Adriana Araujo CCLivros

Vamos reler tudo que há pra reler

13.10.14Adriana Araujo


Oi, gente! Hoje eu (Adriana), Elilyan e Isabelle vamos falar sobre releituras. Sabe aquele livro que você leu na infância ou na adolescência, ou mesmo aquele que leu há pouco tempo, mas gostou tanto que não quer esperar anos pra ler de novo? É simples, releia logo! Às vezes as pessoas tem problemas com releituras. Eu mesma não as curtia até bem pouco tempo. Quer saber como temos lidado com elas?

Vem com a gente!


>>Adriana

Eu particularmente não sou das maiores fãs de “re” nada. (-q). Sempre que tenho que escolher entre refazer algo e fazer algo novo, sempre opto pelo novo. A não ser que aquilo me seja dado. Por exemplo, quando vou escolher um filme pra ver no computador eu nunca vejo filmes repetidos, mesmo os meus favoritos, mas se tiver passando na TV algum que eu já tenha visto e eu gostar dele, paro pra assistir. Assim também é com lugares que frequento, mas com livros que nunca foi assim. 

Porém, esse ano foi um pouco diferente no quesito leitura, pois acabei “encontrando” dois livros que foram muito importantes na minha adolescência: “Depois daquela viagem” e “A cidade do sol” e como eu os li muito nova (ambos quando eu tinha dezesseis anos) e as histórias eram muito tristes e me marcaram muito, resolvi ler novamente pra ver se eles eram tão intensos quanto eu achava na época. A releitura foi maravilhosa. Me senti encontrando velhos amigos. Algumas frases desses livros eu tinha de cor e foi muito bom relê-las no contexto do livro.

Os lindinhos *-*

Venho planejando há alguns meses reler a série Harry Potter, por ter sido a primeira grande leitura da minha vida em volume de livros, (foi a maior a maior saga que acompanhei até hoje) e também em volume de páginas (que eu me lembre o maior livro que li na vida foi Harry Potter e a Ordem da Fênix, com suas 700 e poucas páginas). Infelizmente ainda não deu, pois li praticamente a série toda emprestada e não a tenho completa. Meu objetivo é ler em sequência, mas como recentemente aproveitei umas promoções e comprei livros novos estou dando prioridade a eles, como sempre. Mas mesmo que que não consiga fazer a releitura esse ano, a ideia está plantada e um dia embarco nessa maratona com gostinho de infância. :)

>> Elilyan


Todos os dias recebo inúmeras informações sobre novos lançamentos literários. É tanta coisa nova e tão pouco tempo que muitas vezes me pego pensando se vale a pena reler qualquer coisa. CLARO QUE VALE! Pare e pense comigo: assim como não é possível se banhar duas vezes no mesmo rio, não é possível ler duas vezes o mesmo livro. Isso acontece porque somos seres mutáveis. A Elilyan que leu pela primeira vez Harry Potter, aos 14 anos, não é a mesma que aos 27 anos releu o maior sucesso literário escrito por J.K Rowling

Ano passado reli O Grande Gatsby sete vezes. Sabe o que é reler SETE VEZES o mesmo livro durante um único ano? Foram sete vezes, mas cada vez que relia o livro parecia a primeira vez. Sempre encontrava algo novo; uma citação que mexia comigo que anteriormente passou batida. 

Apesar de O Grande Gatsby ter se tornado praticamente uma obsessão esse livro não superam minhas maiores releituras: Romanos e O Morro dos Ventos Uivantes. Romanos, o clássico livro da Bíblia, é provavelmente o livro que mais reli na vida. Vira e mexe estou relendo Romanos, particularmente o capítulo 8. Há algo nos versos de Paulo que sempre me atraem. É uma leitura instigante e ao mesmo tempo familiar, o que sempre gera conforto. Reler algo sempre é confortável, pois você já tem ideia do que irá encontrar.

reler HP é quase obrigatório

Já O Morro dos Ventos Uivantes é meu livro de aniversário. Explico: apesar de não possuir um exemplar desse livro, desde dos 11 anos releio ele no dia do meu aniversário. Já se tornou uma tradição. Todas as vezes que releio O Morro dos Ventos Uivantes permito-me relembrar de tudo que passei durante o ano que se passou; o livro funciona como um marcador da passagem do tempo.

>> Isabelle

Eu nunca tive problemas em fazer releituras, na verdade muito pelo contrário. Quando um livro me marca muito eu faço questão de ler de novo, de novo e de novo, nunca me canso. Tanto que a maioria dos livros que eu compro são justamente os que eu já li, e aproveito a aquisição pra fazer uma releitura básica e voltar àqueles feelings tão intensos, ou verificar se ele continua a me abalar tanto quanto me abalou na primeira vez. 

Geralmente eu faço uma releitura quando tenho NADA pra ler, aquele momento em que bate o desespero e aí você olha pra sua estante/prateleira/armário e vê aquele lindinho que você tanto gosta ali, dando sopa. Ou então quando compro um livro que já li, como eu disse ali em cima. Ou então quando simplesmente me bate uma vontade louca de matar as saudades de alguma história. Conclusão: não tem uma regra.

O que eu acho mais incrível de uma releitura é que nós estamos em constante mudança, o que significa que um livro que tenhamos lido há dois anos e que nos abalaram profundamente podem não ter o mesmo efeito na próxima leitura. Um exemplo disso é o livro "Tubarão" (no qual o filme foi baseado). Eu li esse livro pela primeira vez quando era criança, devia ter no máximo uns 10 anos. Em um momento do livro, um casal começou a falar de fantasias sexuais e eu fiquei:::: EM ESTADO DE CHOQUE. Tanto que pulei várias páginas até chegar numa parte mais "segura", risos. Recentemente me lembrei disso e resolvi reler o livro justamente pra saber que parte era essa (não me lembrava direito). Pra minha mentalidade e experiência atuais aquilo foi totalmente tranquilo e até bem interessante ("EHEHEHE DANADINHOS" fiquei pensando), mas pra Isabelle de 10 anos foi de cair o forninho. Isso é o que dá ser uma criança avançada e pegar livro de adulto.

Então, eu recomendo muito fazer uma releitura. Você faz mais descobertas a cerca de si mesmo, revive emoções antigas e lembranças e se diverte muito :D


TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. Gosto de reler livros, o problema é que sempre reluto entre usar o tempo para ler um livro que já li ou um livro que ainda não li (aquela coisa de a vida ser muito curta e blablas...). Mas sabe que, se vou reler, prefiro aguardar uns anos, ou então uma fase diferente da minha vida, um estado de espírito novo. Muitas coisas que li muito nova certamente não me fizeram captar toda a plenitude e todas as nuances que eu captaria se lesse novamente hoje. Acho que esse é o ponto que mais me atrai quando penso em reler um livro.

    Beijinhos, Livro Lab

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *