cassandra clare CCSéries

Shadowhunters: quando a emenda é pior que o soneto

27.1.16Elilyan Andrade


Assim como todo mundo, quando ouvi falar que a série literária Instrumentos Mortais, escrita por Cassandra Clare, teria uma chance redentora ao se tornar uma série pela ABC Family fiquei empolgada. A primeira adaptação dos livros, o filme Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos, foi uma grande decepção. Mas decepção mesmo está sendo a série.

Ok, tenho que ser honesta e confessar que logo que me deparei com a logo de Shadowhunters senti uma vibes ruins, ou seja, comecei a sentir que a série não seria uma maravilha, mas ei, pior que o filme não poderia ser. ESTAVA REDONDAMENTE ENGANADA!! Meu bom Anjo, que porcaria é Shadowhunters! Durante todo o tempo em que assistia os primeiros episódios fiquei pensando “quem devo matar? quero morrer!”.

Existem livros que são difíceis de adaptar para outras mídias, mas existem outros que são super fáceis, mas se tornam uma tragédia nas mãos erradas. A história de Cassandra Clare parece ser do segundo tipo, porque só isso explica o filme e a série serem tão sofríveis. Que agonia deu ver aquele roteiro mequetrefe e atuações ridículas! E a edição corrida que praticamente entregou a trama toda do livro no piloto. Pra quê a pressa? Confesso que as vezes prolongar demais uma história é um tiro no pé (vide O Hobbit), mas observando os sucessos de adaptação que são Game of Thrones, Outlander, Demolidor, Jessica Jones e The Vampire Diaries é perceptível que apresentar com calma os personagens e estabelecer a mitológica com cuidado torna a experiência de assistir a série muito mais divertida e rica. 

Assistir Shadowhunters é uma verdadeira tortura, além do problema de ritmo do roteiro a série sofre com a qualidade baixa da atuação dos atores e dos efeitos especiais. Entendo que é uma série voltada para o público jovem de uma emissora aberta e por isso o orçamento para investir em atores é apertado, mas por que colocar seu dinheiro em algo medíocre? A atuação de alguns atores é nível peça da escola do jardim da infância. Particularmente a atuação de Katherine McNamara (Clary Fray) é de longe a mais fraca, não convence, e que me fez querer esmurrar a TV. A falta de atuação de McNamara quase me faz sentir falta da Lily Collins. Outra atuação fraquíssima é a do interprete de Jace (Dominic Sherwood). Acredito que Sherwood assistiu ao filme e tentou copiar a atuação do Jamie Campbell Bower tentando imitar a cara de paisagem charmosa. Não funcionou. A atuação de Sherwood é tão maçante quanto a de McNamara.

Graças a Santa Padroeira dos Jovens Atores da Malhação que nem todo o elenco de Shadowhunters aprendeu a atuar na Escola Cigano Igor de Atuação. Emeraude Toubia (Isabelle), Matthew Daddario (Alec) e Harry Shum Jr (Magnus) conseguem convencer minimamente ao ponto de desejar que eles possuam mais tempo de tela. Já Alberto Rosende entrega um Simon chato e sem nenhum toque de humor, pois falta ao ator o timbre de comédia que é necessário a um personagem que é o alívio cômico da história. 

Cômico mesmo são os efeitos. Séries possuem orçamento apertado e acredito que a ABC Family gastou todo o dinheiro nos efeitos utilizados nos trailers de divulgação, porque o que são aqueles demônios virando purpurina? Uma das poucas coisas louváveis no filme era os efeitos especiais muito bem feitos, na série é uma das que merecem vaia. Toda vez que via um demônio ser atingindo por uma lâmina Serafim só me lembrava da Katniss treinando em Jogos Vorazes: Em Chamas, o CGI é o mesmo.


Vi muita gente reclamando sobre elementos do enredo que foram reformulados e dos personagens que foram alterados. Luke é um policial agora, enquanto Simon é um cantor, em vez de um baixista, o Instituto é lotado de gente e super moderno. Ao meu ver essas alterações são pontos menores na bagunça que é a série. 

Somente uma mudança me chamou atenção e me deixou preocupada: a forma como as mulheres foram representadas. A força feminina é uma das mensagens mais importantes no livro e no filme, já na série parece que as mulheres estão ali só para serem uma distração visual (exceto a mãe da Clary que tem uma cena muito boa para logo em seguida ser colocada de lado). Nos livros, Isabelle é uma mulher bonita, mas ela usa sua superioridade feminina como uma arma não como uma desculpa. Só espero que no futuro as mulheres de Shadowhunters sejam tratadas com mais respeito.

Shadowhunters é ruim? COM CERTEZA! Mas os primeiros cinco episódios de The Vampire Diaries também. Depois TVD virou um vício maravilhoso de acompanhar (até a horrível quarta temporada que não deu para engolir e tive que abandonar a série), por isso vou dar uma nova chance para Shadowhunters e acompanhar até o quinto episódio, se até lá não ficar bom o jeito é desapegar de vez do universo criado por Cassandra Clare. 

TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

8 comentários

  1. Eu estou sem coragem nenhuma de assistir Shadowhunters. Sou suspeita pra falar porque desde o início eu fiquei "não faz serie pra TMI não, gente. Já rolou o flop do filme, pra que outro?" e, pra completar, desde a estreia eu só vi comentários negativos - tirando de alguns fãs que agridem verbalmente qualquer pessoa que diga algo com o que eles não concordam e que supostamente acham a nova adaptação uma obra prima. Eu gostei muito da sua sinceridade no post. É raro ver isso hoje em dia, ainda mais vindo de fãs dos livros. Eu acho que ainda vou dar uma chance para serie, afinal, não gosto de julgar sem conhecer. Mas com certeza minhas expectativas estão baixíssimas.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, também fiquei decepcionadíssima com a série e olha que só assisti o primeiro episódio. E eu já esperava que isso fosse acontecer quando vi o ator que ia fazer o Magnus. Godfrey Gao reinou absoluto no papel, na minha singela opinião. Aí me colocam esse ator no lugar, aff. Gostei do Luke (mas policial?) e do Alec; a Isabelle eu tive vontade de ir prum cantinho e chorar de desgosto. Super concordo com a parte onde você fala sobre a representatividade feminina. Todos os caras totalmente vestidos e a Izzy com meio metro de pano cobrindo o corpo e uma peruca loira que só estava ali pra ter a piadinha do branco x platinado. Jace e Clary ficaram risíveis. E SIM O QUE FIZERAM COM O SIMON MINHA GENTE.

    Em vista de tudo isso, acho que o filme é meio trash, mas curti bem mais. Vou acompanhar? Talvez sim, talvez não, vou pesquisar pra ver como Malec será representado.

    ResponderExcluir
  3. Concordo totalmente! Nossa e eu ainda tinha esperança antes do lançamento, elenco parecia decente, trailer tb bom mas... Como foi possível? Uma história de sucesso (sinceramente, a produção nem precisava se esforçar), com uma ótima trama e personagens, só penso em como foi possível ficar tão ruim?
    Atuação da McNamara na minha opnião foi a pior, o jeito menininha arrumada q n é da Clary e o modo de falar sobre o universo q ela n "conhece" de uma forma tão falsa e egocêntrica. E Sherwood q realmente copiou o Jace de Jamie(do filme)
    Outros pontos, tipo o q foi aquele Instituto todo tecnológico? Cade o ar de igreja/sombrio/antigo? O msm para a Cidade dos ossos q achei bem mal feita parecendo um fundo de teatro escolar(só salvo os irmãos do silêncio, q achei bem interessante). E nem bora falar dos efeitos especiais kkkkk melhor rir q chorar.

    Mas ainda vou assistir a s01 inteira, e torcer pra melhorar com o tempo.

    ResponderExcluir
  4. Mas os primeiros cinco episódios de The Vampire Diaries também. Depois TVD virou um vício maravilhoso de acompanhar (até a horrível quarta temporada que não deu para engolir e tive que abandonar a série) - Concordo. Desisti de TVD depois da T4 também.

    Concordo com essa resenha. Eu até tô gostando da série, mas eu esperava que fosse muito melhor. Vou continuar assistindo pra ver no que dá.

    ResponderExcluir
  5. Mas os primeiros cinco episódios de The Vampire Diaries também. Depois TVD virou um vício maravilhoso de acompanhar (até a horrível quarta temporada que não deu para engolir e tive que abandonar a série) - Concordo. Desisti de TVD depois da T4 também.

    Concordo com essa resenha. Eu até tô gostando da série, mas eu esperava que fosse muito melhor. Vou continuar assistindo pra ver no que dá.

    ResponderExcluir
  6. Concordo totalmente com voce! Os atores sao estupidamente fracos! Claro, tem uns q estao tentando ser fieis aos personagens, mas a grande parte esta errando feio no quesito atuacao! Tanto faz se o cenario mudou, se a profissao do Luke mudou e tals,mas nos queremos ver uma atuacao de verdade! Nos apaixonarmos verdadeiramente pela serie como pelo o livro, apesar dessas diferencas! As batalhas sao muito forçadas, a Clary ta super diferente do livro no quesito personalidade, ta super lesa e boba , por conta da atuacao da atriz. Sei q eles ainda tem muito tempo pela frente, sao novatos e tals, mas muitas pessoas ja desistiram de assistir por conta disso, A serie tem tudo pra ser boa, porem sao esses pequenos detalhes q iterferem em tudo! Eu ainda acho que ao decorrer da serie os atores ainda podem captar a essencia dos personagens, mas vou ser sincera, por enquanto a atuacao esta pessima sim, disso nos nao podemos negar, mas talvez com o tempo isso melhore e tals, mas por enquanto ainda estou me sentindo decepcionada com a serie...

    ResponderExcluir
  7. Eu assisto a série e fico com muita raiva em N momentos. Eu li até o quarto livro e amei a série de paixão, muito personagens são bem ruins e deixam muito a desejar, tanto no físico quanto a personalidade. É tenso...

    ResponderExcluir
  8. Os livros da Cassandra Clare são muito bons. Ela criou um universo que poderia se tornar um prato cheio nas mãos de produtores/diretores/roteiristas/atores competentes. Eu, no lugar dela, estaria desapontada. Acho que o principal defeito do filme foram as alterações no roteiro, tal como a Clare permanecer com o Cálice. As atuações eram ruins, não por culpa dos atores, mas porque o roteiro era fraco (momento vergonha alheia para o Valentim do filme). Agora na série, é tudo ruim! Entendo que não precisa ser uma adaptação fiel, mas também não precisam esculhambar com o universo criado. Concordo com a opinião acerca do casal principal, a atuação de ambos é de dar dó. O único que tem salvo a série é o Magnus, o que para mim foi uma surpresa, pois conhecia a atuação de Harry Shum Jr de Glee e ele não era nenhum prodígio shakespeariano. Mas na série está convencendo. Por incrível que pareça, até agora o melhor episódio da série foi o 10, que brincou um pouco em como a vida deles poderia ser em outra dimensão.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *