ansiedade CCSexta

O que exatamente é ansiedade?

5.5.17Conversa Cult


Quem acompanha o CC já deve saber que eu (Bells) e eu (Taiany) somos psicólogas, e vez ou outra fazemos posts sobre questões psi e saúde mental. A internet é uma coisa maravilhosa, mas também é uma fonte enorme de informações totalmente erradas e desconhecimento sobre basicamente tudo, mas o que eu acho preocupante é com relação a transtornos mentais, principalmente os ligados à ansiedade. Então, nesse mês de maio o CCSexta vai falar justamente sobre essa famigerada faceta do ser humano.

Sim, ela é algo natural no nosso organismo!! Você já reparou que a gente não tem nenhuma arma natural? Outros animais possuem presas, veneno, mandíbulas poderosas capaz de partir um osso e por aí vai, mas nós seres humanos temos no máximo unhas grandes que arrancam a pelinha HAHAHAHAHAHA. Agora imagine como devia ser há milhões de anos atrás, quando ainda não sabíamos fazer armas nem nada? Ter um mecanismo que antecipe um perigo ou algo desconhecido, preparando o corpo fisiologicamente para fugir ou lutar com certeza é um diferencial na sobrevivência, não é? Esse era (e ainda é) o papel da ansiedade. Além disso, não só antecipando um perigo iminente, a ansiedade pode ser um motivador para algo (estudar mais, por exemplo).

A ansiedade te prepara pra situações potencialmente perigosas....
...como um velociraptor vindo na sua direção HAHAHAHA
A grande questão com a ansiedade hoje em dia é que ela pode se manifestar de maneira disfuncional, irrealista e prolongada, acarretando sofrimento e atrapalhando a vida das pessoas que vivem essa resposta de maneira intensa ou diante de situações que de forma alguma representam algum perigo. Há uma frase muita esclarecedora sobre ansiedade disfuncional no nosso dia-a-dia: “apesar de nos sentirmos como se estivéssemos em perigo não sabemos o que fazer, pois não nos é possível identificar a ameaça”.

Mas afinal o que acontece no nosso corpo quando estamos ansiosos e porque isso tudo parece tão ruim?

A ansiedade envolve sintomas fisiológicos, como aumento da frequência cardíaca, aumento da pressão arterial, dilatação das pupilas, agitação motora e entre outras reações que independem da nossa vontade. Nisso, a nível emocional podemos nos sentir tensos, ficar com medo e ter reações de susto, o que acaba se refletindo nos nossos pensamentos e consequentemente, nos comportamentos. Quando estamos ansiosos, tendemos a nos esquivar ou fugir das situações percebidas como ameaçadoras porque afinal de contas, seria o mais lógico a se fazer, não é mesmo? Assim, o que faz a ansiedade parecer tão ruim é esse conjunto de sintomas que se manifestam todos juntos e nos pegam desprevenidos. Mas como dito anteriormente, há situações onde esses sintomas podem ser úteis e até mesmo vitais para a nossa sobrevivência. 

Só que se não tiver uma ameaça de fato, tu basicamente fica desse jeito

Mas até que ponto a ansiedade é normal, e até que ponto ela é uma patologia?

Não sabemos um ponto certo, um limite. O que fazemos é observar os critérios que identificam aquela ansiedade como disfuncional, e fazer uma investigação das causas e efeitos que ela traz naquela pessoa. De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais V (DSM-5), que é o instrumento usado pelos profissionais de psicologia e psiquiatria para distinguir e identificar os transtornos mentais, os transtornos de ansiedades podem ser divididos em:

>>> Transtorno de Pânico 

Transtorno de pânico se refere a ataques de pânico inesperados e recorrentes, que fazem com que a pessoa fique persistentemente apreensiva ou preocupada com a possibilidade de sofrer novos ataques de pânico ou alterações desadaptativas em seu comportamento devido aos ataques de pânico. Um ataque de pânico é um surto abrupto de medo ou desconforto intenso que alcança um pico em minutos e durante o qual ocorrem quatro ou mais de uma lista de 13 sintomas físicos e cognitivos.

"Um minuto eu acho que tô nem, no minuto seguinte eu sinto como se estivesse morrendo"
Uma das coisas que caracterizam o Transtorno do Pânico é essa sensação de que tá morrendo, repentina

O termo "recorrente" significa literalmente mais de um ataque de pânico inesperado, enquanto o termo "inesperado" se refere a um ataque de pânico para o qual não existe um indício ou desencadeante óbvio no momento da ocorrência – ou seja, o ataque parece vir do nada, como quando o indivíduo está relaxando ou emergindo do sono (ataque de pânico noturno). Em contraste, os ataques de pânico esperados são ataques para os quais existe um indício ou desencadeante óbvio, como uma situação em que os ataques de pânico ocorrem geralmente. Essa determinação é feita por um profissional, que faz esse julgamento com base na combinação de um questionamento cuidadoso quanto à sequência dos eventos que precederam ou conduziram ao ataque e do próprio julgamento do indivíduo.

>>> Agorafobia 

A característica essencial da agorafobia é o medo ou ansiedade intenso desencadeado pela exposição real ou prevista a diversas situações: usar transporte público; estar em espaços abertos; estar em lugares fechados; ficar em uma fila ou estar no meio de uma multidão; estar fora de casa sozinho em outras situações e etc. O indivíduo teme essas situações devido aos pensamentos de que pode ser difícil escapar ou de que pode não haver auxílio disponível caso desenvolva sintomas do tipo pânico ou outros sintomas incapacitantes ou constrangedores. Essas situações quase sempre induzem medo ou ansiedade e com frequência são evitadas ou requerem a presença de um acompanhante.


>>> Transtorno de Ansiedade Social (Fobia Social)

A característica essencial do transtorno de ansiedade social é um medo ou ansiedade intensos de situações sociais nas quais o indivíduo pode ser avaliado pelos outros. Estão inclusas situações sociais como encontrar-se com pessoas que não são familiares, situações em que o indivíduo pode ser observado comendo ou bebendo e situações de desempenho diante de outras pessoas. A ideação cognitiva associada é a de ser avaliado negativamente pelos demais, ficar envergonhado, ser humilhado ou rejeitado ou ofender os outros.

"Isso é um instrumento de comunicação ou tortura?"
É importante lembrar que Fobia Social é diferente de timidez. No caso desse transtorno, a pessoa tem a vida muito prejudicada por conta das evitações e consequentemente, ela sofre muito por isso e é algo que as pessoas notam. Já na timidez sim, pode ter um certo sofrimento (até porque pode ser bem desconfortável conhecer gente nova, por exemplo), mas as pessoas ao redor em geral nem percebem que a pessoa tá se sentindo desconfortável. 


>>> Fobia Específica 

Uma característica essencial desse transtorno é que o medo ou ansiedade está relacionado à presença de uma situação e/ou objeto particular. Além disso, pode ocorrer de uma pessoa temer mais de um objetos e/ou situações. Para o diagnóstico de fobia específica, a resposta deve ser diferente dos medos normais que costumam ocorrer na população. Para satisfazer os critérios para um diagnóstico, o medo ou ansiedade deve ser intenso ou grave. O grau do medo experimentado pode variar com a proximidade do objeto ou situação temida e pode ocorrer com a antecipação da presença ou na presença real do objeto e/ou situação. Além disso, o medo ou ansiedade pode assumir a forma de um ataque de pânico. 

Outra característica das fobias específicas é que o medo ou ansiedade surge quase todas as vezes que o indivíduo entra em contato com o estímulo fóbico. Assim, um indivíduo que fica ansioso apenas ocasionalmente ao ser confrontado com a situação ou objeto (p. ex., fica ansioso apenas em um de cada cinco voos que faz) não seria diagnosticado com fobia específica. Entretanto, o grau de medo ou ansiedade expresso pode variar (desde a ansiedade antecipatória até um ataque de pânico completo) nas diferentes ocasiões de encontro com o objeto/situação fóbica devido a vários fatores contextuais, como a presença de outra pessoa e a duração da exposição, e a outros elementos ameaçadores, como turbulência em um voo para indivíduos que têm medo de voar. Assim, os indivíduos com fobia específica são apreensivos, ansiosos ou se esquivam de objetos ou situações relacionados o que se tem fobia.

>>> Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG)

As características essenciais do transtorno de ansiedade generalizada são ansiedade e preocupação excessivas (expectativa apreensiva) acerca de diversos eventos ou atividades. A intensidade, duração ou frequência da ansiedade e preocupação é desproporcional à probabilidade real ou ao impacto do evento antecipado. O indivíduo tem dificuldade de controlar a preocupação e de evitar que pensamentos preocupantes interfiram na atenção às tarefas em questão, além de causar inúmeros sintomas físicos como dores musculares, coração acelerado, problemas gastrointestinais e por aí vai.

"Tudo o que eu faço é me preocupar. O tempo todo. Eu passo cada minuto de cada dia me preocupando"
O TAG em resumo
Também existem transtornos específicos da infância, como o Transtorno de Ansiedade de Separação (apesar de que ele também pode aparecer na vida adulta) e o Mutismo seletivo; assim como o transtorno de ansiedade induzido por substância/medicamento, que envolve ansiedade devido a intoxicação ou abstinência de substância ou a um tratamento medicamentoso, e o transtorno de ansiedade devido a outra condição médica, quando os sintomas de ansiedade são consequência fisiológica de outra condição médica.

Observação importante: Esse manual sofreu revisão em 2014, o que fez com que dois transtornos antes identificados em outra categoria passaram a ser reconhecidos como transtornos ansiosos e remanejou o Transtorno de Estresse Pós-Traumático e o Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC), para Transtornos Relacionados a Trauma e a Estressores e Transtorno Obsessivo-compulsivo e Transtornos Relacionados, respectivamente.


Como vocês podem ver, é coisa pra caramba HAHAHAHAHAH. E apesar de todos esses transtornos serem categorizados como transtornos de ansiedade, os tratamentos são bem específicos, daí a importância do diagnostico acertado, o que não é uma tarefa fácil. É muito comum que a pessoa passe por vários diagnósticos antes de enfim encontrar o certo, ou mesmo fazer um tratamento generalista por um certo tempo, pra conferir se não é alguma outra coisa como depressão ou até mesmo outras doenças fisiológicas.

Mas espero que a gente tenha conseguido passar o mais importante: transtornos psicológicos, nesse caso especificamente os ansiosos, NÃO SÃO FRESCURA ou aquela ansiedade que bate antes de uma apresentação em público. Ansiedade é uma coisa normal na vida de todo mundo e é saudável... até o momento em que ela começa a te paralisar e a te fazer sofrer, quando ela prejudica sua vida em todos ou na maioria dos níveis, quando você não tem o menor controle sobre ela. Aí, nesse caso, você precisa de ajuda psicológica e/ou psiquiátrica e não tem nada de errado.

Nunca se esqueça disso.


Fonte:
Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais DSM-5

TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Post excelente! Nota 10 no quesito utilidade pública.

    Meu cérebro vira uma geleia quando fico ansioso por causa de alguma situação, desse ser um terror ficar assim sem razão alguma. E um monte de gente deve achar que é normal e nem procura por ajuda :-/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é!

      Muitas vezes também até percebe que tem alguma coisa a mais, só que aí não tem apoio da família, não sabe onde procurar ajudar e por aí vai. É bem complicado

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *