Ariel Carvalho balanço 2016

Balanço de Leituras - Abril

10.5.16João Pedro Gomes


Alou, crianças! Chegou aquele momento gostosinho do mês de saber o que a gente andou lendo de bom, o que a gente andou lendo de ruim e pegar aquelas dicas espertas! E, claro, contar como foi o seu mês literário nos comentários. De bônus, a pergunta temática do mês é inspirada nas últimas estreias de super-heróis do cinema, que chegaram com tudo nesse comecinho de ano.


>>> EDUARDO

Número de leituras: 1 livro completo, 1 incompleto e 1 HQ.

Como foi o mês? Maravilhoso. Num mês que eu fiquei quase 3 semanas focado nas provas conseguir ler um livro de quase 500 páginas é algo muito bom.

Melhor leitura: A Missão, de Patrick Ness. Há eras atrás comprei a trilogia e só li o primeiro por razões que eu nem sei, mas esse segundo volume é incrível e maravilhoso e eu só não peguei o terceiro livro pra ler agora por causa de um livro de parceria.

Pior leitura: nem teve

Demais leituras: Novo Esquadrão Suicida: Monstros. Só comprei a HQ porque na capa dizia ser a primeira edição e fiquei mó perdido porque a dona Panini resolveu lançar como primeira edição de um arco o Capítulo 9 dessa nova equipe e eu fiquei PERDIDÃO. Mas nem deu para tirar grandes conclusões da história porque a trama nem começou direito.

Mês super-heroico:  Qual personagem foi um verdadeiro herói na história?: Viola, de A Missão, do Patrick Ness. Gente, o que essa menina faz nesse livro e a forma como ela carrega a narrativa é tão tão boa que eu entendo mais ainda porque todo mundo fala tão bem dessa trilogia.


>>> TAIANY
Número de leituras: 5 livros e algumas releituras.

Como foi o mês? Muito bom.

Melhor leitura: A princípio eu queria colocar três livros aqui, mas um deles teve um final que não me agradou tanto, o outro entrou para os meus favoritos, mas já não lembro tanto do final, e, por fim, sobrou o primeiro livro que li esse mês e parece que foi ontem de tão vivo que ele está em mim. Minha melhor leitura do mês de abril foi o livro Ligações, da Rainbow Rowell, e é curioso que eu não tava muito empolgada para lê-lo achando que seria muito distante da minha realidade: os personagens principais são mais velhos, casados e com duas filhas, então achei que não ia rolar tanta empatia. Ledo engano. Alguns autores tem a habilidade de me deixar estirada no chão, e Rainbow é um deles. Eu sei que fico mal e me acabo de chorar, mas acredito que esses livros conseguem me mudar um pouquinho, me fazer alguém melhor.

Pior leitura: Encontrando-me, da Cora Carmack. Esse faz parte de uma trilogia de livros que, apesar de estar numa trilogia, são independentes entre si. Nenhum dos livros tem nada demais, são só leiturinhas gostosinhas de fim de semana. No entanto, os dois primeiros têm um ritmo mais parecido e fluido, já esse se arrasta um pouco, não conseguiu me encantar a ponto de querer devorar o livro.

Demais leituras: Guerra do Velho, do John Scalzi. MEU DEUS DO CÉU COMO ESSE LIVRO É BOM, VOCÊ NÃO CONSEGUE LARGAR DE JEITO NENHUM, EU SÓ QUERO AGRADECER À EDITORA ALEPH POR TE ME DADO ELE, UMA VEZ QUE, SE NÃO FOSSE ISSO, TALVEZ NUNCA TERIA LIDO ESSA MARAVILHA. Se eu já não achasse a Aleph uma editora legal e fofa, descobrir que ela lançou esse livro teria feito isso. Imaginem uma guerra onde os soldados são velhinhos!!!!!! Isso no mínimo desperta uma curiosidade quanto a história. E apesar de ser ficção cientifica, o livro é bem fácil de entender, mesmo quanto “você não tem matemática suficiente para isso”.

Todo Dia, do David Levithan. Eu demorei a reconhecer que leria qualquer coisa do John Green, e hoje amo tudo o que ele escreve. Não cometerei o mesmo erro com o Levithan. Já percebi que gosto das histórias dele, apesar de não ter entendido muito bem o final desse livro. Todo Dia foi um livro que tava ali, peguei pra ler e WHOOOOOO era bom, e ainda me permitiu finalmente entender o conceito de pansexual. Eu tive uma epifania lendo uma frase do livro e entendi.

Naomi & Ely e a lista do não-beijo, do David Levithan com a Rachel Cohn. Sim, de novo ele. O livro é bom, mas só isso.

Qual personagem foi um verdadeiro herói na história?: Que pergunta difícil. Minhas leituras desse mês não tiveram personagens que eu identificasse como heroicos. Então, ficarei com o A do livro Todo Dia. Não é que ele possa ser considerado um super-herói, mas, viver em um corpo diferente todos os dias sem perder a própria identidade não é para qualquer um.

>>> ARIEL


Número de leituras: 5 leituras.

Como foi o mês? Meh (a maior parte das leituras foi relacionada ao TCC).

Melhor leitura: A maravilhosa edição #99 de Os Vingadores de 1972. O romance entre o Visão e a Feiticeira Escarlate, ai ai...

Pior leitura: Não lembro/sei.

Demais leituras: Terminei O Pistoleiro, do Stephen King, e achei o livro bem morno.

Como Escrever Uma Tese, do Umberto Eco, que achei fantástico e muito importante.

Três volumes de Os Vingadores, da HQ de 1966, meu grande amor.

Qual personagem foi um verdadeiro herói na história?: No meu caso, o Umberto Eco, porque o livro dele me ensinou passo a passo o que eu precisava saber para começar meu TCC.

>>> BELLS

Número de leituras: Tecnicamente, três HFUSDHGIHG

Como foi o mês?: Bem morno. Só queria saber de jogar e ouvir música, então só fui pegar no último faltando dois dias pra acabar o mês q

Melhor leitura: Eu Sou o Número Quatro, de Pittacus Lore. ESSE EU PRECISO CONTAR A HISTÓRIA TODA: sempre achei a premissa dele meio interessante, mas deixava pra depois. Teve até post da Dana sobre a série e meu interesse aumentou, mas eram taaantos livros pra passar na frente. Eis que esse mês a biblioteca que eu vou estava em reforma, tudo bagunçado e não dava pra ver nada direito, mas esse estava ao alcance. Peguei, mas passei umas duas semanas enrolando até que finalmente comecei a ler e SÓ TIRO PORRADA E BOMBA. Agora não sei como viver q

Pior leitura: INEXISTENTE

Demais leituras: Guerra do Velho, de John Scalzi. Não dava nada por esse livro e tomei uns trinta tapas na cara pra aprender. SENSACIONAL.

O Segredo do Meu Marido, de Liane Moriarty. Outro livro que eu custei a começar e me arrependi por isso. Do meio pro final ele é absurdamente lacrador, fiquei passada com o desfecho mas até que foi justo.

Qual personagem foi um verdadeiro herói na história?: O Henri de Eu Sou o Número Quatro, por tudo o que ele precisou fazer pelo Quatro. Queria falar mais, porém SPOILERS HIDUHGIFDUHGID


>>> JOÃO

Número de leituras: 6 HQs completas

Como foi o mês?: Inesperadamente produtivo. Tá, não li nenhum romance nem nada do tipo, mas MUITAS HQS BOAS, o que é sempre uma renovação de espírito. E muita coisa da Mulher-Maravilha!!!

Melhor leitura: Wonder Woman: Eyes of the Gorgon. Grande parte do que eu li esse mês foi a fase do Greg Rucka lá de 2005 na Mulher-Maravilha, já que ele vai reassumir o título daqui umas semanas. Todos os arcos são bons, mas esse se superou. Muitas cenas emocionais, muita mitologia grega (com horas em que eu me sentia jogando God of War) e um final muito impactante. Tava sentindo falta de histórias assim desde o Batman dos novos 52.

Pior leitura: Wonder Woman: Earth One. Fiquei chateado, tava esperando essa aqui há anos. Tirando a arte espetacular, não tem muita coisa aproveitável. A caracterização dos personagens não funciona bem e tem umas coisas péssimas de representatividade.

Demais leituras: Wonder Woman: Hiketeia, aquela história clássica com a Mulher-Maravilha pisando na cara do Batman na capa. É tão sensacional quanto parece, contrasta os heróis incrivelmente bem e é uma ótima opção pra quem nunca leu nada dela. Eu favoritaria se não fosse tão curta.

Comentando rapidão sobre os outros arcos do Rucka: o primeiro, Down to Earth, foi ótimo, bem focado na Mulher-Maravilha enquanto embaixatriz e sua concepção de mundo, e Bitter Rivals, o segundo, foi mais uma introdução do Eyes of the Gorgon, então não tem muito o que comentar. Faltam mais dois pra terminar, que eu já estou lendo e entram no balanço do mês que vem.

Por último, uma história do Batman do Dick Grayson em Detective Comics: Gates of Gotham. Conta um pouco da história da cidade e é a melhor coisa que li em se tratando da interação da batfamília.

Qual personagem foi um verdadeiro herói na história?: Nem tem como fugir dessa. Uma super-heroína que não pensa duas vezes antes de se sacrificar EFETIVAMENTE pelos outros é algo que não se vê sempre. Mulher-Maravilha :)

>>> CAROL

Número de leituras: 3 livros.

Como foi o mês? A vida de adulto bate a porta e me deu um tapa na cara. Nesse mês eu saí da casa dos meus pais e consegui terminar meu primeiro livro do ano. TEM NOÇÃO DISSO?? SÓ CONSEGUI TERMINAR ALGO EM ABRIL?? Eu espero que daqui pra frente seja melhor, porque nossa, não quero essa vida sem ler nada não, deleta.

Melhor leitura: Guerra do Velho. Ganhamos um kit no evento da Aleph (que você pode ver o surto aqui) que veio com esse livro, poster, ecobag (que me ajudou muito na mudança, obrigada, Aleph!). Eu estava meio cabreira pra ler porque coisas com exército não são muito a minha cara, MAS NOSSA.

NOSSA.

MAS NOSSA MESMO.

Sério, corre pra livraria, compra esse livro, vale tanto, mas tanto a pena! E eu me lembrei da minha promessa de ano novo, que iria ler mais livros de ficção científica. Porra, os plots, de cair o cu da bunda. Com certeza vai estar entre os melhores livros que eu vou ler no ano.

Pior leitura: Nenhuma.

Demais leituras: Lola e o Garoto da Casa ao Lado. Uma releitura fofinha, com uma garota louca por roupas e figurinos com dois pais gays, seu namorado vocalista de uma banda de indie rock e o vizinho inventor e estiloso. Isso tudo se passando em São Francisco. Awesome. Faz parte de uma trilogia de livros da Stephenie Perkins, começando com "Anna e o Beijo Francês", em seguida o livro da Lola e termina com "Isla e o Final Feliz". Você pode ler os três de forma independente, mas se você ler na ordem, vai pegar umas referências que vai te deixar toda HAHUYSAHSDKAKSDHAJSDHAHSA AIAIAIAI YUKITO.

A Culpa é Das Estrelas. Não precisa falar nada, né? Eu adoro e releio sempre que posso. <3

Mês super-heroico:  Qual personagem foi um verdadeiro herói na história?: Não consigo opinar HAHAHAHAHHAHAHAHA


E aí, como foi o seu mês? A gente quer saber!!

TAGS: , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. A Missão é um livro MARAVILHOSO! A dinâmica da narrativa e dos personagens é sem igual. O terceiro livro segue muito bem isso e vai interligar tudo de forma brilhante. Meu livro favorito da trilogia (e minha trilogia favorita também).

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *