ansiedade CCConversa

Umas coisinhas que ajudem com a ansiedade

19.5.17Taiany Araújo


Eu sei que se você procurar na internet vai encontrar várias técnicas para ajudar com a ansiedade, mas nem sempre sabemos onde procurar ou se as técnicas realmente ajudam. Entretanto, antes de mais nada, é preciso estar ciente que a ansiedade não é uma modinha, não é um coisa legal que a gente fala que tem para parecer cool. A gente se vê de mãos amarradas diante esse “sentimento”, e é nessa hora que algumas técnicas podem ajudar.

Há tempos quero falar sobre ansiedade e nunca consigo, mas essa semana eu me vi em uma situação onde técnicas para ajudar a controlar a ansiedade foram importantes, então resolvi trazer algumas que conheço e sei que dão certo. Isso não quer dizer que não se deva procurar ajuda profissional, muito pelo contrário, os instrumentos que usamos para aliviar sintomas só fazem isso mesmo, aliviam sintomas, que vão ficar voltando e voltando até que você os encare de frente. TRANSTORNOS PSICOLÓGICOS NÃO DEVEM SER ENCARADOS LEVIANAMENTE, se você procura um dentista quando tem dor de dente, nada mais lógico do que ir ao psicólogo quando algo não está bem com suas emoções. Sério, não ache que meia dúzia de técnicas será a solução perfeita, elas são só paliativos, ajudam, mas não resolvem o problema.

Dito isso, eis aqui as tais coisinhas que ajudam:

Nomeie sua ansiedade

Eu estava tentando explicar essa técnica para uma amiga e acabei nomeando minha ansiedade de Luisa, não consegui mudar rs (já conversei com minha amiga Luisa e disse não ser pessoal, mas é isso, minha ansiedade se chama Luisa).

Nomear a ansiedade permite que você a veja como uma coisa externa, e se é externa, você pode afasta-la quando quiser. Ou seja, quando sua ansiedade estiver ficando muito sufocante você fala algo como “CHEGA LUISA, VOCÊ ME ENCHEU HOJE, AGORA PODE IR”. Use toda sua convicção, e dê um chega pra lá nela. (não é brincadeira, ajuda muito)

Programe um tempo para a sua ansiedade

Esse é um dos que eu mais gosto porque ele não tenta sufocar seus sentimentos, ele tá ali querendo que você entenda e viva eles. Como funciona? Se permita ficar ansiosa, mas só pelo espaço de tempo que você reservou, sei lá, 20 minutos? Depois mande a Luisa (nome da minha ansiedade) vazar.    

Respire

Gosto de combinar o chega pra lá na Luisa com exercício de respiração, que ouso dizer, é uma das técnicas mais usadas por psicólogos, não apenas em transtornos ansiosos. Respire. Puxe o ar pelo nariz, segure e solte pela boca vagarosamente, faça isso quantas vezes quiser (no mínimo três) isso vai ajudar a você oxigenar o cérebro, se acalmar e o mais importante, você vai parar de prestar atenção na ansiedade e prestar atenção em você (porque sua ansiedade não é você, a gente já sabe que ela é a Luisa, esse ser chato e inconveniente que pode ser mandando embora ou ao menos domesticado).

Quando você está muito ansioso, seu corpo pode entrar em um estado de luta ou fuga, o que explica sintomas como batimentos cardíacos acelerados ou falta de ar. Com o exercício de respiração, enviamos uma mensagem para o sistema nervoso autônomo de que tudo está bem, ele pode ficar tranquilo que a gente não tá correndo perigo de vida.



Dê alternativas positivas para seus pensamentos negativos

Quando a gente fica ansioso tudo parece uma catástrofe sem fim, é coisa ruim atrás de coisa ruim, desde nos acharmos uma merda até termos certeza que vamos ser atropelados se colocarmos os pés na rua. Assim, uma coisa que pode ajudar é darmos opções positivas para esses pensamentos lixo. Se você pensar que vai tirar 0 num trabalho da faculdade e começar a se desesperar, pode por exemplo considerar (e tentar visualizar isso) que na verdade seu trabalho vai ser arrasador, e que o professor vai elogiar sua dedicação e esforço.  

Sei que essa é uma técnica muito difícil de fazer, quando a gente tá mal conseguir olhar de outra forma é extremamente difícil, mas com esforço e insistência, a gente vence nossa mente pelo cansaço.


Agradeça mais e reclame menos

Lembre-se de coisas boas que aconteceram no seu dia. Coisas que podem parecer bobas, mas te fizeram bem. Você viu uma borboleta. Tomou um sorvete. Foi sentado no ônibus para o trabalho. E tente reclamar menos das coisas ruins. É muito mais fácil a gente identificar as coisas ruins que as boas. Estar na bad parece que virou moda, mas isso só faz mal. Ao olhar para o lado bom das coisas você percebe que seu dia foi muito mais equilibrado do que você achava.

Tenha um diário

Nem todas as técnicas servem para todo mundo, eu por exemplo não consigo começar um diário, quem dirá mantê-lo, mas se você é dessas pessoas que gostam de escrever em diário SE JOGUE COM TUDO PORQUE FAZ MILAGRES. O diário nos ajuda a ter uma visão distanciada da situação, a visualizar seus gatilhos e a reconhecê-los, tipo a penseira em Harry Potter.

Mude o foco com algo físico

Quando a gente tá ansioso nossa mente só foca nisso e mais nada, tentar se distrair é ótimo, mas nem sempre dá certo porque os pensamentos não querem se desligar da ansiedade. Uma alternativa então é não dar alternativa para os pensamentos. Quando a ansiedade atacar procure fazer uma atividade que requeira esforço físico, pode ser correr pelo bairro, apertar aquelas bolinhas de fisioterapia, levantar e ir ao banheiro ou até mesmo arrumar a casa. A atividade física vai mudar sua atenção e permitir que você se recomponha.      

Pare. Beba água

Na mesma pegada da dica anterior, isso ajuda a mudar o foco da sua atenção. Nem sempre dá pra fazer atividades físicas quando a ansiedade bate, mas ao parar para beber água você executa diversas ações que ajudam a mudar o foco. Ir até a água, coloca-la num copo, se concentrar em beber a água. Nossas avós não estavam erradas quando davam água com açúcar para acalmar as pessoas, elas só não sabiam que o açúcar não era relevante (talvez até seja, não duvido que interfira na glicose, açúcares sempre dão sentimentos de paz)


Durma bem e coma bem

Te contar um segredo: a ansiedade também está ligada a maus hábitos. Uma rotina mais saudável, com o sono em dia, faz uma diferença significativa em transtornos de ansiedade.

Não se culpe

De todos acredito que esse é o mais IMPORTANTE. NÃO SE CULPE. Se você tiver uma crise ansiosa e não fizer nenhuma dessas técnicas, não fizer nada. TUDO BEM. Tente fazer algo da próxima vez, ache seu tempo. Não desista. Deu ruim dessa vez? Ok, tente de novo outra. Deu ruim? Ok, na próxima vai. Deu ruim? Ok

A ansiedade, assim como outros problemas psíquicos não são fáceis, são coisas que geram muito sofrimento, e são coisas que levam seu tempo. Você não tem que fazer tudo que vem escrito numa cartilha, não tem que provar nada pra ninguém. Você só tem que tentar. Procure ajuda, cuide de sua saúde mental, se dedique a você. Não desista. A ansiedade não é uma coisa que a gente cura e nunca mais vai aparecer, é uma coisa para ser administrada. A gente precisa justamente aprender a administra-la.


 Mais uma vez: a ansiedade é algo natural ao ser humano, um mecanismo importante para a autopreservação, e é mesmo, mas se ela tá afetando seu dia a dia, seu trabalho, seus relacionamentos, sua rotina de modo geral, provavelmente essa é a hora de procurar um profissional. Ler na internet dicas, técnicas (como essas aqui) podem ajudar muito, mas isso não significa que é irrelevante procurar ajuda de um profissional capacitado. Muito pelo contrário, é preciso procurar ajuda sim.

TAGS: , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM