Jessica Jones reflexão

Jessica Jones veio para falar umas verdades.

26.1.16Taiany Araújo


Eu sei que Jessica Jones já é assunto antigo (ou não, já que a segunda temporada foi confirmada) e todo mundo deve ter visto essa série MARAVILHOSA. Mas hoje eu tava de boas revendo uns eps (porque ainda não to pronta pra deixar passar, e porque meu primo começou a ver e eu quero ficar trocando figurinhas com ele) quando percebi que CA-RA-CA, SEM MEDO DE SOLTAR UMAS VERDADES POR Aí, A JESSICA REALMENTE FALA O QUE TEM QUE SER FALADO. Então, melhor do que eu ficar divagando sobre a série (mesmo que isso ainda possa vir acontecer no futuro), vou deixar algumas coisas aqui para pensarmos.

Justificativas são apenas isso, justificativas. Podemos até entender, mas elas não mudam fatos.

Um diálogo onde a mãe do Killgrave diz que as pessoas mudam, no que a Jéssica Jones responde que "isso não faz as coisas ruins que fez sumirem."

Entender/saber das coisas, não é o mesmo que viver essas coisas.

Jéssica Jones dizendo que você pode evitar a dor, mas, que quando ela atinge você, aí você saberá o que é dor.

Essa não é a Jessica que fala, mas é bem significativa. Você tem o direito de aceitar ou não uma opinião.

Essa imagem é a personagem Trish Walker que diz "eu me diverti com você na noite passada mas isso não significa que eu quero a sua opinião".

Quem não gosta de mais romance?

A enfermeira Claire manda a Jéssica tirar as coisas e eu diz que normalmente prefere algo com mais romance.

"Não é uma competição" (Malcon)
Sofrimento é sofrimento Jessica, não tem essa de sofrer mais ou menos. Se te machuca, é dor sim.

Malcon dizendo para a Jéssica que não exite uma competição de histórias tristes.

Acho que é meio inevitável se importar com alguma vez.

Jéssica escovando os dentes e a seguinte frase aparece "Minha maior fraqueza? Ocasionalmente, eu me importo"
"Minha maior fraqueza? Ocasionalmente, eu me importo"
As vezes a gente só precisa de um amigo, mesmo que ele seja meio questionável. 

Malcon oferece uma tv roubada para a Jéssica.
"Você parece mal" "Eu preciso de dinheiro"
"Você pode pegar minha TV."
"Obrigada, Malcolm. Pode ficar."
"Eu roubei ela" "Eu imaginei"

Podem falar o que quiser, estupro é estupro. Não tem isso de "tava querendo/pedindo".

O vilão da série, Killgrave dizendo que ele e a Jéssica tiveram um relacionamento ela rebate dizendo que aquilo era estupro.
"Se chama estupro" "Que parte de ficar em hotéis cinco estrelas, comer nos melhores lugares, fazer o que você quiser, é estupro?"
"A parte que eu não queria fazer nada disso! Você não só me estuprou fisicamente, mas você vioulou cada célula no meu corpo e cada pensamento na minha maldita cabeça."

Eu também odeio Jessica.

Jéssica dizendo que odeia despedidas.

Talvez Jessica Jones seja muito mais que uma história de Super-Heróis, talvez seja uma história sobre escolhas, consequências e um monte de outras coisas reais.




TAGS: , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Interessante o post. Assisti Jessica Jones recentemente (um pouquinho antes de anunciarem a segunda temporada) e olha, o que a Netflix e a Marvel vem fazendo é sair um pouco da área de conforto que foi criado no mundo dos super heróis e com Jessica, ela provou que sim, todo herói tem seus problemas e seus sofrimentos (Jessica ficou tão ou mais realista que Demolidor) e talvez por isso tenha tido tanto destaque na mídia. Sem contar é claro, a bela produção por de trás de tudo. Além de ser uma série de super-herói, é uma série humana com personagens tão humanos quanto.
    Gostei do post.

    ResponderExcluir
  2. só consigo pensar "queria ter netflix" vendo esse post, vdd!

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *