CCIndicação CCListas

13 livros LGBT+ para sair de uma resseca literária.

12.2.18Taiany Araújo


Todo mundo tem resseca literária. Eu tenho muitas ressecas literárias. Aquela coisa de pegar um livro e a historia não fluir. De olhar sua pilha de livros não lidos e não conseguir se interessar por nenhum que seja. É foda. É difícil. É agonizante. 

Eu nunca tive uma preferência por livros LGBT+, a bem da verdade é que sou fissurada em romances e são esses livros que me ajudam nos momentos em que ler tá complicado, em que a vida tá me soterrando, e quando essas duas coisas acontecem de uma vez. No entanto, reparei que os últimos livros que me tiravam desse espiral não-livros foram histórias que de uma forma ou de outra abordavam o universo Queer, e que viraram (mais da metade) livros que quero ter se eu não tenho, que quero reler, e que quero indicar para Deus e mundo. 

Então é disso que esse texto trata, indicações minha com nada além do meu gosto pessoal. E super aceito dicas de mais leituras. Podem vir.

*A ordem das indicações é bem aleatória, conforme foi aparecendo no meu skoob.


Minha Versão de Você, da Christina Lauren.

Sinopse: Há três anos a família de Tanner Scott se mudou da Califórnia para Utah, fazendo com que sua bissexualidade voltasse para o armário. Agora, com apenas mais um semestre até o fim das aulas no colegial e seu tão sonhado futuro em uma universidade longe da família, ele só deseja que o tempo passe mais depressa. Quando Autumn, sua melhor amiga, se inscreve na aula de escrita e o desafia a participar, Tanner não consegue recusar o convite, afinal de contas, quatro meses é tempo mais do que suficiente para escrever um livro, certo? O garoto está mais certo do que imagina, pois leva apenas um segundo para que ele note Sebastian Brother, o prodígio mórmon que, nas aulas de escrita do ano anterior, escreveu e publicou o próprio livro, e agora orienta a turma. Se quatro meses é muito tempo, um mês pode não ser. E é exatamente esse tempo que leva para Tanner se apaixonar por Sebastian. 

Mini (mini mesmo) opinião sobre a história: Antes de tudo, eu achei que essa fosse uma história erótica hahahahahahaha É que pra quem já ouviu falar, essa é a pegada dos livros da Christina Lauren, mas não, não é um livro adulto. Depois achei que ia ser só um livro gostosinho de ler, e por alguns momentos foi sim, mas só pra ir  ladeira abaixo de sofrimento posteriormente e te fazer ter a certeza que nada vai dar certo. Recomendo. E é muito interessante observar os lados opostos do posicionamento dos pais quanto à orientação sexual dos filhos e mesmo suas escolhes enquanto pessoas independentes.


Tash e Tolstói, da Kathryn Ormsbee.

Sinopse: Natasha Zelenka é apaixonada por filmes antigos, livros clássicos e pelo escritor russo Liev Tolstói. Tanto que Famílias Infelizes, a websérie que a garota produz no YouTube com Jack, sua melhor amiga, é uma adaptação moderna de Anna Kariênina. Quando o canal viraliza da noite para o dia, a súbita fama rende milhares de seguidores e, para surpresa de todos, uma indicação à Tuba Dourada, o Oscar das webséries. Esse evento é a grande chance de Tash conhecer pessoalmente Thom, um youtuber de quem sempre foi a fim. Agora, só falta criar coragem para contar a ele que é uma assexual romântica, ou seja, ela se interessa romanticamente por garotos, mas não sente atração sexual por eles. O que Tash mais gostaria de saber é- o que Tolstói faria?

Mini (mini mesmo) opinião sobre a história: Eu nunca tinha lido um livro com personagem ace, e para ser sincera, foi à mesmíssima coisa que ler qualquer outro romance. Não tô dizendo isso como forma de desvalorizar a história não, pelo contrário, tô dizendo como forma de mostrar que as questões, os problemas, as conversas são muito similares, óbvio que aqui tem o fato da personagem principal contar para as pessoas ou não sobre sua sexualidade, mas ela é só mais uma jovem como qualquer outra.

E tem DUAS resenhas desse livro aqui no site, uma feita pela Ariel e uma pela Bells.


Simon vs. a agenda Homo Sapiens, da Becky Albertalli.

Sinopse: Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte. 

Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar. 
Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu.

Mini (mini mesmo) opinião sobre a história: EU AMO ESSA HISTÓRIA E É POR ISSO QUE ELA TÁ AQUI. Sério, esse é um livro tão fofinho e gostosinho de ler. Eu estava há um mês sem conseguir ler nada quando o peguei e ele foi lido em um dia, e reli no dia segundo porque fiquei carente da história. Ainda tem um bônus porque alguns personagens são citados no Os 27 crushes de Molly (que também poderia ser chamar: A autobiografia de Taiany – no caso, eu)

obs: Os 27 crushes de Molly também tem que entrar nessa lista porque as mães da protagonista são um casal, isso mesmo que você leu, AS MÃES. E eles comemorando a aprovação do casamento homoafetivo é uma das coisas mais legais que já li.


One Man Guy, do Michael Barakiva.

Sinopse: Um romance sobre dois garotos, dois mundos e um encontro. Ethan é tudo o que Alek gostaria de ser: confiante, livre e irreverente. Apesar de estudarem na mesma escola, os dois garotos
pertencem a mundos diferentes. Enquanto Ethan é descolado e tem vários amigos, Alek tem apenas uma, Becky, e convive intensamente com sua família e a comunidade armênia.

Mesmo com tantas diferenças, os destinos de Ethan e Alek se cruzam ao precisarem frequentar um mesmo curso de férias. Quando Ethan convence Alek a matar aula e ir a um show de Rufus Wainwright no Central Park, em Nova York, Alek embarca em sua primeira aventura fora de sua existência no subúrbio de Nova Jersey e da proteção de sua família.

E ele não consegue acreditar que um cara tão legal quer ser seu amigo. Ou, talvez, mais do que isso.

One Man Guy é uma história romântica, comovente e engraçada sobre o que acontece quando as pessoas saem de suas zonas de conforto e ajudam o outro a ver o mundo (e a si mesmo) como nunca viram antes.

Mini (mini mesmo) opinião sobre a história: Confesso que não lembro muito bem da história, li tem um tempinho e as coisas que mais  recordo é que eles cozinham e falam muito sobre comida hahahahahahah Mas mesmo com minha memória que não estou podendo confiar nos últimos tempos, tenho a certeza que terminei o livro acreditando na história que ele me contou, torcendo para os personagens e colocando-os no rall das “pessoas” que ganharam espaço no meu coração.


A Lógica Inexplicável da Minha Vida, do Benjamin Alire Sáenz.

Sinopse: Salvador levava uma vida tranquila e descomplicada ao lado de seu pai adotivo gay e de Sam, sua melhor amiga. Porém, o último ano do ensino médio vem acompanhado de mudanças sobre as quais o garoto não tem nenhum controle, como ímpetos de raiva que ele não costumava sentir. Além disso, Salvador tem que lidar com a iminente morte da avó, com uma tragédia repentina que acontece na vida de Sam e com o fato de seu pai estar se reaproximando de um ex-namorado. Em meio a esse turbilhão de sentimentos, que vão do luto ao amor e da amizade à solidão, Sal passa a questionar sua própria origem e identidade, e tenta encontrar alguma lógica para a sua vida uma tarefa que parece quase impossível.

Mini (mini mesmo) opinião sobre a história: Aqui o enredo LGBT+ fica em segundo plano, mas não como algo escondido ou menos construído. É que o enfoque da história é a “crise de juventude” que o personagem principal está passando, e o preconceito que ele vê o pai gay enfrentando diariamente é só mais outra coisa que ele tem que descobrir como enfrentar. Um adendo para dizer que ler Benjamin Alire Sáenz é como ler poesia. Que cara!


Apenas Uma Garota, da Meredith Russo.

Sinopse: Prestes a entrar na vida adulta, Amanda Hardy acabou de mudar de cidade, mas a verdadeira mudança de sua vida vai ser encarar algo muito mais importante: a afirmação de sua identidade. Tudo que ela mais quer é viver como qualquer outra garota. E, embora acredite firmemente que toda mudança traz a promessa de um recomeço, ainda não se sente livre para criar laços afetivos. Até que ela conhece Grant, um garoto diferente de todos os outros. Ela não consegue evitar: aos poucos, vai permitindo que Grant entre em sua vida. Quanto mais eles convivem, mais ela se sente impelida a se abrir e revelar seu passado, mas ao mesmo tempo tem muito medo do que pode acontecer se ele souber toda a verdade. Porque o segredo que Amanda esconde é que ela era um menino.

Mini (mini mesmo) opinião sobre a história: Sabe aquelas comédias românticas estreladas pela Drew Barrymore? Esse livro é todo isso, e acabaria assim se as pessoas aceitassem a Amanda como ela é, apenas um garota. Mas se fosse desse jeito a gente não teria história, e essa é uma história que precisa ser contada. 



Carry On- Ascensão e Queda de Simon Snow, da Rainbow Rowell.

Sinopse: Simon Snow é um bruxo que estuda numa escola de magia na Inglaterra. Profecias dizem que ele é o Escolhido. Você pode até estar pensando que já conhece uma história parecida. O que você não sabe é que Simon Snow é o pior Escolhido que alguém já escolheu. 
Poderosíssimo, mas desastroso a ponto de não conseguir controlar sequer sua própria varinha, Simon está tendo um ano difícil na Escola de Magia de Watford. Seu mentor o evita, sua namorada termina com ele e uma entidade sinistra ronda por aí usando seu rosto. Para piorar, seu antagonista e colega de quarto, Baz, está desaparecido, provavelmente maquinando algum plano insano a fim de derrotá-lo. 

Carry On é uma história de fantasma, de amor e de mistério. Tem todos os beijos e diálogos que se pode esperar de uma história de Rainbow Rowell, mas com muito, muito mais monstros.

Mini (mini mesmo) opinião sobre a história: Difícil falar desse livro sem ser AMO AMO AMO, LEIAM LEIAM LEAIM. Não vou mentir, a leitura demora um pouquinho para engrenar, a história é dividida em livros e o primeiro é um tanto quanto entediante, mas depois disso é só sucesso, e nunca imaginei que uma história que parecia copia descarada de Harry Potter pudesse ganhar vida própria e ser a história do Simon Snow.

Até hoje essa é a resenha que mais gostei de escrever. Vocês podem ler aqui. 


Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo, do Benjamin Alire Sáenz.

SinopseDante sabe nadar. Ari não. Dante é articulado e confiante. Ari tem dificuldade com as palavras e duvida de si mesmo. Dante é apaixonado por poesia e arte. Ari se perde em pensamentos sobre seu irmão mais velho, que está na prisão.

Um garoto como Dante, com um jeito tão único de ver o mundo, deveria ser a última pessoa capaz de romper as barreiras que Ari construiu em volta de si. Mas quando os dois se conhecem, logo surge uma forte ligação. Eles compartilham livros, pensamentos, sonhos, risadas - e começam a redefinir seus próprios mundos. Assim, descobrem que o amor e a amizade talvez sejam a chave para desvendar os segredos do Universo.

Mini (mini mesmo) opinião sobre a história: Tive a oportunidade de pedir esse livro, mas eu pedi acreditando que seria algo relacionado à filosofia só porque tinha o nome Aristóteles na capa. Como eu estava enganada hahahaahahahahahha Esse não deixa de ser um livro um tanto quanto filosófico, mas não é nada dessa filosofia didática que a gente pensa quando fala de filosofia não. 

E pra mim, a melhor forma de indicar esse livro é indicar essa resenha MARAVILHOSA que o Paulo escreveu.


Garoto Encontra Garoto, do David Levithan

Sinopse: Paul estuda em uma escola nada convencional. A rainha do baile é uma quarterback drag queen, líderes de torcida andam de moto e a aliança entre gays e héteros ajudou os garotos héteros a aprenderem a dançar. Paul conhece Noah, o cara dos seus sonhos, mas estraga tudo de forma espetacular. E agora precisa vencer alguns desafios antes de reconquistá-lo: ajudar seu melhor amigo a lidar com os pais ultrareligiosos que desaprovam sua orientação sexual, lidar com o fato de a sua melhor amiga estar namorando o maior babaca da escola e, enfim, acreditar no amor o bastante para recuperar Noah.

Mini (mini mesmo) opinião sobre a história: Esse livro é claramente uma história de “garota encontra garoto”, só que com dois garotos se encontrando. Li essa história tem muito tempo, mas lembro que me diverti, ri e me emocionei com esse romance sobre primeiros amores, amizade e aventuras no ensino médio.


Dois Garotos Se Beijando, do David Levithan

Sinopse: Baseado em fatos reais e em parte narrado por uma geração que morreu em decorrência da Aids, o livro segue os passos de Harry e Craig, dois jovens de 17 anos que estão prestes a participar de um desafio: 32 horas se beijando para figurar no Livro dos Recordes. Enquanto tentam cumprir sua meta — e quebrar alguns tabus —, os dois chamam a atenção de outros jovens que também precisam lidar com questões universais como amor, identidade e a sensação de pertencer.

Mini (mini mesmo) opinião sobre a história: De primeira estranhei o livro, se me lembro bem, ele não é dividido em parágrafos. E a gente fica perdido no tanto de narradores que aparecem na história sem nenhuma introdução prévia, mas depois de superada a estranheza somos sugados pela narrativa e nos envolvemos e emocionamos com essas vozes e pessoas que só tem e tinham o desejo se serem felizes.


Aconteceu naquele verão - Doze histórias de amor, organizado pela Stephanie Perkins.

Sinopse: Doze histórias apaixonantes de doze grandes escritores, entre eles Cassandra Clare, Veronica Roth e Stephanie Perkins.

Bem-vindos à estação mais ensolarada e apaixonante de todas! No verão, somos todos iguais, diz um dos personagens do conto “Mil maneiras de tudo isso dar errado”. No Brasil, nos Estados Unidos ou em qualquer lugar do globo, uma coisa é certa: no verão, nossos corações ficam mais leves, mais corajosos, impetuosos e confiantes — talvez por isso esta seja a estação perfeita para se apaixonar... e Aconteceu naquele verão é o livro ideal para quem adora histórias de amor.

Mas essa coletânea tem algo ainda mais especial. Algumas histórias têm uma pitada de estranheza, de mistério, um toque sobrenatural. Em “Cabeça, escamas, língua, calda”, a lagoa de uma cidadezinha é morada de um monstro marinho que só uma menina vê. No intrigante “Inércia”, dois grandes amigos há muito afastados vão se encontrar num quarto de hospital para uma última visita. No belo “O mapa das pequenas coisas perfeitas” é sempre dia 4 de agosto. Presos num loop temporal, dois jovens vão comprovar do que a força do amor é capaz.

A lição é simples: o amor não escolhe lugar nem hora para surgir. Coloque seus óculos escuros e abra sua cadeira de praia, porque neste verão você terá doze motivos para suspirar e se apaixonar.

Mini (mini mesmo) opinião sobre a história: Nem todos os contos desse livro são legais (pelo menos no meu gosto) e nem todas as histórias são LGBT+, e isso foi bem maneiro, há uma diversidade gostosinha entre os contos e achei que essa compilação ficou melhor que a primeira, O presente para meu grande amor.


Will e Will - Um Nome, um Destino, do John Green.

Sinopse: Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Wil Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em uma aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.

Mini (mini mesmo) opinião sobre a história: Eu lembro que AMEI esse livro quando li, e só lembro disso mesmo e do Tiny Cooper. Mas não deixem minha memória desmotivar vocês e vão atrás de Will e Will porque vale muito a pena.

O pessoal aqui do site passou uma época muito viciados em John Green, então vocês podem ler sobre esse livro aqui.

BÔNUS

Amante Finalmente- Irmandade da Adaga Negra, da J. R. Ward 

Sinopse: Qhuinn está acostumado à solidão. Repudiado por sua linhagem e evitado pela aristocracia, ele finalmente encontrou uma identidade como um dos lutadores mais brutais na guerra contra a Sociedade Redutora. Mas sua vida não está completa. Mesmo que a perspectiva de ter uma família esteja ao seu alcance, ele está vazio por dentro, com o coração entregue a outra pessoa....

Blay, depois de anos de amor não correspondido, acredita já ter superado Qhuinn. E já era hora: o homem parece ter encontrado o seu par ideal em uma fêmea Escolhida, e eles terão um filho, exatamente como Qhuinn sempre quis. O destino parece ter levado a vida desses vampiros soldados em direções diferentes...

Mas a batalha pela liderança da raça se intensifica, e os novos jogadores na cena de Caldwell estão criando um perigo mortal para a Irmandade. Qhuinn finalmente descobre a verdadeira definição de coragem, e os dois corações que estão destinados a ficar juntos... finalmente se tornam um.

Mini (mini mesmo) opinião sobre a história: MINHA SÉRIE AMO, NINGUÉM PODE FALAR MAL, AAAAAAAAAAA QUERO FAZER UM ALTAR PARA ELA. Esse é o 11° livro da série, e é um livro tão esperado pelos fãs da série, é um livro tão bonito, tão intenso. Não é YA, então só pessoas acima de 18 anos e não cardíacos podem ler, então se você pode, só vem.


Essas foram minhas indicações, 
agora quero as de vocês.

TAGS: , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. Meu deus, um livro mais incrível que o outro, já irei adicionar todos eles na lista de livros para ler, shame on me, não tinha lido nenhum ainda, mas é hora disso mudar.

    Beijos,
    PINGUIM TAGARELA

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM