50 tons de Cinza CCdiscussão

Literatura erótica vai muito além do sexo

19.7.14Elilyan Andrade



Leu o título? Pronto. Meu trabalho está acabado por aqui. 
Calma, calma Paulo, é brincadeira… 

Dentro da Semana Literária: Não Julgue Um Livro Pelo Preconceito quis falar sobre romances de banca, mas a Taiany tomou a minha frente e fiquei aqui matutando com qual assunto poderia contribuir. A única coisa que passou pela minha mente foi literatura erótica. Então vou escrever sobre isso.

Sexo é bom e todo mundo que já fez gosta, in my opinion. Mesmo o sexo sendo uma coisa natural falar sobre o assunto ainda é um tabu enormeeeeeeeee. Se falar do assunto é difícil imagine ler sobre. Ou escrever sobre. Na boa, julgamos as pessoas que lêem e escrevem literatura erótica como pervertidos. 

1º orgasmo: Nem só maniacos sexuais lêem e produzem literatura erótica

É sério. Muitos autores de literatura erótica passam longe da imagem de Don Juan que Lord Byron possui ou das loucuras de Marquês de Sade. Gente como Carlos Drummond de Andrade, Vatsyayana, Giovanni Boccaccio, Vladimir Nabokov e entre outros, não tiveram uma vida sexual intensa, mas mesmo assim contribuíram para a literatura erótica. Muitas vezes a arte se apropria da vida, ou seja, nada mais natural que o sexo seja retratado em livros por pessoas que possuíram (possuem) vidas sexuais saudáveis. 

2º orgasmo: Literatura erótica nem sempre é obscena

Quando comecei a ler livros com teor erótico passei a perceber que assim como nos filmes pornôs a literatura erótica é bastante diversificada. Existem livros como 50 Tons de Cinza que possuem cenas de sexo que são tediosas, e outros como Stripped, Jasinda Wilder (que é catalogado como YA, mas pra mim é literatura erótica) que irão fazer seu corpo ferver. Se você nunca deu a chance a literatura erótica porque acha que só tem obscenidades saiba que isso tá longe de ser verdade. Sim, existem livros que são obscenos, mas também existem livros que são tão simples e eficientes como um papai-e-mamãe. 

3º orgasmo: Literatura erótica vai muito além do sexo

Livros eróticos são como filmes pornôs: existem aqueles que só focam nas cenas de sexo e aqueles que possuem enredo. Todo mundo comentou bastante sobre as cenas de sexo entre Ana e Christian em 50 Tons de Cinza, mas pouco se falou sobre abuso infantil, ecologia e adoção, outros temas que aparecem em destaque na trilogia escrita por E. L. James. Focamos no sexo, mas ele não é o único destaque na história. Inúmeros romances eróticos tratam de assuntos interessantes e relevantes para a sociedade, apenas estamos tão focados no “afogar o ganso” que os outros temas apresentados são ignorados. 


4º orgasmo: Literatura erótica não é sinônimo de literatura para mulheres

A primeira vez que me deparei com literatura erótica foi em romances de banca, também conhecidos como literatura para mulherzinhas. Argh! Acho o termo “literatura para mulherzinhas” uma besteira e é ainda uma besteira maior acreditar que literatura erótica é apenas para mulheres. Assim como pornografia não é um assunto exclusivo dos homens, literatura erótica não é exclusiva para as mulheres. Menino hetero, ler Toda Sua não vai fazer você menos homem. Só vai fazer você repensar o que as mulheres querem de um homem. Menino gay, existem livros eróticos que retratam o relacionamento homo de forma respeitosa. Menino que curte HQs, Manara é incrível. Literatura erótica é para mim, para você, para todo mundo que está confortável em sua própria pele. 


E aí, depois de todo esse papo topa uma maratona sexual literária mais tarde? Me liga. 

[saiba mais sobre o especial!]

TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. Elilyan eu queria taaaaaaaaaaaanto falar sobre literatura erótica tb :(
    Assim como vc, eu conheci o mundo de literatura erótica ao ler romances de banca, e descobri que esse gênero é maravilhoso. Por exemplo, a série Irmandade da Adaga Negra é uma das melhores séries que apareceu na minha vida.
    Particularmente não curti 50 tons, acho que a história podia ser mais desenvolvida, parecia sexo pura e simplesmente, mas para uma coisa ele serviu, as pessoas passaram a ler sem se sentirem envergonhadas, então tá valendo.
    Não to com a cabeça muito bom para fazer comentários, mas queria deixar registrado que com literatura erótica serve o mesmo principio dos romances de banca: eles falam da vida de um adulto que tem desejos sexuais, sonhos, aspirações, que vivem sua vida no dia a dia, assim, é natural falar de sexo gente.
    E como a Elilyan falou, os livros eróticos vou muito além de ser só sexo- nem todos-eles falam de diversos conflitos, basta ter a disposição para ler.

    ResponderExcluir
  2. Amei essa ultima foto, dando ideias para vários textos...XD

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *