Aleph Café Intergalático

3º Café Intergaláctico no Rio de Janeiro: notícias, babados e muita ficção científica

7.4.16Conversa Cult


*sim, fomos tietar os meninos e de quebra arrumar 
uma capa pro post HGYUDHGIFDHG

E aí gente! Seguindo o que já está começando a virar tradição, eu (Bells), Carol e Taiany fomos ao nosso segundo Café Intergaláctico organizado pela editora Aleph (terceiro que rola aqui no rio). E é claro que mais uma vez simplesmente PIRAMOS com o tanto de novidades e livros absurdamente incríveis que essa editora absurdamente incrível está lançando/repaginando. Rolou até uma leve briga entre eu e Taiany por causa de um HGUIDHGIDHGIFDHGIHDFIGD, além de um autor convidado que deixou a Carol emossiounada.

Agora vamos aos detalhes:


>>> BELLS

O dia já começou de um jeito que parecia que ia dar tudo errado. Em um caso raríssimo nos nossos longos anos de amizade Taiany se atrasou e eu que fiquei esperando por ela, depois pegamos o metrô errado e por fim, quando chegamos na estação, Carol não tinha chegado e estava incomunicável. Já era mais de nove horas e chegamos no lugar crentes que já tinha começado o evento e que íamos sentar lá nos fundões DAÍ descobrimos que o coffee break nem tinha começado. Deus abençoe a impontualidade brasileira HGIUDHGIUDFHGIHDFG

TU TÁ MALUCO? RESPEITA O MOÇO
A EDITORA ALEPH, DA AULA, BIGODE GROSSO QQ (x)
Depois o evento propriamente dito começou, e diferentemente da outra vez não teve explanações sobre o universo da ficção científica, porque de acordo com eles não ia dar tempo por causa dos vários lançamentos. Eles estavam certos. Foi uma TSUNAMI. A cada livro apresentado pelo menos uma de nós três gritava em silêncio (sim, é possível HGUFHDGIDH) um "EU QUERO" e devo dizer que euzinha quero quase tudo porque meu deus. Tudo muito lindo e as histórias parecem incríveis!! Até então estava tudo certo já que temos um acordo tácito entre nós em que contanto que os livros sejam devidamente emprestados depois, quem pedir fica com eles né. Daí anunciaram o Um Estranho Numa Terra Estranha, o próximo lançamento do Robert A. Heinlein e pronto, começou a discórdia.

Gato amarelo: Taiany
Caixa de comida: o livro
Gato preto e branco: eu
Depois de muita discussão e a Carol tentando mediar, acabei gritando "TÁ, FICA COM ESSA MERDA ENTÃO PORRA" e a disputa chegou ao fim. Detalhe: nem foi lançado ainda HGUIDHGIUFHGIUFHGIHFIGD. Outro livro que está pra sair é o Guerra do Velho, de John Scalzi e GANHAMOS UM KIT COM ELE NA SAÍDA!!!! Todo trabalhado na confidencialidade e com direito a um poster com os livros do André Vianco que serão relançados...ops, essa é outra novidade. SIM, ELE VEIO PRA ALEPH mas essa parte eu deixo pra Carol contar. Na verdade vou é parar por aqui e dar a vez pras moças, mas antes preciso dizer que já anseio pelo próximo café. Coisa maravilhosa <3


>>> Taiany

Hoje foi um daqueles dias que seria bom nem levantar da cama, porque tinha tudo pra dar errado. Eu pensava que o evento da Aleph seria em um lugar e na verdade era em outro, mas de boinha com isso. Eis que meu ônibus que sai praticamente de 3 em 3 minutos não aparece, eu fiquei meia hora no ponto e nada, então tive que recorrer a outra que leva 1 hora para fazer um caminho que no ônibus certo eu levo 15 minutos, nesse momento eu já tava mandando várias mensagens para a Bells, pedindo desculpas até pela mina existência (eu odeio chegar atrasada, eu odeia deixar as pessoas esperando,  eu preciso me acalmar mais em relação a isso).  A culpa pelo atraso era tanta que eu desci bem antes do meu ponto e fui andando para não deixa-las esperando mais tempo, e por fim, Taiany entra no metrô.

Eu só não pulei assim porque na hora não tinha ninguém para eu abraçar.
Juro que depois disso tudo pensei agora as coisas iam ficar tranquilas e favoráveis, mas...eu estava enganada (acrescentem lágrimas aqui). O metrô resolveu parar em outra estação e tivemos que fazer baldeação, então finalmente eu e Bells chegamos na estação certa e não conseguíamos falar com a Caroline de jeito nenhum e a Bells tava quase soltando os cachorros, eu estava esperando ela me xingar e falar que tudo era minha culpa, que era melhor eu voltar pra casa com meu carma porque a gente ia perder os brindes tudo e o coffee break da Aleph que simplesmente é maravilhoso. Ainda bem que ela não fez isso, a gente encontrou a Carol, deu uma corridinha marota e enfim...o evento nem tinha começado, pessoal tava comendo belamente e nós conseguimos saborear as guloseimas maravilhosas que ali tinha. Como sempre, dei uma ligeira perdida nas meninas (não consigo ficar parada) e ainda deu tempo de recuperar o fôlego e tirar fotos legais.

 Uma das fotos legais (e que depois de 500 fotos a Bells saía igual em todos e eu só queria fugir)
Enfim o evento começa, deu até pra gente escolher onde queríamos sentar, a gente tava escolhendo o lugar com tanta minuciosidade que se alguém aparecesse com pipocas e refrigerante eu não ia achar estranho. Como a Bells falou na parte dela, o pessoal foi direto ao ponto (delícia) e já vieram bombardeando a gente com os lançamentos, entre eles, um box da série Fundação do Isaac Asimov, Duna do Frank Herbert, Solaris do Stanisław Lem, entre outros. E eles falando que traduziram Solaris direto do polonês, cês tem noção do que é isso? Gente,  eles falando das capas, do processo de tradução e diagramação, dava vontade de chorar porque a gente via o amor e a dedicação nisso. Os livros da Aleph não são os mais baratos do mercado, mas, depois de ver tudo o que eles fazem, o quanto eles se reviram para nos entregar livros lindos e bem estruturados, o preço até que é bem barato. 

Depois houve o espeço para falar sobre STAR WARS (MOMENTO SURTAÇÃO E FANGIRLAGEM DE TODOS OS LADOS), mais lançamentos, a fatídica discussão entre eu e Bells (eu tava abrindo mão de todos os livros logo de início porque são mais a praia delas que a minha, eu só ia ler e deixar pra elas, MAS ESSE ERA TUDO QUE EU SEMPRE QUIS LER, ESSE LIVRO TINHA QUE SER MEU), o André Vianco falando sobre sua parceria com a Aleph, e respondendo perguntas (ELE É MUIIIIIITO LEGAL, QUERIA QUE ELE FICASSE FALANDO INFINITAMENTE LÁ, A HISTÓRIA DELE, SÓ PALMAS, SEM MAIS),  e por fim, mas não menos importante, SORTEIOOOOOOOOOOOOO, é óbvio que nenhuma de nós foi sorteada, mas ganhamos um kit super legal, espero que a Carol fale sobre ele, já que ela tá me pressionando para acabar logo de escrever que ela quer colocar a parte dela.

Eu tinha tanto mais coisa pra falar, infelizmente se continuar aqui Caroline se inspira nos livros apresentados hoje e arranca minhas tripas, encerro então dizendo que o que torna a Aleph tão legal, e o que faz a gente querer trabalhar lá (por favor, se tiver aceitando currículo me avisa- DE VERDADE), e o que faz a gente falar do pessoal da editora como se fossem nossos bffs, é que eles são gente como a gente, eles quase dão spoilers, eles pulam ao falar de Star Wars, eles ficam putos quando as coisas estragam a história...eles são fãs que trabalham com o objeto de amor dele, E ISSO TRANSPARECE PARA A GENTE.

O livro mais polêmico que mamilos que gerou a briga.
Bom, agora vou deixar vocês com a Carol, e que ela possa falar mais dos lançamentos, descreva as respostas do André Vianco e fale do kit que ganhamos, ou seja, que ela fale tudo, porque os eventos da Aleph são tão bons que sempre fico com a sensação que falta falar e falar e falar do que aconteceu. E ano que vem estamos de volta, aguardem.


>>> CAROL


Eu estava perto do local do evento, então me ofereci pra ir com a Bells e a Taiany até o lugar. Estava andando, lépida, serelepe e pimpona, quando noto que::: meu telefone estava sem sinal. Felizmente consegui fazer a rede funcionar, mas Isabelle já estava desesperadíssima, eu estava desesperadíssima, Taiany nem tanto, mas não queríamos perder nem um minuto, fomos correndo, OFEGANTES, DESESPERADAS, E...

...Chegamos e ainda estava começando o coffe break. Tiramos fotinhas, bebemos suquinhos gostosos e comemos um bolo de limão dos deuses. Mas aí abriram-se as portas do paraíso (para pessoas comuns vendo de fora: a porta da sala)

Numa breve introdução, falaram sobre o café anterior, e o Daniel disse algo que me chamou a atenção: que sempre elogiam muito os livros da Aleph, seja a crítica, seja o público, e que isso se deve ao carinho da editora, não só no processo de diagramação e escolha de capas, mas também de histórias que sejam realmente boas.

Concordo totalmente.

Já chegaram dando tiro, porrada e bomba, jogando lançamento em cima de lançamento, me fazendo pensar e orar: "Deus. Não permita que a gente perca a parceria com a Aleph. Amém.". Star Wars, Star Trek, lançamento do box da trilogia Fundação, biografia do Lou Reed, do Douglas Adams, Phillip K. Dick (Que o Adriano sempre recomenda desesperadamente e preciso dizer: ESSE ANO EU LEIO, VIU?), o já citado Um Estranho Numa Terra Estranha, que fizeram a Bells e Taiany brigar e eu tentando mediar (só pra elas calarem a boca e eu ouvir o que eles estavam falando), além de falarem sobre o processo de capas. 

Um dos livros de SW que vão lançar, Canalhas, ainda estava em processo de escolha, e eles mostraram o rascunho. Puta merda, o rascunho é melhor do que muita capa que eu já vi na vida. Também mostraram um vídeo do Kevin Hearne, autor de "Herdeiro de Jedi", que surtou muito no twitter com a capa brasileira.

Esse tweet é verídico.


Aí falaram que estavam querendo autores nacionais, e que tinham conseguido, e que o próprio autor ia falar, e chamaram o André Vianco.

O.
ANDRÉ.
FUCKING.
VIANCO.

Caso você não esteja familiarizado com literatura brasileira, o cara é o mestre de terror e fantasia, há alguns anos. Os fãs dele são completamente fanáticos, e isso não é à toa. Sério, leiam os livros desse cara, são ouro puro. Ele tem uma puta história de vida maneira também. Eu li um livro dele, O Senhor da Chuva, no ensino médio, há quase 10 anos atrás, e esse livro ainda permanece como um dos meus favoritos até hoje. Então, não é surpresa nenhuma que eu tava toda empolgada na cadeira e quase chorando pelo fato de que a minha editora preferida ia publicar um dos meus autores nacionais preferidos. A Aleph vai republicar histórias dele (começando pelo livro mais famoso, Os Sete) e vão publicar histórias novas também.

(Depois que o evento acabou eu realmente tive que ir tirar uma foto com o homem e eu falei atropelando "Caraeuadoroseuslivrososenhordachuvaéumdosmeuslivrospreferidos adoreivervocêaquivouemboraantesqueeucomeceachorar" e saí correndo)

SOU EU E ELE, OLHA, EU E O ANDRÉ VIANCO. CARALHO.

Na saída ganhamos um kit maneiríssimo com uma eco bag, um poster de Guerra do Velho, outro com as histórias do André Vianco, um exemplar de Guerra do Velho (que só vai sair no fim do mês, nos invejem)... e segundo eles, tinha um easter egg no meio do kit, que era pra entrar em contato pra ver o que era pra fazer. Sem querer me gabar, mas peguei tudo desesperadamente e consegui achar em menos de um minuto MUA HA HA.

Foca no kit

Você vai ter que esperar a segunda metade do mês pra leeeer, la la la la q

Não sei como terminar esse post. Ainda tô muito emocionada com tudo o que aconteceu. Ano passado foi meu primeiro Café, foi incrível, o desse ano foi melhor ainda.

Pessoal da Aleph, amamos vocês. Caso precisem de alguém pra trabalhar aí, nem que seja a tia do café, tem três garotas aqui que fariam isso com todo o prazer do mundo.

Esperamos vê-los no próximo Café. <3


TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Meninas, me sinto enlouquecida junto com vocês ao ler o post rsrs... Nem acredito que vai vim mais livro do Robert Heilein e mais edições de Star Wars! Sinto que irei falir esse ano >.<

    ResponderExcluir
  2. O MAIS IMPORTANTE É QUE ELES VÃO LANÇAR NÓS, DO ZAMYATIN, O MELHOR LIVRO DO UNIVERSO

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *