50 mil palavras camp nanowrimo

Clube de Escrita: Como realmente é vencer o NanoWriMo

30.4.15Dana Martins



“Foi assim que eu venci o NaNoWriMo.
Sozinha no meu quarto, de manhã, morta de sono e olhando para um número na tela do computador.”

Já tá virando tão comum eu escrever 50 mil palavras em um mês que os posts de comemoração já não valem mais (MAS CASO VOCÊ QUEIRA UM!!! PARABÉNS PELAS 50 MIL). Porém, algo que eu aprendi nesse tempo: cada NaNoWriMo é uma experiência única e dessa vez não foi diferente. (ou foi diferente, porque né HUAUAH) E eu decidi fazer um novo texto...

05:27 da manhã, horário imaginário não muito longe do real, eu estava na sala no meu trono. E por trono quero dizer: sentada no sofá, com 50 almofadas ao meu redor, pé esticado no pufe e o notebook em cima disso tudo, com o texto aberto. A última meta pra bater até 50 mil palavras.


As palavras não estavam rendendo muito e depois de eras digitando parecia que eu continuava com 700 palavras. Tão longe dos meus planos de escrever 2 mil ou 3 mil palavras. Mas não é de se admirar que as palavras estavam sendo poucas.


Essa é só parte da história. Na mesma sala estava meu irmão deitado com o controle do videogame na mão e a televisão ligada com The Last of Us. (é legal escrever ao lado de alguém jogando) Mas ele estava perto demais do final – onde os vídeozinhos são mais presentes que o jogo, os personagens estão perto do clímax e tem algumas das minhas cenas preferidas, que eu queria muito observar.

Quando eu me dou conta, o jogo terminou. Meu irmão está indo dormir. Eu ainda tenho o dobro de palavras para escrever. O dia vai amanhecer em breve e eu teria que acordar cedo no dia seguinte. Eu poderia muito bem deixar pra lá e usar os últimos 7 dias de abril pra escrever as palavras que faltavam. Mas é claro que eu não seria uma pessoa normal, então fui para o meu quarto terminar de escrever (depois de uma correria pela casa com meu irmão em que ele escondeu o notebook e eu escondi o celular dele, porque quem tá com pressa, né?).



De qualquer modo, eu cheguei em um ponto da história que eu estava gostando de escrever e queria terminar esse capítulo (nunca planejei que fosse um capítulo, mas se fechou como um capítulo) (provavelmente é o único capítulo que eu tenho no meio de todo o resto de lixo que eu escrevi)

Enfim, sentei na minha cama em uma posição nem tão confortável, notebook no colo e as palavras que faltavam pela frente. Nesse ponto o sol já entrava pela janela, não que eu tenha percebido, eu já estava em outro mundo.



Corta para algum tempo depois, talvez 06:45? Não sei, eu já estava me sentindo culpada e não olhei o relógio. Capítulo terminado.

Olhei a contagem de palavras com medo de não ter sido o suficiente, abri a calculadora para somar com a dos outros dias e...

50.939

Foi assim que eu venci o NaNoWriMo.

Sozinha no meu quarto, de manhã, morta de sono e olhando para um número na tela do computador.

Eu fiquei feliz. Fui até o banheiro, apaguei a luz e me certifiquei de que o despertador no celular estava na hora correta. Continuava toda feliz. 

Yeey.

Um mini-comemoração nem lembro se audível sozinha no meio quarto silencioso.

Ninguém viu. Ninguém ouviu.

Nada mudou.

Isso aí, nada mudou.

Eu não virei uma escritora famosa, não publiquei um livro, não fiz uma festa. 

Acho que nesse texto do computador é a primeira vez que eu falo pra alguém que eu venci e isso ainda vai levar alguns dias para ser publicado.

Uma honrada vitória sem qualquer plateia ou glória.

Uma vitória que não é nem vencer a guerra. Verdade seja dita: minha história não completou. Só uma das 3 que eu to escrevendo e mesmo essa ainda precisa passar por um longo período de edição.

E é assim, ó, vencer o NaNoWriMo.

Como nada.

Nada, Dana?

Uma das coisas que a minha avó me pergunta toda santa vez que eu falo de NaNoWriMo (já to traumatizada) é o que eu vou ganhar escrevendo 50 mil palavras. 

No momento, eu to com dor de cabeça, acordei igual a um defunto e isso levou a confusões que provavelmente não teriam acontecido se eu tivesse dormido bem. To cansada.

Mas eu tenho uma coisa...

50.939 de coisas.

E é por elas que eu entrei no NaNoWriMo, pra começo de conversa. Não é pelo que eu vou ganhar, é pelo caminho. Pela rotina que eu to aprendendo a construir a cada mês de NaNoWriMo que eu paro pra escrever. Pelas histórias que eu to aprendendo a finalizar. Por poder ver surgir, diante dos meus olhos, as coisas que só existiam na minha imaginação. Bem, uma versão transfigurada delas que ninguém ia querer ler. Mas elas vão chegar lá.
Eu gosto dessa imagem solitária de conquistar uma meta insignificante sozinha em um quarto vazio. 

Acho que vencer o NaNoWriMo é realmente isso – você sozinho com a sua história fazendo isso por nenhum outro motivo a não ser o fato de que você quer.


----------------------------------------------

Hey! Então... tudo o que rolou nesse Camp foram 2 Clubes de Escrita (veja o último aqui), mas vai rolar mais. Não sei o que tá acontecendo, eu não to com muita energia pra fazer as coisas e tive que usar o que eu tinha pra escrever. Escrevi esse texto aqui na sexta, de lá pra cá já aconteceram duas novidades. A primeira foi que MEU IRMÃO PERGUNTOU SE EU TINHA TERMINADO E ME DEU PARABÉNS!!!! Eu não sabia nem que ele sabia. Foi um gesto legal. O segundo foi que... eu não escrevi desde que escrevi as 50 mil palavras, apesar da história estar me corroendo por dentro. Sabe quando você lê algo bom e quer voltar pra esse mundo? To sentindo isso com a história. E aí os dias passam num piscar de olhos. wtf. Quero escrever hoje. Mas tenho que dormir... quer saber? VOU ESCREVER. 

E você (sim, você pessoa que tá lendo isso), você tem escrito? Participou do NaNoWriMo? To pensando em fazer um NaNoAlone porque tenho que terminar minhas histórias. Não sei que macumba é essa de NaNo que me faz escrever. 

Avisos: Além disso, quero te avisar que além do Clube de Escrita eu quero ativar a tag CCEscrita aqui, que é pra compartilhar posts que ajudam na escrita, mas não são necessariamente relatos pessoas como aqui no Clube. Em breve farei um post sobre tropes. Fique de olho!


Até o próximo. Você também pode me perguntar coisa no tumblr.
E eu to no twitter @danagrint

TAGS: , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *