ansiedade CCdiário

Eu me perdi

3.8.18Eduardo Ferreira


Eu sempre fui uma pessoa MUITO ansiosa. Daqueles que ficam nervosos e até chegam a tremer em situações que para alguns são completamente normais e cotidianas. Nos dias de hoje, eu acho, que nem tem como não ser, mas eu sempre considerei minha ansiedade em níveis controlados.

(tirando uma fase de pânicos noturnos na minha infância que foi mal diagnosticada e tratada como "pesadelos")

Isso, até ano passado, com o fim da faculdade tendo que lidar com estágio e a entrega do meu TCC eu me vi lidando com algo que eu não tinha a mínima ideia que podia acontecer no meu corpo.

Haviam dias que eu ia dormir mais cedo porque estava cansado, mas acordava no meio da madrugada com a maior das gastrites nervosas da minha vida (coisa que eu nunca nem tinha sofrido antes) e completamente culpado por ter ido dormir mais cedo quando eu poderia ter ficado acordado até a madrugada fazendo meu TCC que estava completamente atrasado.

Eu achei que meus níveis altos de ansiedade eram decorrentes do combo tcc/estágio/fim de faculdade mas tudo isso acabou e ela ficou um pouco mais. Gostou de me controlar e ficou.
E eu não soube lidar com isso. Eu ainda não sei.

A grande verdade que eu descobri nesse tempo é que na maioria das vezes a gente não tem a mínima ideia do porque das crises de ansiedade. E nem vai conseguir milagrosamente descobrir o porquê dela estar fazendo seu coração palpitar nervoso, seus pensamentos desorganizarem e a inquietação se instaurar.

É respiração ofegante, taquicardia ou até mesmo você inconscientemente lidando com isso de uma forma que não percebe. 

Por exemplo, pra mim já foi pressionar os dentes com força sem perceber e agora é puxando os pelos da barba e arrancando-os. Eu só percebia quando minha mandíbula ficava dolorida ou meu rosto começava a doer pelos pelos tirados. Ou seja, tarde demais.

E mesmo que eu tenha percebido e até aprendido a lidar com isso da melhor forma que conseguia, tinha algo mais:

eu não conseguia fazer mais NADA

> 15 minutos concentrado para ler era quase uma tortura
> a série era sempre pausada pra ir fazer outra coisa (mexer no celular)
> dormir era coisa que eu só fazia quando tava muito cansado, porque se não fosse assim eu ficava 
rolando e rolando na cama por horas
> escrever posts para o ConversaCult tinha se tornado quase impossível e quando eu me forçava para fazer isso, nunca saia algo em que eu estava satisfeito.

Perceber que tudo aquilo que era parte de mim, de quem eu era e que me fazia bem agora tinha virado quase uma luta para conseguir fazer.

E como eu resolvi isso?

Ainda não resolvi, mas estou constantemente tentando encontrar meios para lidar com minha ansiedade.
Eu tentei por muito tempo liberar essa energia dentro de mim das mais variadas formas. Exercício físico foi uma delas e não durou muito porque minha ansiedade chegou em um nível que até mesmo correr loucamente numa esteira me deixava ansioso para tudo aquilo terminar logo.

Já foi descontada limpando a casa, lavando a louça e esse era um escape bem útil.
Já apelei pro famoso passiflora mas os efeitos depois pareciam me deixar pior ainda e convenhamos que ninguém quer ficar dependente de remédio pra tudo, não é? Ainda mais eu que quase não tomo nada.

Mas a coisa que vem mais me ajudando é MEDITAR.

Eu já havia praticado meditação alguns anos atrás por meio do aplicativo Headspace, mas fazia ANOS que eu sequer cogitava meditar.

Agora eu não consigo me concentrar para ler: medito por 15 minutos e tudo parece muito melhor.

Não é a fórmula do sucesso UHUUL VOU MEDITAR E TODOS MEUS PROBLEMAS ACABARAM mas vem funcionando para mim. 

Aos poucos eu vou conseguindo aumentar meus momentos de concentração e criando mais espaço na mente para que consiga estar mais ciente do que sinto. Algo que até o momento está dando mais certo do que eu imaginava.

TAGS: , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Grato por ter compartilhado tua vivência e como tem lidado com as dificuldades oriundas das ansiedade, ultimamente tenho me sentido assim e os sintomas são bem semelhantes aos citados, gosto de meditar porém não tenho o hábito de praticar diariamente, no meu caso estou focando na alimentação e no sono, é incrível como os alimentos afetam o nosso corpo e a nossa psique.

    ResponderExcluir
  2. Não esperava o plot twist da meditação no final. HUAHUAH Cara, é muito ruim. Eu comecei uma aula de desenho uma vez por semana e por milagre o início foi ótimo. Fui lá sozinha, resolvi tudo pra me inscrever, fui nas primeiras aulas. Aí um mês depois eu comecei a passar mal. Foi por um mês isso - toda vez que eu ia, eu passava mal. Tipo ficar nervosa o corpo fica quente até o coração acelerado. Agora tá voltando a ficar bem outra vez, mas eu fico pensando: GENTE, PRA QUÊ. É algo que eu quero, que eu sei que tá tudo bem, que eu to gostando e quero ficar mais, mas meu corpo: NOPE NOPE SAI DAQUI VAI EMBORA CORREEEEEEE. É uma merda.

    A meditação me ajudou muito também, no headspace mesmo. Uma das coisas que eu achei curioso quando comecei a fazer é que eu percebi como meu corpo fica (ficava) tenso. É como se os músculos tivessem todos tensos pronto pra sair correndo e eu tô em casa de boa. Pra que isso gente??

    enfim, gostei to texto e espero que as coisas melhorem

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM