A Arte de Pedir Amanda Palmer

Amanda Palmer

9.10.17Taiany Araújo


Eu não fazia ideia de quem era essa mulher, 




e hoje sou apaixonada por ela.

Eu já tinha ouvido falar de um livro chamado A Arte de Pedir (que acabou por se tornar o livro que mais indico para as pessoas), então quando tava procrastinando na internet e o vi para baixar, fiz isso na mesma hora. QUE ESCOLHA CERTA! E minha experiência com o livro foi bem o que a Amanda diz nele: as pessoas querem pagar por aquilo que elas apreciam/valorizam, se você pedir, as pessoas estarão dispostas a fazer. Eu comprei o livro na primeira oportunidade que pude.

Mas afinal quem é Amanda Palmer?

Amanda Palmer é uma cantora britânica que ficou bastante conhecida por causa da sua campanha no Kickstarter, isso fez com que não só ela fosse convidada para dar uma palestra no TED como também para escrever um livro sobre o tema da palestra. E é essa palestra INCRÍVEL que eu vi trazer para vocês hoje.

Desde que conheci a Amanda não parei de falar nela, e ao me tocar que não tinha nada no blog sobre essa mulher maravilhosa vim correndo mudar essa realidade, mas a bem da verdade é que a Dana já havia falado sobre ela aqui , aqui e aqui. Não vou negar, isso me xoxou legal, comentei isso com a Dana e ela simplesmente falou "ué porque você não escreve outro post?" Simples.

Engraçado esse drama todo em escrever um post sobre algo que já tinha sido escrito, porque é algo que vira e mexe me assombra, é algo que a Amanda Palmer fala não só na palestra como no livro: a Síndrome do Impostor. 

Sabe aquela voz que fica gritando na sua cabeça que você não é boa o suficiente, que há muitas pessoas que escrevem melhor que você, que merecem mais...às vezes nem são gritos, mas sussurros de "deixa isso pra lá", "já fizeram isso, e fizeram melhor do que você teria feito", "desiste"? A Síndrome do Impostor anda lado a lado com o Cemitério dos Sonhos, um lugar lindo, mas que nunca deixa de ser isso, ele fica lá, parado. Vira e mexe me pego ouvindo essa voz e fico presa nesse lugar, e quase que mais uma vez isso iria me impedir de falar sobre algo que eu queria. E daí que já tinha posts sobre Amanda Palmer? Além dela nunca ser suficiente, minha voz é diferente das outras e eu podia muito bem falar.

A Síndrome do Impostor é só uma das coisas com a qual rola uma identificação no discurso da Amanda, apesar de uma realidade diferente da minha, as inseguranças são muito similares. Não digo que agora tô ótima, toda desconstruída e leve, longe disso, agora só sei dar nome aos bois. Ou melhor, agora eu tento aceitar as rosquinhas (quase nunca acontece, porque aqui temos o sentimento de dever, de nunca ser o suficiente, e olha, até sobre isso há identificação).


Nunca tinha percebido como é difícil pedir, normalmente há muitas coisas que parecem pedidos, só que não são. O pedir pura e simplesmente é um ato de vulnerabilidade, é  se colocar a mercê do outro. Eu me sinto mais confortável como aquela que dá, que ajuda, mas aqui estou eu dando um passinho e pedindo para vocês assistirem esse vídeo.

Histórias de amor, morte, dificuldades e decepções amorosas, tarde da noite e de manhã cedo.
A colisão da vida. Arte para o liquidificador. 

TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. Acho que foi na época que o livro dela saiu por aqui, ou quando começou a fazer sucesso, eu li um post criticando a Amanda e desde então minha opinião sobre ela não era boa. Nem procurei outras infos, o santo já não bateu. Mesmo o Felipe falando horrores de bom desse livro, ainda torcia o nariz.
    Aí hoje, com seu post, resolvi pelo menos ver o Ted dela e gente, por que mesmo eu não gostava? E não sabia/lembrava que ela falava da Síndrome do Impostor, que me acompanha há tempos.
    Como é bom procurar conhecer outros lados das coisas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaaaaaa tô muito feliz com seu comentário, nossa, você não tem ideia. Não só pelo fato de achar a Amanda uma pessoa incrível, e também não só pelo fato de achar que o Ted dele merece ser visto, mas por você ter dado uma chance a algo, mesmo que no fim você me dissesse que não gostou, que ainda não gosta da Amanda Palmer, mas você deu uma chance e isso foi muito legal e bonito da sua parte.
      Eu gosto muito da Amanda, gosto da postura dela diante as coisas, gosto dela assumir suas falhas, adoro o livro dela, e o Ted é meu bebê que sempre vejo, mas, apesar de gostar de algumas músicas, o som dela não é muito meu estilo, e isso não diminui em nada meu apreço por essa mulher. A gente não precisa gostar de tudo para gostar de alguém, mas espero sinceramente que um dia você leia o livro dela e goste dele também.

      Abraços

      Excluir
    2. Oiee Taiany!!! :)

      Só não sei quando, mas provavelmente lerei o livro dela, sim!! E, se eu lembrar, venho aqui comentar o que achei! :D

      "A gente não precisa gostar de tudo para gostar de alguém"
      Acho que desde que a pessoa não seja um ser humano horrível, dá pra relevar muita coisa.

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *