#EleNão CCSociedade

A esquerda tem uma parcela de culpa na popularidade do Bolsonaro também

15.10.18João Paulo Albuquerque


Antes de qualquer uma das vertentes atacarem o post sem ler, respirem fundo, fiquem em posição que não seja incômoda, para então ler. E depois, se quiser criticar, por favor, a seção de comentários está aberta para que possamos ter um diálogo saudável.

Então, vamos começar esse texto.

Jair Messias Bolsonaro está na política há mais de 25 anos e nunca teve tanto reconhecimento como está tendo desde cerca de 2013 graças aos seus discursos polêmicos e preconceituosos. E isso se deve também à esquerda. É inevitável: os compartilhamentos, memes e discussões que foram abertas provam isso (Trump ganhou a eleição dos EUA assim). Não que não era essencial abrir conversa sobre o atual concorrente à presidência do Brasil, mas inevitavelmente, com os compartilhamentos e críticas contra ele, acabou atingindo muitas pessoas, grande parte compartilhando dos mesmos pensamentos que ele.

Notavelmente nas redes sociais, há pessoas que acreditam que a média que vota no Bolsonaro não seja racista, homofóbica e machista. Queríamos todos compartilhar dessa realidade, mas infelizmente, é uma mentira que atinge a verdade para um minoria minúscula da sociedade. Sim, muitos dos que votaram e votarão no Bolsonaro estão votando nele porque ele é o mais falado ou porque escutam os discursos dele contra o PT, contra corrupção e falta de segurança. Porém, isso não representa a grande maioria, portadora de televisão e internet dentro de casa, que votará nele não só pelo que é positivamente divulgado, mas também pelas declarações preconceituosas.

Agora, uma coisa que é muito estranha, é muitos tentarem defender o cara das acusações de homofobia, racismo e machismo. E mais entranho ainda é ver gente defendendo quem vota nele dizendo que "não são todos preconceituosos", e talvez sim, não sejam, mas se foi necessário essa fala, então a carapuça serviu, então talvez a pessoa saiba que votar em quem fala tais degradantes e ofensivas coisas, é inevitavelmente apoiar ele, é apoiar suas atitudes, dar poder. E mais; nesse cenário político que estamos, o que não falta são queixas crescentes de ataques de eleitor de Bolsonaro contra pessoas contra ele, principalmente ataques físicos:

  • Foi desenhada uma suástica com canivete em uma menina no Porto Alegre. 
  • Pixações nazistas com dizeres "Morte aos nordestinos" no Nordeste após a votação com máxima em PT lá. 
  • Irmã de Marielle Franco, com a filha, foi atacada por eleitor do Bolsonaro. Homofóbicos gritaram no Metrô que "Bolsonaro veio para matar viado". 
  • Jovens foram expulsos de casa por eleitores dele com motivação homofóbica. 
  • Em Três Lagoas, homens eleitores de Jair dizem terem "saído para matar viado" após agressão homofóbica. 
  • O Mestre de Capoeira, (nome), foi morto com 12 facadas após ter revelado ter votado no Fernando Haddad.
  • Bolsonaro venceu o primeiro turno no Rio Grande do Sul, onde é baixado o total de 68% de conteúdo nazista, de onde também está saindo vários ataques virtuais aos nordestinos.

A pronunciação do político sobre o caso foi de que "não tem controle sobre os eleitores". E vou ter de discordar, novamente.

Crescemos escutando nossos responsáveis repetirem "toda ação tem uma reação". É até uma Lei de Atração da Física! Portanto, as ações de Bolsonaro levaram às diversas consequências que estamos enfrentando hoje em dia. As falas dele, levaram aos atos de seus eleitores. Portanto, ele é culpado, e poderia ter evitado todos esses ataques que aconteceram e infelizmente continuarão acontecendo, porque mesmo que ele não vença na eleição desse ano, ele venceu de algum jeito. 

Por isso, não é a toa quando as pessoas dizem que estamos entrando em um "novo Fascismo", afinal, se antes já era difícil fazer parte de uma minoria política, agora, com a população brasileira tendo um "motorista" de seu "volante" (país) que promove o ódio e violência às diferenças, está ficando ainda mais difícil.

Justamente tocando no assunto de Fascismo, no Museu do Holocausto, localizado nos Estados Unidos, precisamente em Washington, tem os principais sinais de presença do fascismo que acho interessante compartilhar com todos para finalizar o texto:


  1. Empoderamento nacionalista contínuo
  2. Desdém pelos direitos humanos
  3. Identificação de inimigos como causa unificadora
  4. Supremacia militar
  5. Sexismo desenfreado
  6. Controle de mídias de massa
  7. Obsessão com segurança nacional
  8. Governo e religião interligados
  9. Poder/direitos corporativistas protegidos
  10. Poder/direitos de trabalhadores suprimidos
  11. Desdém pelos intelectuais e pelas artes
  12. Obsessão por crime e punição
  13. Corrupção e nepotismo desenfreado
  14. Eleições fraudulentas

A questão com Bolsonaro não é partidária, é sobre moral, ética, empatia e humanidade. O que parece que o mundo inteiro está entendendo, menos o brasileiro.


TAGS: , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM