cabelo CCdiscussão

A diferença dos cabelos da Hermione nos livros e nos filmes, e por que isso é importante.

26.6.17Taiany Araújo


Eu estou relendo Harry Potter e está sendo MARAVILHOSO! Porém, hoje não vim falar sobre a releitura em si, mas sobre como a Hermione dos livros foi um figura de representatividade quanto à valorização dos cabelos naturais e como a dos filmes tinha tudo para continuar isso e acabou se perdendo no meio do caminho. E eu tô chocada por a gente ainda aceitar isso.
Logo quando somos apresentados a Hermione Granger ficamos sabendo que ela possui cabelos incontroláveis. Ele não é só cacheado e volumoso, é indomável mesmo. E mesmo quando no quarto ano (Harry Potter e o Cálice de Fogo) ela resolve mexer na cabeleira para ir ao baile da escola, é enfatizado que no dia seguinte seus cabelos haviam voltado ao normal como todo o volume que lhe era característico.

Quando Harry e seus amigos foram levados para as telonas nós vimos uma Hermione com cabelos cheios e rebeldes, os cachos não eram definidos, mas todo o volume sem dúvida estava ali. No entanto, com o passar dos filmes seus cabelos foram cada vez mais alisados, tanto que no último filme os últimos vestígios de ondulação foram todos embora. E minha pergunta é: por quê?


Sei que isso pode parecer chatice de fã que quer tudo igualzinho, que fica frustrado com mudanças entre os livros e filmes, que reclama dos cortes, e sim, eu tenho muitas reclamações em Harry Potter sobre isso, mas meu incômodo com os cabelos da Hermione não é por uma questão de fidedignidade, é por uma questão de representatividade.

Para muitas pessoas, as aventuras desse jovem bruxo veio trazer uma identificação, seja com o órfão magrelo que usava óculos, seja com o filho caçula de uma família grande que ficava com as sobras dos irmãos, seja com o garoto gordo atrapalhado que não tinha muitos amigos, seja com qualquer outro dos tantos personagens tão plurais. E entre esse tanto de gente, ainda tinha uma garotinha muito inteligente, um tanto ansiosa, dentuça e com cabelos identificados como "juba". Essa foi uma das primeiras vezes em que eu me senti representada, me senti como alguém igual outro alguém, e acredito que tenha sido a primeira vez para tantas outras crianças e adolescentes. Se sentir pertencente por causa de um personagem literário já era incrível, imagine ver esse personagem na TV, perceber que você poderia estar ali, que milhões de pessoas iam saber que pessoas como você existem, nem sei descrever como é esse sentimento. Mas ai vem o banho de água fria, você na verdade não está tão representada assim, você tem que se enquadrar, e nem é por causa de um desenvolvimento para a história, é só por uma mudança visual sem nenhuma justificativa plausível.

I'm Hermione

Talvez quem esteja lendo isso agora pode achar que to tentando ser a chata do rolê, mas vamos pensar: a gente reclama de tanta coisa na história, sejam relevantes para ela ou não, mas uma coisa simples como cabelos crespos é deixado de lado como se isso não fizesse diferença nenhuma. Realmente, para a história, a estrutura capilar da personagem não faz diferença, mas enquanto representatividade, isso é de um poder imensurável.

Quando ficamos sabendo que a Hermione do teatro seria interpretada por uma mulher negra foi um bafafá, e as justificativas contra eram coisas mais esdrúxulas que as outras, entre elas, a de que isso descaracterizava a personagem. Não vou entrar nesse mérito agora, mas minha pergunta é: porque a gente briga por uma atriz negra “descaracterizar” a personagem, mas não liga quando os cabelos dessa mesma personagem são cada vez mais alisados quando durante sete livros esse processo de “domar os cabelos” não aconteceu?

TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM