Carol Cardozo CCdiário

Coisas que amamos em Agosto

8.9.18Conversa Cult


Agosto é conhecido como o "mês do desgosto". Mas será que é mesmo? Esse sentimento abateu nossa equipe no último mês? Vem conferir o que a gente fez e quer recomendar pra você.

Coisas que Lemos

Bells: Foi um mês terrível pra leituras, só consegui terminar - e com muito esforço - o Não me Abandone Jamais, que inclusive saiu resenha essa semana. Comecei a ler Sedução da Seda, da Loretta Chase, mas como eu falei....mês terrível HAHAHAHAH

Jota: Graças a Deus esse mês eu saí da pior ressaca literária dos meus últimos tempos e consegui ler três livros completos: Um Milhão de Finais Felizes, Onde não houver reciprocidade não se demore e Leah on the Off-Beat (em breve sai resenha dele). Único que li que não terminei foi Emily the Strange - Os dias perdidos.

Taiany: Acabei por ler um total de 7 livros, mas o destaque vai para O poder dos Quietos, da Susan Cain. Por anos senti que devia defender minha introversão, convencer os outros sobre ela e me sentia mal todas as vezes. Porque eu tinha que provar ser introvertida? O que eu ganhava com isso? Porque me sentia mal quando alguém questionava o que eu sabia sobre mim, usando como argumento o fato de eu não ser tímida? Ler esse livro não só me fez perceber coisas que nunca havia pensado sobre mim mesma, como confirmar que a introversão é sim uma característica minha, só que diferente do que eu, e muitos pensam, não é necessariamente o oposto da extroversão. Há um espectro, por assim dizer, além disso, a introversão e extroversão diz mais sobre como respondemos a estímulos do que necessariamente a comportamento, esses podem ser modificados, adaptados, manipulados. É isso gente, esse livro é maravilhoso. Se tem alho negativo que posso dizer é que achei que a autora foi um tanto condescendente com a extroversão. 


Coisas que Ouvimos

Bells: Criei uma playlist com todas as minhas favoritas dos Beatles e matei as saudades dos meus bebês. Também achei a trilha sonora do meu novelão turco Asas do Amor e simplesmente ENTREI EM PARAFUSO. QUE HINO MEU DEUS DO CÉU!!!!



Carol:  Além das minhas playlists, foquei em dois lançamentos do mês: Lush, da banda Snail Mail e Be The Cowboy, da Mitski. Pra mim, foi um dos melhores lançamentos que ouvi em muito tempo. Não acompanho muitos lançamentos de músicas, prefiro descobrir o que o algoritmo do Spotify reserva pra mim (e acredite, ele me conhece muito bem), mas tenho amigos que também falaram bem desses dois álbuns, especialmente do álbum da Mitski, então sei que esse  meu sentimento não é aleatório.



Jota: Novamente, Anavitória foi uma das pessoas que mais escutei, mas teve mais coisa esse mês: Problema é Seu, da Pabllo Vittar, o álbum Lobos, do Jão, Fallingwater, da Maggie Rogers, Beyond the Moon, da Aura McDonald e escutei algumas músicas diversas do Bruno Gadiol e Troye Silvan.


Taiany: Eu basicamente só ouvi uma coisa esse mês inteiro, e acabei de descobrir que o Jota tava na mesma vibe. Gosto de descrever o estilo do Jão como um brega moderno, exagerado e dramático, o que combina muito com meu gosto musical. Minha indicação desse mês é ele, TODAS as musicas, mas foi deixar esse clipe LINDO.


A vozinha dessa criança <3

Coisas que Assistimos

Bells: Como falei lá em cima, estou acompanhando uma novela turca que passa na band e gente do céu!!! Tem tudo o que eu amo: clichês românticos, suspense, investigação e MUUUUITO DRAMA. Nunca na minha vida fiquei tão engajada com uma NOVELA quanto estou agora HAHAHAHAHAAH e ainda por cima agora interajo com pessoas que nunca vi na vida pela tag durante os capítulos, quase virando uma webamizade. DEUS ABENÇOE OS FOLHETINS TURCOS.

Carol: Nos últimos dois ou três anos, com a correria da vida, tenho meio que quase não assistido filmes direito, geralmente fico só acompanhando séries. Esse ano entre minhas metas, uma delas é assistir 52 filmes, o que dá uma média de 1 filme por semana durante o ano. Razoável, né?

Bem, estou quase cumprindo essa meta (pelo visto essa vai ser a única meta que eu vou cumprir nesse ano kkkkkk *cada k é uma lágrima*), e nesse mês de agosto assisti coisas incríveis.

Finalmente assisti Oito Mulheres e Um Segredo, e PORRA, EU PRECISO DE MAIS FILMES DE ROUBOS COM MULHERES FODONAS. Feliz demais pelo gênero comédia romântica estar se reinventando (inclusive escrevi sobre isso aqui), assisti três filminhos gostosinhos: O Plano Imperfeito, Para Todos os Garotos Que Já Amei e The Feels (esse último tem na Netflix. É uma romcom com um casal lésbico?? Que não tem desastre nem nada?? Tem tretas mas elas se resolvem e fica tudo bem?? E É COM A CONSTANCE WU? EU NÃO SABIA QUE PRECISA DE UMA ROMCOM LÉSBICA COM A CONSTANCE WU ATÉ ASSISTIR ESSE FILME). E a cota de filmes que acabei chorando enquanto assistia foi Mamma Mia: Here We Go Again (a sessão que eu fui só tinha velhinhos, uma graça) e Your Name (sim, atrasada mas antes tarde do que nunca).

LILY JAMES, VOCÊ É UM ANJO

Jota: De cinema, só vi Ana e Vitória, que já tem até crítica aqui no blog. Infelizmente fiquei doente pra caralho e isso me impediu de sair mais. Agora de séries, meus irmãos, eu me esbanjei. Aqui vai a listinha: Wynonna Earp, Hit the Floor, Happy Endings, Kevin can Wait, How to Get Away with Murder, Black Sails, Great News, The Bold Type, Anne with an E, Crazy Head, Spartacus (ainda parado nos primeiros minutos do primeiro episódio DOKODSKS), Samantha!, Raven's Home, Younger e Marlon. Foi um mês produtivo nas minhas séries...

Taiany: Todas as razões para esquecer, filme que tá na netflix e é protagonizado pelo homem que povoa meus sonhos, Johnny Massaro. Confesso que considerei não citar esse filme aqui, sentia que estaria desnudando muito minha alma, uma vez que vivi ou estou vivendo, TUDO que o personagem passou, a única diferença é que não mudei de casa, fora isso, do comportamento stalker e falar foda-se essa merda logo em seguida a masturbação foi tudo igualzinho. Até aquele homem usando o tinder eram as mesmas decepções que as minhas. E apesar de ter gostado muito do filme, talvez pela identificação (?), não foi fácil assistir. UMA FALA DO PERSONAGEM FOI EXATAMENTE UMA COISA QUE EU DISSE, fiquei chocada real. Terminei pensando que mesmo quando sabemos todas as razões para esquecer, no final, não faz diferença.

Imagem real minha assistindo o filme, cada k era uma lágrima. 

Coisas que Fizemos


Bells: Agosto foi um mês muito estranho. Ao mesmo tempo em que várias áreas da minha vida empacaram, outras deram uma verdadeira GUINADA. Sofri muitos desgraçamentos mentais por conta do meu aniversário e resolvi lidar com ele de uma forma diferente no ano que vem. Fiquei mais ansiosa mas também mais ousada??? Sério, eu tomei umas atitudes que a Isabelle de alguns anos atrás NUNCA TERIA IMAGINADO. Em resumo, posso dizer que foi um período bem agridoce

Carol: Eu aprendi uma lição valiosíssima: TENHA CUIDADO SE FOR DESCONGELAR A GELADEIRA COM UMA FACA. VOCÊ PODE FURAR UNS CANAIS ONDE PASSA O GÁS QUE GELA AS COISAS E TU VAI MORRER NUMA GRANA FUDIDA. Aprendi da pior maneira, mas enfim, vida adulta é isso aí, quebrando coisas e aprendendo.

No mais, passei felicidades e desgostos com o Flamengo (inclusive chorando pela desclassificação da Libertadores bêbada no bar . Não me julgue, o Flamengo me obriga a beber), rolês que eu não queria ir inicialmente mas acabou sendo divertido (acontece com uma certa frequência na minha vida, mas sempre aprecio quando acontece), aniversário da Bells (fomos num rodízio de pizza e pela primeira vez consegui comer muito. Eu sempre fico com vergonha de pedir a pizza. Não tente me entender). E  foi isto.

Jota: Eu não fiz muita coisa, não (minto, quando terminei de escrever percebi que até que não foi um mês parado ou de desgosto). Só voltei para minha escola, já que (infelizmente e felizmente?) as aulas voltaram. E como falei, fiquei bem doente, basicamente duas semanas seguidas. Em uma, era uma gripe que me fez ter que tomar até meu bronco dilatador, na outra, intoxicação alimentar das feias (o verbo procurado é: vomitar), então eu acabei faltando muito no meu curso de inglês, assim como o de espanhol. Mas meu amigo veio bastante em casa, deu pra rir muito, fui dar aula do meu projeto anti-bullying com minha mãe, fiquei feliz de saber que tirei nove numa prova de português do ESTADO, fiquei sabendo de umas coisas cabeludas de meus antigos colegas de classe e amigos, tive dois churrascos em casa, decidi começar uma "dieta" (respeitar mais meu corpo, né), fui pra BIENAAAAAAAL, fiz faxina no meu quarto (que gostaria de assumir que gosto, principalmente quando se trata de organizar os livros nas estantes), e sobrevivi em meio às minhas crises de breakdown mental de dúvidas.

Taiany: Eu nunca acreditei em inferno astral, e também não dizia que agosto era o mês do desgosto, coitado. Mas pela primeira vez em 26 anos tive que rever isso, porque a culpa era de alguém e se não fosse do mês seria de quem? Agosto foi doloroso de diversas maneiras, eu sofri preconceitos que ainda doem e ainda não tô nem 60%. Só posso dizer que fiz uma dancinha quando o relógio sinalizou que setembro dava o ar da graça. Espero que ele faça jus ao MEU MÊS FAVORITO DO ANO. 

***

E vocês, como foi agosto? Foi o "mês do desgosto" ou foi bacana? Conta pra gente nos comentários!

TAGS: , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM