Altos e baixos CCAnálise

Altos e baixos do filme Kingsman - Serviço Secreto

22.3.15Dana Martins


Kingsman Serviço Secreto é como um filme de espião teen da Disney, mas com assassinatos (e assassinato em massa) de verdade e o Colin Firth sendo um espião super elegante. Minha opinião foi mista e o João me pediu pra fazer um altos e baixos, então aqui está. 


BAIXO: Assistir foi... hm, tá, legal


Da perspectiva só de assistir sem pensar em nada, não foi uma história me animou tanto. Talvez por coisa de expectativa talvez, eu esperava um filme nível Capitão América 2 que me deixasse animada pra assistir, ou até mesmo 007, mas teve uns momentos bem "ok". No fim, é mais um filme que eu assistiria só porque to jogada e quero algo de ação com uma trama clichê pra ver alguém salvar o mundo. Daria 3,5/5 conversinhas por isso.

ALTO: Cenas de luta
Tem uma cena de luta numa igreja INCRÍVEL. A música animada também muda um pouco as coisas.



BAIXO: Violência sem sentido
Assassinato em massa com fogos de artifício. Hm... não. Eu não tava no clima pra assistir violência gratuita depois da season finale de The 100 e por mais que isso não seja exatamente culpa do filme em si (é toda uma indústria que faz essa merda), não quer dizer que eu tenha que aceitar e relaxar. Isso eu desenvolvo melhor na minha análise sobre a finale da segunda temporada de The 100.

ALTO: Ensinamentos sobre ser um Kingsman
Afinal, essa é uma história de um garoto pobre "sem opções" tendo a chance de fazer parte de um serviço secreto independente. Gostei muito de como eles reforçam que você aprende a ser um "cavaleiro", não nasce um.

"Não há nada de nobre em ser superior ao próximo. A verdadeira nobreza está em ser superior a seu antigo eu." citando Hemingway

BAIXO: Trama
Em si, a história é clichê e a trama fraca, muito por que nós acompanhamos de perto o vilão então sabendo o que está acontecendo o outro lado. Tem umas coisas legais, do grupo de jovens passando por testes (parece a audácia em Divergente, versão inglesa), mas pode ser isso. Ele passa muito tempo em diversos focos e não aprofunda nenhum.



MÉDIO: Referências
A filmes de espionagem, a videogame e a sei lá mais o que, mas elas estão lá e tornam Kingsman Serviço Secreto um filme que conversa muito com a cultura pop. Inclusive as problemáticas.



MÉDIO: Objetivo do vilão / ficção científica
Um vilão que basicamente quer transformar a população em zumbis pra poder salvar o planeta. Legal, mas como todo o resto, sem aprofundar.


MÉDIO: Valorização do elegante contra o bruto
Caneta, anel, terno, um carro elegante em vez de um "carrão"... detalhes que tornam esse um tipo diferente de espião.




BAIXO:As mulheres. 
Isso foi o que mais me confundiu, porque dá pra ver que eles querem fazer algo legal e se esforçam pra quebrar estereótipos, mas simplesmente não conseguem. É aquilo das camadas de representatividade: eles podem acertar em algumas, mas se perdem nas outras. E perdem feio.

Fiquei presa tantos dias contra a minha vontade numa cela, ESTOU LOUCA PARA DAR O CU.

O diretor roteirista Matthew Vaughn falou que "O filme é sobre derrubar barreiras e se divertir um pouco. Não é para ser o ofensivo e definitivamente não é misógino ou qualquer tipo de ataque às mulheres. Isso é certo" se defendendo sobre os problemas do filme. E é a mesma situação do Sean Penn com xenofobia. Você não ver não quer dizer que não tenha. Ou não ser pra você não quer dizer que não seja ofensivo. Só é meio triste que isso pode desencorajar ele a ir mais longe da próxima vez. A fazer um filme que, de verdade, derruba barreiras.

ALTO: As mulheres. 
Muito legal eles fazerem um KingsMAN Secret Service e colocar mulheres que são tratadas exatamente igual. Além disso, a vilã e principal oponente ~físico~ do herói é uma garota sem pernas. Troféu Avatar de diversidade e empoderamento. Isso se torna mais valioso ainda vendo que a personagem era um homem nos quadrinhos.

Ela me lembra à Eska.
BÔNUS:

brad pitt ate my sandwich

que morte terrível de uma boa personagem

O Taron Egerton (protagonista) é tipo um Josh Hutcherson bonito


É um filme que eu vou dar 3 conversinhas. Ah, quer saber? Leva um 4. Apesar de mal desenvolvidas, as duas garotas são bem legais e, nesse meio, raras. Pensando agora, acho que o meu maior problema com o filme é que ele não aprofunda em nada, tem vários elementos legais, mas no fim do dia é uma comédia do garoto gostosão salvando o dia... como qualquer um. É um filme que nem merecia toda essa discussão e eu provavelmente esqueceria da existência se o João não tivesse pedido esse post. Se quer algo melhor pra ver, indico Capitão América 2 (um filme de espionagem legal que valoriza mulheres e derruba barreiras), ou assista The 100, que faz tudo de maneira excelente. 

-dana martins



TAGS: , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. que bela bosta de resenha, alguem que valoriza capitao america 2, nao deveria pensar em falar sobre kingsman... O fato de tratar o objetivo do vilão como transformar pessoas em zumbis, ja mostra que nao prestou o minimo de atenção no filme... e sem mimimi que nao valoriza mulher, o protagonista é um homem, quer o que? para de fogo no cu, e vai lavar uma porra de pia! gorda

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *