Andi Mack Ariel Carvalho

Séries que Amamos em 2018

30.12.18Conversa Cult


Enfim chegamos ao fim das coisas que amamos em 2018, e nada melhor do que fechar com SÉRIES!! Vem ver quais foram as nossas favoritas nesse ano!


ARIEL

Demolidor, 3ª temporada
Kidding


Se estivermos falando de séries novas, a minha favorita foi, de longe, Kidding. Escrevi sobre ela aqui, mas tinha episódios onde eu sentia dor física de tão pesados, e é pra isso que eu vejo série UAHSAUSHAU.

Se for sobre séries já existentes, a minha favorita foi a terceira temporada de Demolidor, e jamais vou perdoar dona Netflix por ter cancelado meu grande amor. Foggy Nelson tá maravilhoso nessa temporada, e tem vibes da primeira temporada, de você não conseguir parar de ver episódios.

BELLS

Bana Sevmeyi Anlat (Asas do Amor)

 photo BSA2_zpsgtftzoau.gif
EU SIMPLESMENTE MORRI DE TANTO CHORAR NESSA CENA MARAVILHOSA
Nesse ano eu embarquei com tudo num mundo que, apesar de serem apresentadas como novelas turcas, na realidade são SÉRIES turcas, transmitidas pela Fox de lá. ENTÃO TÁ VALENDO ENTRAR AQUI HAHAHAHAH. Enfim, comecei o ano vendo Amor Proibido só porque vó via e terminei absolutamente APAIXONADA por Asas do Amor, que inclusive até já citei num coisas que amamos. Tem tudo o que eu amo: tropes românticos, mocinho esquentado, crimes, mistérios, investigação e DRAMA!!!!

EU NUNCA VOU ENTENDER PORQUE TEVE BAIXA AUDIÊNCIA NA TURQUIA E TIVEMOS APENAS UMA TEMPORADA!!!!!!!


CAROL

DC's Legends Of Tomorrow


Começando inicialmente como mais uma série do chamado Arrowverse (universo de séries da DC composta por Arrow, Flash, Legends of Tomorrow e Supergirl), diferente das suas irmãs, Legends of Tomorrow a cada temporada se leva menos a sério e pra mim, é uma das melhores séries que eu acompanho hoje em dia. A quarta temporada (que teve início na fall season de 2018) tem sido sensacional, ainda mais com a adição do John Constantine no grupo de Lendas. Farofa do meu coração e quem concorda respira.

DANA

Critical Role


Quando eu parei pra pensar no que tinha gostado de série em 2018, só consigo pensar em decepção. Tem algumas coisas legais tipo She-Ra, mas acho que nada tem chamado tanto a minha atenção. Por outro lado, Critical Role tá aí pra mais do que provar que ainda tem coisa boa pra se ver, então não podia deixar de indicar. Critical Role não só me mostrou uma nova forma de contar e assistir história, como todas as quintas de 2018 eu criei o hábito especial de assistir ao episódio ao vivo, sempre me divertindo e surpreendendo com as aventuras do Mighty Nein (o grupo de aventureiros protagonista da história). Já indiquei aqui pra quem quiser ver mais.
EDUARDO

Maldição da Residência Hill


Todo ano a maior dificuldade que eu tenho com os posts de fim de ano é eleger a melhor série, mas esse ano não tinha como falar de outra coisa.

Com toda certeza do mundo eu preciso dizer que A Maldição da Residência Hill foi a série mais bem feita, coesa e surpreendente desse ano. Essa série é tão envolvente e cheia de detalhes que não tem como falar mal. A fotografia e todo o jogo de cenas com as passagens de tempo e a narrativa não linear são espetaculares. Em um ano que teve YOU e My Brilliant Friend, falar que Residência Hill foi a série que mais amei com tanta facilidade é algo bem atípico para mim.

JOTA

Andi Mack



Vocês que acompanham o "Coisas que Amamos" de cada mês já têm noção de quantas séries eu vejo, e sabem que não são poucas. Então foi uma surpresa que ao pensar sobre as séries que impactaram minha vida nesse ano (da melhor maneira possível), a segunda que apareceu para mim na cachola, depois de DC's Legends Of Tomorrow, foi Andi Mack (que impactou até mais que DC's LOT). Andi Mack é uma série sobre crianças que estão entrando pouco a pouco na adolescência e não só aprendendo a viver, como também se descobrindo e lidando com todas as bostas que a vida joga na gente. Também é a primeira série da Disney com um personagem gay (ainda mais sendo um dos protagonistas), a melhor representação que eu já vi ser feita de processo de descoberta, de aprender a lidar e por aí vai, sem falar que o Cyrus sou eu, só faltando a "grosseria". Vale ressaltar que tá rolando um romance entre ele e outro garoto em Slow Burn ("queima lenta"). Então, né, recomendar é pouco, deveria ser obrigação mundial ver essa série.

TAIANY

She-Ra e as Princesas do Poder


Não é novidade pra ninguém eu chegar aqui nervosa com o que escolher (não sei escolher e pronto). Dito isso, eu tive que me controlar para não escrever um textão listando todas as séries fodas que vi esse ano e todas as outras que apesar de não estrearem esse ano continuaram sendo incríveis. Mas preciso ter foco, e a ideia dessa coluna é colocar coisas estreantes, assim sendo, fico com She-Ra e as Princesas do Poder uma espécie de atualização do desenho dos anos 80 She-Ra: Princesa do Poder. Uma coisa legal de se perceber é que o acréscimo do s muda toda a expectativa da história, dando mais profundidade para esse universo. (Menção honrosa pra a segunda temporada de Atypical e Westword, porque eu realmente não sei escolher).

A ESCOLHA DOS LEITORES

TAGS: , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM