batDRAMA CCdiário

Batdrama: e aí a nação do fogo atacou

21.2.16Dana Martins


Plot twist: eu sou uma firebender. -n

Bem-vindo a mais um Batdrama! Vamos falar de contradições coexistentes, dramas de família, culinária, jogos antigos e pessoas incríveis. 

8 da manhã do domingo e estou aqui tentando terminar o Batdrama pra postar cedo porque a Bells pediu. Vou começar com a minha nova descoberta sobre mim:

Meu programa preferido pra assistir na tv de bobeira e me distrair é Law and Order: SVU. Isso ou Phineas e Ferb.

E se isso não diz muito sobre mim, não sei o que diz... HUAHUAHUAH

Pra quem não sabe, Law and Order: SVU (Special Victims Unit) é um desses programas de policial que trata de casos especiais, normalmente abusos sexuais. O episódio de hoje mesmo era sobre um comediante fazendo piadas de estupro numa faculdade, algumas feministas (!) fazem um protesto durante uma apresentação e depois disso uma delas é abordada por dois caras. Aí entra uma discussão do impacto dessas piadas "de brincadeira" sobre estupro, e a dificuldade da polícia de lidar com um comediante desse, porque ele não fez nada de errado, né? Mas dá pra ver que as ações dele estão diretamente levando a casos de estupro. E aí uma discussão bem didática sobre consentimento. Tudo isso durante o episódio, que eu não assisti todo porque são 08:31 e eu decidi que o dia não precisa começar com discussão de estupro (mas parte de mim tá quase voltando correndo porque eu tô curiosa pra ver qual vai ser a solução).



ENFIM. Eu gostar de Law and Order: SVU foi meio ao acaso, pra falar a verdade. Quando eu tava no 3º ano era o que tava passando nos dias que eu chegava em casa cedo, então eu sempre almoçava assistindo. (assim, um tema leve pra hora do almoço. um bom upgrade desde digimon e X-Men Evolution). E eu sempre pensei que o legal do SVU eram os personagens, como eles lidam com os problemas do que os casos em si. Tanto que tem muita série nesse padrão de resolver caso, até o Law and Order comum mesmo, e eu não tô nem aí. 

Então essa foi a minha relação com a série: conveniência. Chegava, tava passando e eu assistia. 

Aí com a mudança da minha rotina, eu me afastei um pouco. Mas nesses anos todos Law and Order: SVU é sempre a primeira coisa que eu vejo se tá passando (o único canal que eu sei de cabeça é o da Nickelodeon, e dele eu vou até o da MTV ver se tá passando The 100 e depois ver se tem Law and Order: SVU na Universal, se não tem eu acabo voltando pra alguns dos canais de desenho animado). Enfim, eu não assisto muito televisão, principalmente porque aqui em casa só tem uma e os meus avós ocupam ela quase o dia inteiro, então 90% do tempo que eu assisto é quando eu tô comendo algo de madrugada ou de tarde. 



E um episódio como o de Law and Order: SVU que dura só uma hora e eu não preciso assistir em sequência pra entender alguma coisa, é muuuuito bom. 

Isso ou Phineas e Ferb. Mas tô um pouco cansada porque tudo já tá muito repetitivo. O jeito às vezes é assistir aquelas séries(?) ruins da Disney/Nickelodeon. 

Essa é uma das vantagens da televisão: você não precisa necessariamente escolher. Quando não tem nada legal eu deixo qualquer merda que tá passando e acabo me distraindo, agora quando vou fazer isso no Netflix acabo não clicando em nada porque tem muita opção e que se dane. HUAHAUH (e aí às vezes a gente acaba descobrindo algo legal...) (um dia desse assisti um documentário com a Rita Ora muito interessante)

E nem era isso que eu tava falando né? Tava só dizendo que minhas noções de distração são: desenhos animados ou uma série que 90% do tempo discute violência sexual. 

E eu amo essa "contradição".

As pessoas às vezes têm essa ideia de que você não pode se divertir e falar sério ao mesmo tempo. E por "as pessoas" estou falando eu. É quase como se eu sacanear os personagens de uma série ou fazer piadas com ship anulasse a possibilidade de levar a sério e ter discussões significativas. E não é verdade.

Frequentemente eu me impressiono com a rapidez que as discussões sobre The 100 com as minhas amigas mudam.

A gente: Discutindo uma questão séria de violência e blalbalba
*1 segundo depois*
A gente: Tá rindo de uma piada ridícula sobre uma cena

Eu adoro The 100 por isso, porque eu posso fazer tudo ao mesmo tempo. Vendo aqui os likes de posts sobre The 100 que eu salvei:

1- Análise sobre personagem, da Clarke

2- Trecho do roteiro de Hakeldama, que eu salvei pra comparar com a cena em si (eram duas cenas no roteiro!! na versão final é uma!!! é muito interessante ver como o roteiro se transforma até a versão final) (e só uma prova do que eu vivo falando no Clube de Escrita: o seu primeiro rascunho está loooonge de ser a versão final. Confia em você. Se deixe escrever essa merda, e aos poucos vai transformando em algo melhor)

3- Gifs da Lexa sorrindo. Acho que é a 3ª vez que ela sorri na série inteira, e o primeiro sorriso de pura diversão. Precisamos apreciar.

4- Paralelo de momentos que a Lexa olha pra Clarke pra ver o que ela acha da situação, mas que eu salvei por causa desse gif:



5- umas imagens de uma cena, mas que eu salvei porque quis guardar essa imagem da Lexa de perfil. Não sei o que eu quero fazer com isso.



6- Uma análise longa que eu guardei pra ler depois, discutindo a decisão de uma personagem no último episódio

já deu pra entender.

E isso não tá nem trash quanto costuma ser, nem tão sério. 

Uma das frases antigas que eu usava pra descrever o CC é "nós levamos a sério a diversão, e nos divertimos com coisa séria". Ou seja, não é porque você vai falar de feminismo que precisa ser um Assunto Sério que não dá pra fazer piada. E não é porque você vai falar de um desenho animado de super-heróis que não dá pra tirar coisas significativas sobre a nossa sociedade. Acho que a melhor resposta pra isso é:



Em outras notícias, acabei de publicar a minha análise do 5º episódio de The 100, Hakeldama, lá no blog secreto (clique aqui). Esse episódio foi difícil de falar, tá cada vez mais difícil, acho que quando chegar na finale minha análise vai ser um monte de letras incoerentes. 

Além disso, tem a minha análise do 4 episódio, que é uma análise da série, que é uma análise sobre violência na mídia e também uma análise sobre heteronormatividade. Então eu indico pra todo mundo ler

Aliás, alguém notou que não teve Batdrama na última semana?

Então... eu cheguei a escrever (passei algumas horas escrevendo, na verdade), mas acabei decidindo não publicar. E esse foi só o começo da minha semana.

Engraçado é que no último Batdrama (não publicado) eu falo que pela primeira vez eu tive uma semana realmente boa, sem o menor problema com sono, com tudo dando certo e sem sofrimento. 

Then everything changed when the fire nation attacked. 

Domingo teve uns estresses que me fizeram duvidar toda a vida (?????), e aí minha solução pra esse problema é: um dia de cada vez. 

Um dia de cada vez.

Você não precisa decidir nada agora.

Isso é só preocupação.

Um dia de cada vez, continua fazendo as coisas boas e o melhor que você pode.

Você não precisa forçar uma decisão. 

Ou precisa?

Não vou pensar nisso agora, vamos um dia de cada vez. ;x

E aí através de conversa muita coisa melhorou, e quando parecia que estava tudo dando certo e eu ia voltar pra minha vidinha de paz...

Then everything changed when the fire nation attacked. 2

PUTA QUE PARIU. EU SÓ QUERIA TER UMA VIDINHA NORMAL E PAZ E NÃO BRIGAR POR QUE AS PESSOAS PRECISAM CRIAR CONFUSÕES OU ENROLAR OU- ok.

Acontece que meu pai vem me dizer que não quer ir mais pra o Lolla em São Paulo.

Já estamos com os ingressos comprados e, cá entre nós, eu vou até lá nem que seja andando. Mas ele não ir significa toda a despesa de transporte e hotel e andar por uma cidade que eu não conheço e tanta preocupação que eu não teria se fosse de boa de carro.

Além disso, TÁ EM CIMA DA HORA. HOTEL DIFÍCIL DE ACHAR, TRANSPORTE MAIS CARO. E ELE TINHA COMBINADO DE LEVAR MINHA AMIGA E AMIGO. 

Bem-vindo ao mundo com o meu pai, onde você não sabe o que vai acontecer até já ter acontecido. 

Aí quem vai resolver a situação? Quem? QUEM?

:) :) :)

Eu não sei se sou eu que acabo ficando com as rédeas da situação na mão, ou eu que sou apressada e acabo assumindo. (essa frase serve pra o CC também ;x) 

Mas sinceramente, eu vou fazer o que? Ficar aqui sentada enquanto meu irmão dorme, minha amiga sofre(?????) e meu pai fica de sacanagem???

Aí que eu descobri que tudo isso era chantagenzinha do meu pai por uns motivos aí, de problema mal resolvido do meu irmão e o meu pai, e é claro que eu me ferrei no meio porque sempre. Acabou que meu pai voltou atrás e decidiu que vai pra São Paulo porque tinha prometido me levar, mas quer que a gente venda o ingresso dele.

Alguém aí quer comprar um ingresso pra 2 dias do lolla??? 

Não tô com a mínima vontade de vender isso. E chances são de que... se eu não fizer, quem vai fazer? (frase da minha vida 2)

Mas até agora a situação tá neutralizada, tenho que lembrar de encher o saco do meu pai pra ver se ele pagou o hotel pra garantir (eu já paguei a minha metade, então pelo menos eu tenho um lugar pra ficar lá HUAHUAH). 

Só que do jeito que o meu pai é: qualquer confusão em casa pode ser uma razão pra dar pra trás. Se ele fizer isso, eu espero que eu consiga guardar raiva por tempo o suficiente pra poder mandar um what's good nele, inclusive sobre as merdas que ele tem feito com o meu irmão e as merdas que ele falou sobre The 100 (SE VOCÊ CONTINUAR COM ESSA HOMOFOBIA, VOCÊ NÃO VAI SER MEU PAI QUE EU NÃO TE CRIEI PRA SER ASSIM O.Ó). E que depois eu não fique me sentindo mal por fazer isso. aaarg. 

Falando em confusão em casa, não basta só a segunda ter sido exaustiva assim (tipo, sério, depois desse segundo problema eu deitei na cama e cochilei por meia hora sem nem ver) (ouvindo o novo cd da Rihanna alto, indico muito) (ouvir música alta vibrando no corpo é terapeutico, pode escrever). Mas as coisas iam mudar, eu e o meu irmão íamos finalmente ver Deadpool!

Aí ele sai do banho e descobre que não dá mais pra comprar ingresso pela internet porque tá em cima da hora. e era o único modo que a gente tinha pra comprar. :) :) :)

:) :) :) 

:) :) :)

:))))))))))))))))))))))))))))))))


nada de deadpool.

sério, eu fui até abrir o horóscopo pra ver se tinha algum planeta novo essa semana em algum lugar fazendo alguma coisa (é pela ciência!!!!), porque só isso explicava essa mudança do nada na minha vida que tava bem. não entendi porra nenhuma do que li, mas ok. foda-se os planetas também.

e acabou?

não, porque meu pai estava aqui essa semana, então eu não pude dormir no ar condicionado e descobri que eu não consigo dormir no calor. e aí eu não sabia se eu não tava dormindo porque às vezes eu não consigo dormir ou era o calor. mas como meu irmão tava dormindo... era eu o problema, né? só sei que tive noites mal dormidas essa semana o bastante para chegar ao veredito: o calor não tava me deixando dormir.

E se eu não durmo...

não escrevo
eu fico mal
com sono
tudo de ruim

eu sinceramente nem sei direito o que eu fiz essa semana

ontem eu até queria ter saído (todo mundo foi na casa da minha tia. olha só, eu queria ter ido), mas minha cabeça tava um chicletinho mastigado e eu aproveitei pra dormir no quarto da minha avó no ar condicionado

e estou linda leve e solta e escrevendo desde que acordei :)

Meu irmão aqui em casa o tempo inteiro + sono = eu zumbi me arrastando sensação de que eu não consigo fazer nada e não consigo fazer nada

DA SÉRIE COISAS ALEATÓRIAS LEGAIS QUE APARECEM NO TUMBLR:

Já saiu um post sobre demissexualidade aqui no ConversaCult, ser demi faz parte da escala de assexualidade (aqui um post sobre). Queria que tivesse um post aqui diferenciando atração romântica x sexual x estética. 


isso era uma ask aleatória num meio de um troço de The 100. ou seja, às vezes eu tô me divertindo E aprendendo naturalmente (fonte)

Mas a semana não foi totalmente ruim, porque na terça:

NÓS CONSEGUIMOS VER DEADPOOL. 

Foi maravilhoso porque:

1- Choveu, então não tava tão quente
2- Assistimos Deadpool
3- Tava chovendo na volta e é sempre bom andar na chuva
4- Cheguei em casa E TINHA SAÍDO UM ENORME SPOILER DE THE 100 QUE FIFOSAIOIEOI2903823932!!1!!!!!!

De certo modo, tirando o meu espírito-

Pausa que eu acabei de perceber que hoje é sábado e não domingo. Efeitos colaterais de não dormir direito: ficar completamente perdida nos dias.

CONTINUANDO

Tirando meu espírito se arrastando tipo umas correntes durante a semana, dá pra dizer que na terça mesmo o mundo já se tornou melhor. (ou foi na quarta????)

Esse spoiler de The 100 foi tão bom. É basicamente a prova de que o mundo pode ser um lugar melhor e que você pode ter esperança de que coisas boas acontecem.

Sobre Deadpool, não sei o que sentir quanto ao filme, mas gostei de ter assistido e amo o Deadpool.

COZINHANDO 

expectativa:


realidade:

posso ou não já ter feito isso

Na maior parte do tempo, mas essa semana: EU TO MARAVILHOSA. 

Eu fiz um macarrão muito bom. Eu não falo sobre cozinhar aqui, mas cozinhar é uma parte importante da minha vida, considerando que... eu preciso cozinhar pra comer. Só que eu não sei cozinhar. E isso dá todo tipo de merda na minha vida. 

A questão é que macarrão é a primeira coisa que eu aprendi a fazer mesmo, e cada vez que eu faço eu tenho a sensação de que aprendi a fazer melhor. 

De certo modo, cozinhar é como fazer arte. Só que você acaba tendo que comer os seus rascunhos merdas.

como eu me sinto cozinhando



Meu sonho é atingir as habilidades culinárias de... de... um estereótipo de mãe. (?) Saber fazer uns 10 pratos diferentes e bons. (?) HUAHUAHUAH Sério, toda vez que eu faço uma comida boa e como eu me surpreendo. EU POSSO TER COMIDA BOA. DE GRAÇA. (?????) E NÃO PRECISAR DE NINGUÉM.

LIBERDADE!!!!!!!

INDEPENDÊNCIA!!!!!!

E eu fico pensando o quanto a organização da sociedade é idiota. Tipo, quanto tempo é perdido fazendo comida?? Cada pessoa??? Na própria casa??? Se uma pessoa já para pra cozinhar, ela podia fazer logo pra pelo menos umas 10 casas diferentes??? Isso libera tempo na vida de umas 9 pessoas??? E essas 9 pessoas dando ingrediente pra décima em vez de comprar pra própria casa sai mais barato do que restaurante ou até mesmo fazer sozinho??? 

Mas considerando que eu assisti o filme do Deadpool inteiro sentada do lado do meu vizinho e só fiquei sabendo depois quando meu irmão comentou, não é difícil imaginar por que essas coisas acontecem. 

Segundo sonho: morar perto de amigos [pra ir comer na casa deles] [ok, não, mas morar perto de pessoas que você realmente gosta é muito bom] [e perto não na mesma cidade, tipo Rio, porque isso e nada dá quase no mesmo].

VIDA DE IRMÃOS... 

Em algum momento no espaço e no tempo eu e o meu irmão fizemos um bolo e jogamos mais Tomb Raider. E descobri que essa versão não é igual a lançada pra videogame antiga, onde você só podia salvar em lugares específicos pegando um cristal, nessa que nós compramos pra computador você pode salvar a qualquer hora - e esse é o melhor recurso do jogo. Sério.

A gente tá jogando o Tomb Raider 1, de 1996. Se você não for acostumado com videogame, considere isso: um jogo de 20 anos atrás é basicamente um dinossauro na linha temporal dos videogames. A maior dificuldade do jogo é causada porque nos jogos antigos eles não tinham aperfeiçoado direito a mobilidade do personagens, e Tomb Raider especificamente foi um jogo que usou isso como uma vantagem própria. 70% do desafio do jogo é passado tentando pular de uma pedra pra outra, por exemplo.

Imagine isso sem salvar.

obs: essa imagem nem é do 1

Você tá escalando um troço de 5 andares pulando de pedra em pedra, com saltos planejados que você consegue por pouco, e aí você TÁ QUASE NO ÚLTIMO, ESBARRA NUM BOTÃO, CAI E MORRE. AÍ TEM QUE FAZER TUDO OUTRA VEZ. Se a gente não pudesse salvar toda hora, acho que já teria desistido de jogar porque não sou obrigada. HUAHUAHAUH

E isso explica por que quando os meus pais jogaram eles mal passaram das primeiras fases. 

(pra ter ideia, os jogos hoje em dia já salvam sozinhos conforme você avança) (e muitos jogos você recupera vida naturalmente com o tempo, em vez de ficar desesperado atrás de remedinho) (enfim, nos jogos de hoje você dificilmente morre porque tropeçou)

tomb raider 1 - 1996

rise of the tomb raider - 2015


Eu acho que meu irmão tá cansado de jogar, mas eu quero continuar, só que nós combinamos de jogar juntos (Ver: Batdrama sobre o problema que teve com as minhas amigas por causa de The 100) (ele vai eternamente me encher o saco se eu jogar sem ele).

E aí veio quinta-feira...

...

...

Na quinta eu tava tão ansiosa pra The 100 que:
1- Eu arrumei e varri o quarto (não é a primeira quinta que eu faço isso por causa de The 100)
2- Eu fiz uma história com fotos sobre as coisas que eu fazia esperando The 100
3- Finalmente coloquei minha capinha no celular novo
4- Eu e o meu irmão brigamos pra ver quem ficaria na cama (Dica pra vida: esqueça que eu existo e não me perturbe durante os episódio de The 100 ou qualquer série/filme/videogame/show que eu goste)
5- Eu decidi ler o livro que eu to lendo, Truthwitch, enquanto eu esperava. O que foi a melhor decisão, porque eu avancei o bastante na história pra começar a sentir aquela vontade de voltar a ler e ver o que acontece (curiosidade: tem várias coisas no livro que me lembram a The 100 HAUHAUH) (e não é tipo forçando a barra. quando eu comecei a ler o livro, em The 100 tava tendo um "summit", e no livro também. E aí em The 100 teve um negócio de "jurar fealty", que eu nunca tinha ouvido falar, e aí encontrei no livro.) 

Aí assisti o episódio e é isso. 

Na sexta eu só dormi (porque não tinha conseguido dormir de dia), li e escrevi. 

Hoje é sábado, e eu não faço ideia do que vai acontecer. Mas eu e meu irmão colocamos o ar condicionado no meu quarto (longa história) e eu vou poder dormir em paz. Ou assim espero.

SÁBADO TROUXE NOVIDADES

Não só fiz mais comida boa ("to apaixonada pela comida aqui que você fez" mensagem que eu recebi <3), inclusive inspirada num post que eu já fiz aqui (eu só troco o bacon por carne e essa batata por batata comum mesmo, e coloco requeijão). Hoje também fiz um almoço muito bom, que tô até surpresa. 

MAS VAMOS AO QUE ACONTECEU ONTEM:

Chegou uma carta especial de uma pessoa especial (vide foto da capa). A foto ficou meio ruim, mas é o que deu pra hoje porque o ventilador ficava mexendo os papeis e eu tava com preguiça de desligar e foda-se. Mas esse é o tipo de coisa que me faz lembrar que o CC vale a pena. Muito muito obrigada, Helena. ;-; Eu acho que isso chegou na hora perfeita. Você é incrível e obrigada por me ajudar. (e eu adoro surpresas)

Eu ia responder aqui sobre casas de Hogwarts, mas acabei postando em separado. Então...

Eu nem sei mais o que falar. Eu acho que tinha algo, mas. Tô cansada. Mas acho que fazer esse post me fez perceber que a semana foi muuuuuuuuito melhor do que eu tinha imaginado. Aconteceram coisas ruins, mas aconteceram coisas boas (coisas MUITO boas). E, só pra variar, acho que a conclusão final é:


Agora vou terminar fazendo uns

pensamentozinhos pra apreciar

Quanto mais velha eu fico, mais eu entendo essas pessoas que pedem paz no ano novo. Paz, pf, só me deixem em paz.

O mundo é fdp às vezes. Quase sempre. Depende. Depende se você fica prestando atenção nas coisas fdp. Tem muita coisa boa pra ver também.

Às vezes eu acho que o meu maior problema é que eu me preocupo demais, e sinto demais, e me importo demais... e as pessoas não. Nem por maldade. Às vezes é porque não tem noção. Ou sei lá. Eu não sei por que as pessoas não se importam. Eu sei que elas não se importam, e isso as permite fazer um monte de coisas legais, tipo ir em frente.

Você já conversou com alguém, e já percebeu que a pessoa não tá te entendendo? Tipo, não realmente. Vocês não estão nem na mesma página. Vocês falam línguas diferentes. Vocês existem em mundos paralelos se comunicando como se vivessem no mesmo. Mas não estão. 

Neutralidade favorece o opressor.

Me pergunto se é comum o horóscopo/troço de identidade/horóscopo CHINÊS (...) de todo mundo ficar dando coisa do tipo "você gosta de ficar sozinho"

fonte



eu conversando com as minhas amigas
TIVE QUE ATUALIZAR PRA COLOCAR ISSO, PORQUE: o meu é infp
ARE THEY DEEP OR MEME?
HAUHAUHAUHAUHAUAHUAHUAH tem tudo a ver com esse texto
both.
(minhas amigas são infj, e eu sempre encontro gente infj??? eu acho que encontrar gente infj é o meu superpoder???)
(fonte)





TAGS: , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. "De certo modo, cozinhar é como fazer arte. Só que você acaba tendo que comer os seus rascunhos merdas" HAHAHAHAHAHAHAHAHAH Hoje eu não tenho nada a dizer mesmo.

    AH, apenas dizer que o trecho sobre Tomb Raider me trouxe lembranças, eu lembro que jogava um no PlayStation 1, não lembro qual, MAS COMO EU SOFRIA. Tinha uns saltos que precisavam ser MILIMETRICAMENTE calculados pra dar certo. Eram muitas mortes até dar certo uma vez. Um passinho DE NADA e a mulher já morria, que troço difícil.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *