aesthetic batDRAMA

Batdrama: Entre aesthetics e identidade

10.1.16Dana Martins


#sorrynotsorryporessacapa

Vou começar esse Batdrama colocando uma regra pra mim mesma: Não escrever antes do domingo, porque não importa o que aconteça sempre chega no domingo e eu quero escrever também. Então em vez de passar o tempo escrevendo um post, eu passo escrevendo 2 pra ter um 1 só. Vamos ver quanto tempo eu levo pra quebrar essa regra.

Essa semana eu quero falar de aesthetic, identidade e outras coisas.

AESTHETIC: 
Significa "estética" em português, mas a gente usa em inglês "aesthetic" por aesthetic, sabe. (droga, usei tanto a palavra que perdeu o sentido) Enfim, é pra falar do "visual" de algo, e isso se tornou famoso no tumblr por causa daquelas imagens pseudo-hipster que são cool esteticamente. 

#aesthetic
Querido, é uma porra de uma parede branca. 

MAS #AESTHETICS!!!!

E aí de algum modo o pessoal começou a criar aesthetics pra determinadas coisas. Tipo, quais imagens/estilos/ESTÉTICA representam algo. Tipo, aesthetic de casa de Hogwarts:


Jesus, essas aesthetics de Lufa-Lufa SÃO TÃO A CARA DO MEU IRMÃO. Vou mandar a tag no tumblr pra ele. 


E já que eu não faço trabalho mal feito, fui procurar aesthetics The 100 e MORRI DE RIR COM ESSA DA OCTAVIA.


IN MEMORY OF WHEN I CARED PF QUERO UMA BANDEIRA UMA CAMISA UM ADESIVINHO DISSO HAUHAUHAUHAUHA

Acho que você já entendeu. Aí que essa semana a Isa fez aesthetic pra galera no twitter. Sim, essa é a MINHA AESTHETIC.

meu primeiro pensamento foi: QUEM DISSE QUE EU DON'T CARE ABOUT ABS. 

Não sei como reagir, não sei o que sentir. É a mesma situação de ganhar presente que eu citei no último Batdrama. EU ME SINTO CONSTRANGIDA. Eu não sei se eu gostei, não sei se eu não gostei, não sei se me representa, não sei o que isso significa, não sei eu vou ferir os sentimentos da Isa, eu não quero ferir os sentimentos da Isa. #PÂNICO #SOS #ALGUÉMASSUMEOCONTROLE

Na verdade, eu tô feliz que ela tenha parado pra fazer algo. Acho que a melhor palavra é honrada. E tem Clexa. E acho que de maneira geral me representa, sim. Quero um carro vermelho pra andar com a cabeça pra fora com cara de morta. #aesthetics HAUHAUHAUHAUHA Adorei também as outras que elas fez pra o pessoal. Minha dúvida é por que as imagens têm que ser meio achatadas? Isso faz parte da aesthetic? É curiosidade mesmo. 

Enfim, OBRIGADA, ISA. 

Tentei achar um gif de Thank You, mas isso resume eu sendo social 


Aí entra a questão ~identidade~. 


Mas esse post começou quando eu topei com algo inusitado no WeHeartIt. 

Tava eu lá no meu WeHeartIt e aí eles ofereceram pra ver o meu melhor de 2015. E se tem uma coisa sobre a minha conta lá, é que eu uso como uma espécie de armário. Não é algo tipo "vou salvar essa imagem porque me representa", é um processo muito aleatório. E os melhores ainda são as coisas que o pessoal no site mais hearteou do que eu salvei. 



Essa imagem eu salvei porque eu pensei que essas divisórias eram livros. Tipo, eu literalmente salvei imagens sem entender o que era e as pessoas curtiram. 

A conclusão é: como é que o resultado poderia dar algo que me representa? 

Mas de algum modo funcionou. MUITO.



Você tem imagens que representam escrita, estudo/trabalho, livros (muito livros. "books" é uma tag que eu uso bem HUAHUAH), camisas legais... DE HOGWARTS. Avatar Modern AU, uma que fala de fandom, imagem sobre questão de gênero, adoro a "do what you like, like what you do", assim como o escrito na parede que me representa em tantos níveis (eu salvei só porque tenho salvo coisas meio pichação pra uma história, talvez não tenha nem lido o texto). Até aquela caixa branca com flores azul me representa. 

Gente, não sei descrever quanto essas imagens representam a minha vida. 



*admira a imagem mais uma vez* é maravilhoso

IDENTIDADE (e amor próprio)

Por acaso, essa semana eu tava refazendo a minha bio, e refletindo sobre identidade. Eu não acho que uma pessoa seja uma coisa só, ELA NÃO PODE SER, e eu também gosto de estar abertas a possibilidades. Não quero dizer que eu não gosto de algo, porque... quem sabe? Por que não? Se alguém falar que eu sou algo, provavelmente me esforço pra mostrar que eu não sou isso. Acho que isso pode ser descrito como "alergia a pessoas dizendo o que eu sou".

Aliás, acho que foi por isso que eu ganhei minhas habilidades de troll. As pessoas estão tão confortáveis com a realidade e querem ver o mundo certinho dentro de caixinhas, e eu estou o tempo inteiro brincando de quebrar essas crenças. (equipe do CC é traumatizada comigo e pensa que eu estou inventando alguma coisa até quando eu não faço nada) "Ah, não posso fazer isso..." Por que não? "Ah, eu posso fazer isso" Quem disse que você pode???

Meu lema é o do Assassin's Creed:

"Nada é verdade, tudo é permitido."

E nem vamos começar a falar sobre quando alguém quer dizer o que eu tenho que fazer... 

Mas apesar de querer estar aberta a possibilidades e todo mundo ser um turbilhão de coisas, ainda existem coisas que somos mais. Isso mesmo de ser do contra e sempre questionar, ter potencial de gêmea Weasley, e falar que eu sou incrível. Outro dia eu tava reparando que tava usando de username CaptainKorra e ainda escrevia "I'm in charge, deal with this". Sabe aquele personagem fdp que se acha maravilhoso e está sempre dizendo o quanto é incrível - eu tenho um pézinho lá. 

Um pézinho.

Eu só aprendi a usar com moderação, porque a maioria das pessoas leva isso como uma competição de quem é melhor (e sempre sou eu, não é nem uma competição -nnn HUAHUAHAUH isso é brincadeira, tá?) e parece aquelas pessoas egoístas que não consideram os outros. Ou até pessoa iludida, né? Ou que precisa ficar se autoafirmando pra acreditar... Jesus, quantos empecilhos entre você e o amor próprio. 

Às vezes eu sou muito incrível. E gosto muito de mim. Às vezes eu faço coisas legais que eu quero mostrar pra o mundo, porque... nossa, eu fiz muito bem! Tipo, se você pode ser fangirl e amar e compartilhar com o mundo o trabalho dos outros, porque você não poderia fazer de você mesmo? Esses dias eu li minha análise da finale da season 2 de The 100, que eu escrevi em março do ano passado, e achei que ia vir um monte de merda porque na época eu não sabia direito. Estava profundamente enganada. ADOREI a análise e redescobri coisas que nem eu lembrava. Por que eu espalhar com orgulho o que eu fiz seria ruim?

Às vezes parece que é. Às vezes parece que você não pode comemorar. Às vezes é como se fosse uma audácia - imagina só ter a cara de pau de achar que VOCÊ é bom e ainda mostrar pra o mundo!!! 



Mesmo que você não seja perfeito, você tem o direito de fazer isso. Você tem o direito de ser feliz com você mesmo. 

Enfim, o que eu quero dizer é que, no fim do dia, ainda existe algo principal quando as pessoas pensam em mim. 

O que é?

IDADENTIDADE (caos interno)

Não faço a menor ideia. As pessoas pensam que eu sou engraçada, ou séria? As pessoas acham que eu sou inteligente? As pessoas acham que eu sou mal humorada ou amorzinho? Será que sou grossa com todo mundo? Numa escala de The 100, quem eu seria? Em The Legend of Korra? Diva pop? Talvez você me veja como o cabbage guy e eu aqui achando que eu sou a Korra. Existe uma enorme pessoa na minha cabeça, e uma pessoa que as pessoas enxergam. E eu não sei o que é realidade. 

Pra ter ideia, minha amiga diz que eu sou paz e amor. E eu fico tipo HAHAHAHAH PAZ E AMOR. 90% DO TEMPO EU TÔ PENSANDO EM GENOCÍDIO. Ok, não. Mas eu descobri que tinha uns problemas de raiva quando escrevi umas histórias e todas as minhas personagens reagiam a gente babaca com impulsos agressivos. Mas talvez esse seja o dilema do Hulk??? "O meu segredo é que eu estou sempre com raiva". Enfim, talvez por crescer em uma família de Hulks e viver constantemente assim, eu aprendi a viver com as consequências do que eu faço e me controlar. Então enquanto eu vivo em constante guerra interna eu neutralizo os efeitos externos e pareço ser paz e amor. 

Juro que hoje mesmo eu pensei "nossa, dia de mau humor, é melhor nem chegar perto das pessoas se não vou causar a 3ª guerra mundial" (sabe... mau humor? quando a pessoa não fala nada demais E VOCÊ JÁ QUER SAIR MATANDO. Eu literalmente fiquei puta e sendo do contra com uma pessoa que tinha uma opinião igual a minha. Imagina se você vem me dizer que The 100 é maravilhoso e eu começo a dizer que não é. Esse é o nível.) e aí eu comecei a duvidar se evitar pessoas até o Hulk passar é mesmo a melhor opção, mas como eu tô nesse estado eu não consigo tomar decisões com clareza. A vida é difícil.

E incrível! 

Você tá reparando isso? Eu sou a mesma pessoa. A mesma pessoa que foi babaca e irracional, a pessoa pessoa que depois vai pensar claramente, a mesma pessoa que agora já tá até bem mais ok. A mesma pessoa que às vezes tá andando pela casa e pensando "poxa, eu só quero que fulano fique bem e seja feliz". Quando a gente analisa personagens (e talvez até quando crie), nós não consideramos isso. Imagina se a Raven acorda puta da vida e briga com o Bellamy, isso já vai ser contado como Material Definitivo e Prova Absoluta de que ela tem algum sentimento maior de raiva por ele. Enquanto na verdade ela só tava irritada e acabou descarregando no pobre coitado que apareceu.

Na verdade verdadeira, esse tipo de variação de humor praticamente não existe nas histórias. Normalmente são muitos personagens, o tempo é pouco. As histórias são montadas pra que cada linha tenha que contar pra o propósito principal. Se a Raven gritar com o Bellamy, tem que ser um reflexo e um ponto na evolução dos personagens, não um caso aleatório em que ela tava mal humorada e pensou que era o Shawn Mendes começando a cantar outra vez. Só que a vida real é meio aleatória, contraditória, e por mais que tudo acabe tendo um reflexo direto em quem nós somos e no que nós podemos fazer, ainda é mais complexo. 

E eu não sei por que tô falando disso, mas achei interessante.

AESTHETIC + IDENTIDADE

Voltando à minha aesthetic acidental feita pelo WeHeartIt, eu acho que de algum modo canalizou quem eu sou. Uma parte de mim que eu sou confortável em ser. 

No máximo, gostaria que a aesthetic fosse um pouco mais badass. Tipo jaquetas de couro e coisas que simbolizem uma pessoa que você admira e tem medo ao mesmo tempo. (ok, minha aesthetic É GRIFINÓRIA!!!!!! eu tinha escrito antes de pesquisar as imagens) 

Mas acho que eu não consigo me importar o bastante pra fazer um visual que afaste as pessoas. Eu sempre lembro do livro de Millennium, que fala sobre como a Lisbeth Salander se veste, que é com o propósito de afastar os outros. É o tipo de visual ameaçador. Acho que minha avó ficaria até com medo dela. Mas eu me visto mais pra ser invisível. "Qual é a roupa que diz que eu não me importo e não mostra sentimentos", e em parte eu não me importo mesmo e visto o que for mais confortável e der menos trabalho. 

Grifinória


Eu não sei se eu quero que as pessoas tenham medo de mim, pra que que eu quero isso.
Mas BADASS é algo que eu não me importo. (as pessoas não pensam isso quando olham pra mim, né?)


Será que as pessoas têm medo de mim? Será que alguém se sente intimidado? Será que as pessoas se sentem ok pra falar comigo ou ficam sem graça? Às vezes eu acho que as pessoas me consideram demais, como se eu fosse alguém que soubesse de alguma coisa ou fosse tipo Senhora Respeitável de alguma maneira. Mas pode ser que não, talvez as pessoas olhem pra mim e pensem "que porra louca, não vou nem passar perto". 

Enfim. 

QUEM EU SOU?

QUEM VOCÊ ACHA QUE EU SOU?

QUEM EU PENSO QUE EU SOU?

E O QUE É VERDADE?

ENCONTRAR O SEU "EU" VERDADEIRO

*respira fundo* pausa que minha amiga disse que exibiram um trailer novo QUE TEM MUITAS CENAS CLEXA. E EU NÃO TO PREPARADA. EU NÃO TO PREPARADA PRA THE 100. PF NÃO LIBEREM ESSAS IMAGENS. EU TENHO UMA VIDA E EU GOSTARIA DE USA-LA (pra quem não sabe: hoje tá rolando um painel com várias atrizes mulheres de The 100 - e é fechado, mas é só questão de tempo até tudo cair na internet e começarem a... AI MEU DEUS) *MORRE*

FOCO, DANA. FOCO. APROVEITA ENQUANTO AINDA DÁ. 

O que eu queria dizer é que por acaso ontem eu li esse texto no Brainpickings (talvez o site que eu mais leia textos...), que se relaciona com várias coisas daqui e eu tinha que dividir com vocês e comentar. O texto já começa com esse quote:

"Se sentir completo não significa perfeição: significa abraçar o fato de ser quebrado como uma parte integral da vida."

(em inglês fica ainda mais legal)

E tem uma parte que tem muito a ver com Batdrama. Em uma tradução livre: 

"Aqui é a grande ironia da vida dividida: viva atrás de uma parede tempo o bastante, e o seu verdadeiro eu que você tentou esconder do mundo desaparece da sua vista! A parede em si e o mundo lá fora se transformam em tudo o que você conhece. Eventualmente, você até esquece que a parede está lá - e que escondido atrás dela é alguém chamado "você"."

Isso vem do livro do autor Parker Palmer, que é analisado no texto. E meio que fala que a gente cria essa paredes (um exoesqueleto?) pra se proteger do mundo e/ou mostrar pra o mundo. Um pouco do que eu falei sobre o nós que as pessoas estão vendo. Só que aí comenta como isso acaba atrapalhando você de ser o seu eu verdadeiro.

Quando eu li, pensei nesse Batdrama aqui, porque eu faço justamente essa divisão sobre quem eu penso que eu sou e quem as pessoas pensam que eu sou - e o que é verdade. Acho que eu fiquei tempo demais atrás das paredes, acho que ela está começando a ficar invisível. Mas acho também que esse é todo o conflito que tem deixado a minha vida de cabeça pra baixo nos últimos meses (anos?). Essa parede se transformou em um limite pra mim e, se eu quisesse ir mais longe, eu tinha que me jogar pra fora. Acho que foi assim que eu criei um apocalipse em 2014 que quase acabou com o CC. ;x HUAHAUHAUH Mas, enfim, é uma dinâmica complicada entre ser quem eu sou e fazer o que é preciso.



Também pensei na Lexa (The 100). Esse trecho explica TANTA coisa. Eu acho que ela passou a viver atrás de uma parede também. Aí entra a teoria de que ela é uma lufa-lufa com uma armadura corvinal. E eu gosto justamente que a Clarke passa como um trator por cima dessas barreiras e força ela a repensar. Estou curiosa pra ver que Lexa nós vamos conhecer na 3ª temporada.

E no texto tem uma outra parte legal, que me vi tão representada, e é mais sobre o último texto do Batdrama, que eu falo sobre passar o ano novo sozinha e que não consigo fazer as coisas direito quando as pessoas estão por perto. 

"Se nós queremos criar espaços que são seguros para a alma, nós precisamos entender por que a alma raramente aparece no dia a dia."

(Alma aqui significa esse verdadeiro eu)

Gosto desse conceito de que existe um verdadeiro eu, que acaba "se escondendo" até por não se sentir seguro. E sabe qual é a proposta que eles dão pra encontrar esse verdadeiro eu?

"Solidão não significa necessariamente viver longe dos outros; significa mais nunca viver longe de você mesmo. Não é sobre a ausência de outras pessoas- é sobre estar inteiramente presentes para nós mesmos, esteja ou não com os outros. Comunidade não significa necessariamente viver cara-a-cara com os outros; significa mais nunca perder a consciência de que estamos conectados uns com os outros.Não é sobre a presença se outras pessoas- é sobre estar inteiramente aberto a realidade dos relacionamentos, estejamos ou não sozinhos."

Considerando que enquanto eu estive sozinha eu tive muito tempo pra questionar a minha decisão, encontrar esse texto foi muito bom. Deu voz a um monte de pensamentos aleatórios. E explica por que quando eu tô sozinha eu me sinto mais... eu.

COISINHAS DA SEMANA

Enfim, está chegando a hora de dar tchau. Meu celular está tremendo com notificação e a minha amiga está mandando imagens E EU ESTOU FICANDO NERVOSA. Mas antes quero falar:

1- Comecei a assistir Black Sails essa semana e É MUITO BOM. Ok, talvez esteja exagerando? Mas é assim que eu me sinto no momento. Maratonei os 8 eps da S1 em uma noite e ontem comecei a S2 E NÃO QUERIA PARAR MAIS.

2- A parte mais dolorosa de não dormir é tentar dormir e não conseguir. Dito isso, assistir séries é um ótimo remédio. (ou não) (mas eu tenho que tentar alguma coisa) (e são ridículos esses artigos de dicas pra dormir bem, "durma sempre a mesma hora, tenha uma rotina de sono". MEU FILHO, SE EU CONSEGUISSE DORMIR QUANDO EU QUISESSE EU NÃO TAVA LENDO ESSE ARTIGO)

3- Ontem finalizei o arquivo do Projetinho das Super-heroínas. Eu já tô me sentindo péssima por ter demorado tanto pra enviar os marcadores, mas... o que eu posso fazer? Voltar no tempo não é uma opção.

4- Essa semana também fiz bastante coisa interna do CC (viram Star Wars na barra lateral??!), foi criado um grupo pra poder cuidar das pessoas que pedem pra entrar na equipe e eu estou tentando dividir as pessoas em funções diretas pra evitar confusão. Espero que isso funcione.

5- Terminei de ler o primeiro livro do ano: #Girlboss. Mas isso vai ter que ficar pra outro dia.

6- Não paro de ouvir a música que a Bells indicou na última Hora da Conversa, e a nova da Birdy - Keeping Your Head Up. (eu literalmente passo horas ouvindo só essa música no repeat)

7- NOSSA PÁGINA DO FB CHEGOU A 40 MIL CURTIDAS. Se falta você, vai lá curtir: https://www.facebook.com/ConversaCult/

8- Eu escolhi o nome "Batdrama" pra esses resumos da semana/diários porque secretamente me lembram a Batdana.

9- E último, mas não menos importante, EU ESTOU OFICIALMENTE LIVRE DA FACULDADE. Pf agora me deixa voltar a dormir em paz



Agora no cantinho da apreciação rapidinho imagens QUE JÁ SAÍRAM DO PAINEL PORQUE EU QUERO VOLTAR PRA O TUMBLR E VER MAIS. AI MEU DEUS ESQUECI DE COLOCAR CAPA DO POST SOCROROO O QUE EU COLOCO





TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. Finalmente, estou comentando um texto seu HGDHGIUDFHIGHDFIGHFDIGHDIH

    Eu sempre leio, mas nunca comento. Geralmente eles causam muitos conflitos na minha pessoa, outras eu acho que estou vislumbrando um pouco de você, daí acabo não falando nada. MAS VOCÊ FEZ PERGUNTAS. EU ADORO RESPONDER PERGUNTAS. E EU VOU RESPONDER. VAMOS LÁ (nem sei se era pra responder, mas VAI ASISM MESMO HGUDFHGIFDHIGHD)

    Bom, como eu vejo você: sim, eu te acho fofa. sua aparência é fofa. ainda mais agora que descobri que VOCÊ É BOA DE MORDER. Se prepare pra mais ataques no futuro. E sim, você meio que parece uma guru HUGDFHIGUHDFIGHDFIHGD sei lá, tenho a impressão que você consegue encontrar uma solução boa pra qualquer problema. Já pode dar consultas qqqqqqqqqqqq

    Realmente não consigo te ver como alguém badass, tanto que até hoje não consigo visualizar você como filha de Ares, de acordo com o que o Diego disse. NÃO ROLA XD. Talvez seja a parede praticamente invisível, que todos nós temos. Ou quase todos nós. Eu particularmente tenho uma enorme.

    E bem, o conceito de verdade é algo totalmente relativo. A sua verdade não é a minha verdade. E há o eu que só você conhece e o eu que as pessoas em volta enxergam. Acho que é daí que vem o lance de signo solar e signo ascendente: um é o seu eu interior, o outro é como você se mostra e os outros te enxergam. Tem pessoas que conseguem enxergar o interior, outras só veem aquilo que é aparente.

    Enfim, acho que é isso. Provavelmente tinha mais coisa a ser comentada, mas é tanta informação que esqueci HGIHGIUDFHGIFHGIDFHGD

    ResponderExcluir
  2. Oi, Dana!
    Amei o teu post, cheguei aqui pesquisando "o que é aesthetic" pq via o povo falando disso no twitter e não entendia do que se tratava. Acabou que é algo legal visualmente, mas que é muito trabalho pra uma bobeira (?)
    Tipo, acho legal de ver e tal, mas não sei se eu ia ficar caçando imagens pra me definir. Mal sei me definir em palavras, piorou em imagens. De qualquer forma, acho que o meu ficaria feio: teria uns livros do Stephen King, uma cama bagunçadíssima com uma pessoa toda coberta dormindo, um ônibus lotado, alguém querendo férias do trabalho e do semestre da faculdade. hahahahahah
    Vou acompanhar o blog daqui pra frente, gostei da forma com que você escreve.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Para fazer esses aesthetics você usou algum programa? Se sim, qual?

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *