Ana Luíza Albacete Com Amor Van Gogh

INTENSIVÃO DO OSCAR: Melhor Animação

28.2.18Conversa Cult



COMEÇOU, GALERA! A semana mais corrida do ano, a que a gente baixa e assiste filme sem parar pra ver se consegue alcançar o dia da premiação do Oscar, afinal, o nome "Intensivão" não é à toa. De hoje até domingo, sairão posts coletivos da equipe falando quais filmes viram, o que acharam, pra quem estão torcendo, e por aí vai. Hoje começamos com a categoria Melhor Animação. Vem ver!

Importante: Um dos indicados, "The Breadwinner", ainda não está disponível para assistir, portanto não terá nenhum tipo de análise.

O Touro Ferdinando




 Jota: Eu soube desse filme pelo Nick Jonas, do vídeo-clipe da música Home (música-tema do filme) e quando soube que tinha sido indicado ao Oscar, FOI UM COMBO DA FELICIDADE PRA NAÇÃO. Vi e adorei sobre o que se trata: a cultura espanhola de Tourada. Senti uma crítica em relação à isso, sobre como não é legal essa coisa de machucar e matar os touros por "diversão" e o melhor é que como é pela visão do Ferdinando (que touro amável, alguém me dá um Ferdinando), é ainda melhor. Ele é um touro que foge da ideia dos outros touros, ele não gosta de briga, ele não quer ir para uma Tourada como o pai, ele quer cheirar flores e apreciar a paisagem. Eu amei muito toda essa questão e os desenhos, então fiquei muito em dúvida entre os filmes dessa categoria pra escolher um pra torcer, quem vencer eu fico feliz (mas esse é o próximo que eu tô torcendo mais lá no fundo do coração).


Com Amor, Van Gogh




Ana: PRECISAMOS FALAR SOBRE ESSE FILME MARAVILHOSO QUE FOI FEITO EM PINTURAS COM MAIS DE 100 ARTISTAS FAZENDO O ESTILO DE VINCENT VAN GOGH E QUE É UM ABSURDO E QUE MERECIA GANHAR TODOS OS PRÊMIOS E QUE NO FINAL AINDA TEM UMA MÚSICA CHAMADA STARRY NIGHT. 

Pós-Surto: Vocês chegaram a ver esse filme? Ou até mesmo o trailer? É ABSURDO! Eu juro... Eu fiquei embasbacada com a perfeição das pinturas – o que é o diferencial desse filme, ser em pintura e não digital. PINTURA MANO, PINTURA! Cada ator do filme (SIM, TINHA ATORES) são muito bem retratados no filme, parece que são eles atuando no filme e não uma pintura. É absurdo a qualidade e perfeição de cada frame, cada cena, cada tudo...

Eu assisti esse filme e fiquei alguns bom minutos digerindo ele por inteiro. Primeiro por ser a história de um rapaz que vai entregar uma carta a um parente de Van Gogh e ele acaba investigando a morte do pintor. Nessa brincadeira ele vai descobrindo várias coisas e duvidando das histórias... E cada vez que ele investiga mais, mais ele vai se afeiçoando a Vincent. 

Sério, eu sei de toda a importância de “Viva!” e como é uma animação perfeita e bem construída, mas “Com Amor, Van Gogh” é como se você entrasse no mundo de um dos melhores pintores do mundo, como se você fosse sugado pela história dele (pra mim que já amava as pinturas de Van Gogh, esse filme foi mais que especial).

Jota: ESSE FILME FOI PINTADO A MÃO POR 100 PINTORES! Eu não sei como foi, não sei se filmaram antes e daí pintaram, mas só de saber que o filme é todo de pintura realizada por 100 artistas, foi um tapa na minha cara (realmente me deixou de quatro por esse filme). Obviamente o filme trata sobre Van Gogh, especificamente após a morte dele. E é tão bom que não te cansa em momento algum, te deixa ligado e é um mistério que se liga em várias pessoas que quando você vê, já está no final e reclamando porque você queria mais três horas daquele filme. No fundo do meu coração ele está em um degrau a mais em comparação aos outros filmes.


O Poderoso Chefinho




Jota: Me fez emocionar, real oficial. É muito bonita a mensagem que esse filme passa, de família e prioridades. E GENTE, O DESENVOLVIMENTO DA HISTÓRIA DE COMO OS BEBÊS NASCEM É INCRÍVEL AODKSODKSODK. E o que dizer dos principais? O chefinho é incrível, que personagem marcante! A presença dele, ele, é tudo muito maravilhoso, mas eu me identifiquei mais com o Ted, o garoto que tinha o foco dos pais e agora chegou esse novo bebê e ele não só se sente de lado, como desconfia que ele não é quem diz ser.


Viva: A Vida é uma Festa




Jota: Esse filme me deixou muito sem estruturas. É plot twist atrás de plot twist, um tiro na cara após outro tiro na cara. É muito legal darem visibilidade à cultura latina, do Dia dos Mortos, trazendo a questão de vida após a morte, família e música. É um filme muito gostoso de assistir, é até mesmo viciante. E tudo ocorre de forma tão bem estruturada que realmente não há o que reclamar.

Taiany: O PLOT DE VIVA MEU DEUS EU TO NO CHÃO! AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

É interessante observar o quanto o filme é maduro nas ideias que passa, perdão e ajuda podem estar de lados opostos, mas não se excluem. Além disso, apesar de estar o tempo todo batendo na tecla da família como prioridade, ele não esconde a verdade que muitas vezes a família nos anula, com o discurso do que é certo para nós, a família pode cometer erros terríveis.

Normalmente Animação é a categoria em que assisto quase, senão, todos os filmes. Esse ano fiquei bem tristinha porque não deu, mas aos 45 minutos do último tempo consegui assistir essa história belíssima.  Nunca vou deixar de me encantar com essa tradição da Festa dos Mortos e com a importância que eles dão para as lembranças, como algo vivo e que deve ser alimentado. Quando esse filme saiu, fiquei receosa achando que ia ser tipo Festa no céu, eu não podia estar mais enganada, os dois abordam a mesma cultura, só que de formas diferentes, sempre destacando que a música é o que move tudo.

***
E vocês, quais indicados a Melhor Animação assistiram? Quais se empolgaram pra assistir agora? Diz pra gente nos comentários!

Continuem acompanhando o Intensivão do Oscar aqui no CC, até o próximo domingo, 04/03!

TAGS: , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM