baco exu do blues Carol Cardozo

Coisas que Amamos em Novembro

21.12.18ConversaCult


O Coisas que Amamos tarda, mas não falha!!! Enfim chegamos pra contar tudo o que a gente leu, viu, ouviu e fez no mês de novembro. Bora lá!!

Coisas que Lemos

Bells: Mais um mês DIFÍCIL, porém enfim terminei de ler E Foram Felizes Para Sempre, coletânea de segundos epílogos de todos os livros da série dos Bridgertons. Foi bem gostosinho voltar a encontrar essa família doida e incrível HAHAHAHAHA. Também terminei Os Mistérios de Sir Richard, último da série das Smith-Smythes. Passei o livro todo bem intrigada com os mistérios do mocinho, e mano, QUANDO REVELOU. 

O QUE FOI AQUILO, MINHA GENTE???? Tava dentro do uber quando cheguei nessa parte e não pude segurar minha reação HAHAHAHAHAHAH. Daí pro final comecei a ficar meio puta no fim das contas deu tudo certo e eu gostei. Mas os outros foram melhores.

Gente, sério. O segredo é bem daquelas coisas que aparecem nos programas
do João Kléber HAHAHAHAHAH

Carol: Li finalmente "Caixa de Pássaros". Aproveitei o hype do lançamento do filme agora em dezembro (dia 21, pela amada Netflix) e MEU IRMÃO, QUE LIVRO É ESSEEEEEEEE?? Nunca fiquei tão tensa lendo algo. Fiquei agoniada, com medo, qualquer barulho me assustava enquanto eu tava lendo. Amei, 10/10, recomendo.

Jota: Eu só lembro de ter lido dois livros em Novembro (os quais ainda não finalizei), bem no finalzinho do mês; o sermão adaptado pelo Paulo Coelho, O Dom Supremo, que fala sobre Amor e Amar, sobre como é importante reconhecer que nada é mais importante perante os olhos de Deus que o Amor (ou seja: não vale discriminar o amiguinho), e isso me deixou muito calmo e feliz, melhor com tudo ao meu redor. Também comecei a ler o livro Boy Meets Hamster, de Birdie Milano, que é sobre um garoto gay que nunca beijou e quer muito que isso aconteça, mas duvida que isso possa ocorrer nessas viagens loucas que os pais arrastam ele. Deve ter tido mais, mas só lembro do que li agora em Dezembro.

Taiany: Faz um tempinho que não participo do Coisas que amamos, não é que tenha deixado de ler, ouvir, assistir e fazer coisas, só tava soterrada pela vida mesmo. Mas como já diz a canção, "hoje é um novo dia, de um novo tempo que começou" enfim consegui voltar para essa coluna que AMO e falar um pouquinho do que andei fazendo no mês de novembro. E em se tratando de leituras, esse mês foi muito de abertura de horizontes, resolvi participar do projeto da Solaine Chioro, a gente falou dele aqui, o #BingoLitNegra, um bingo literário voltado para leitura de histórias escritas por e sobre negros. Foi um experiência engrandecedora, e casou muito com o momento que estou vivendo de redescoberta da minha própria identidade. EU VENCI O BINGO, e das leituras destaco: Na minha pele, do Lázaro Ramos e No Seu Pescoço, da Chimamanda Ngozi Adichie, dois livros completamente diferentes entre si, mas que acertaram em cheio e colocam o negro como protagnista da sua própria história.



Coisas que Ouvimos

Bells: Nos últimos meses venho sendo apresentada ao mundo do rap pelo boy, mas como eu sou toda da melodia, acabo não me afeiçoando às músicas (até porque todas que conheci até então são uma porrada na cara HAHAHAHA). Eis que Baco Exu do Blues, homem este que nem conhecia, lançou seu cd Bluesman e aí O JOGO VIROU!!! Tem porrada na cara, mas também tem melodia que prende e momentos fofoletes, aprovo demais.


Carol: Com tantos textos e coisas por aí sobre 10 anos do lançamento do filme Crepúsculo, fiquei ouvindo a trilha sonora da saga e pensando nos meus 15 anos. Oh, the good old days.


Jota: Fiquei mega viciado em duas músicas dos ícones Clean Bandit; We Were Just Kids e Should've Known Better, mas também escutei a artista (lésbica, amores, é DO VALE, ENTÃO DÊEM VISIBILIDADE) DAY com as músicas Tanto Faz, Pequena Sereia e Clichê, além de Anitta, Little Mix, Iza e enaltecendo Thank U, Next, da Ariana Grande.


Taiany: Foi muito louco descobrir que eu e Bells estávamos ouvindo A MESMÍSSIMA coisa o mês todo sem saber. Rap não é algo que eu tenha conhecimento, não é algo que eu escute e nem faz parte do meu dia a dia, mesmo assim, não foi difícil ouvir falar de um tal de Baco Exu do Blues e seu mais novo álbum, Bluesman. Com letras que falam sobre opressão, racismo, amores e identidade de forma crua, intensa e com a raiva de quem não aguenta mais viver e passar pelas mesmas coisas que anos, décadas atrás, Baco nos apresenta um grito logo nos primeiros versos desse trabalho. Se você não sabe o que tô dizendo, escuta esse álbum.
"A partir de agora considero tudo blues
O samba é blues, o rock é blues, o jazz é blues
O funk é blues, o soul é blues
Eu sou Exu do Blues
Tudo que quando era preto era do demônio
E depois virou branco e foi aceito eu vou chamar de Blues
É isso, entenda
Jesus é blues"

Coisas que Assistimos

Bells: Depois que acabou meu HINO TURCO, Asas do Amor, achei que a novela seguinte seria o ó, mas resolvi acompanhar pra continuar em contato com a galera da tag no twitter. Pois bem. Dois meses depois e aqui estou eu planejando rolês de acordo com o horário de Minha Vida HHAHAHAHHAAHAH. Infelizmente dessa vez temos MOCINHOS BURROS, mas o que não falta é gente 171 fdp e comédia, barracos entre ricaços e muito, MAS MUITO drama e bafão. Amo. Também vi Malcom X, do Spike Lee e descobri que tem muita gente FODA que não temos a menor ideia do impacto que teve no mundo.

CASAL FOFO E BESTA

Carol
: (Re) comecei minha maratona de Gilmore Girls, e tô vendo que isso vai ser uma tradição anual em novembro/dezembro. Além disso, dois filmes chamaram a minha atenção nesse mês: Bohemian Rhapsody, que conta a história de como o Freddie Mercury criou o Queen e mais umas coisinhas (se você ignorar o apagamento bissexual e a completa confusão de datas pra criar plots que chamem a atenção, até que você vai se divertir).O outro que assisti foi Crazy Rich Asians, e caralho, a retomada das comédias românticas é real. Só assistam.


Jota: Eu vi Bohemian Rhapsody, mas ainda não cheguei a terminar minha crítica pro blog, e outras coisas que esqueci (alguns são filmes de natal). Vi um bando de lançamento da Netflix que eu sempre esqueço, mas de séries, as mesmas: Andi Mack, The Flash, Supernatural, etc...

Taiany: Eu A M O natal, e por consequência, amo filmes natalinos, então ao invés de esperar até dezembro para iniciar minha maratona de filmes, eu resolvi (ou a vida resolveu por mim) começar minha feliz sequencia de filmes que abordam a melhor época do ano. Além disso, assisti Chilling Adventures of Sabrina e AAAAAAAAAAA Tudo bem que fui pega desprevenida e não sabia que seria essa coisa dark, apesar do nome, é porque eu sou perdida na vida e só sabia que a série iria lançar, mas para quem pensa que essa pegada mais pesada veio estragar TÁ MUITO ENGANADO. Pode vir segunda temporada, inclusive, especial de natal já devidamente assistido. E GENTE DO MEU CORAÇÃO EU NÃO PODERIA FALAR SOBRE O QUE ASSISTIR E NÃO CITAR She-Ra e as Princesas do Poder M E L H O R  C O I S A  D E  2 0 1 9 .
Glimmer, uma mina gorda que fala rápido e sem parar, e brilha. Sou eu mesma. Ainda tem tatuagem. 

Coisas que Fizemos

Bells: Novembro passou num borrão, não lembro muito o que eu fiz. Sei que me descabelei com coisas acadêmicas PORÉM lembrei que fui ao teatro pela segunda vez na minha vida pra ver O Encontro: Malcolm X & Martin Luther King. Que peça MARAVILHOSAAAAAAAAAAAAAA, nossa. E a experiência de ir ao teatro em si? Preciso repetir mais.

Já deu pra sentir a energia do negócio só com as coisas nesse palco
Carol: Passei meu primeiro mês desempregada (manda jobs) e eu fui a própria Rapunzel em Enrolados: uma hora estava LIBERDADE É ISSO AÍ PORRA FODA-SE O TRABALHO MERDA e logo depois estava CARALHO NÃO POSSO FICAR SEM EMPREGO EU VOU MORAR DEBAIXO DA PONTE O QUE VOU FAZER. Digamos que se sustentar não é a mais fácil das coisas, especialmente quando você não tem uma saúde mental razoável. Tirando isso, o de sempre: assistir séries, encontrar um pessoal uma vez ou outra pra tomar aquela Brahma gelada (Rio de Janeiro é quente, não me julgue), passar raiva com o Flamengo. É isto.

Jota: Como sempre, me sentindo representado pela Taiany. Eu nunca lembro o que eu fiz ou deixei de fazer e isso me mata de ódio, mas enfim, sofrendo por isso, lembrei de algumas coisas. Novembro foi aquele mês abençoado, porque em seu final entrei de férias no curso de inglês e na escola, assim como finalizei o curso de espanhol (vocês não tem noção de como eu fiquei feliz). É basicamente isso aí, eu realmente não lembro de mais nada, mas deve ter tido mais.

Taiany: Como sempre, eu não lembro o que fiz, tenho que começar a anotar. De toda forma, tirei 15 dias de férias em novembro e se isso não foi o ponto alto do meu mês eu não sei o que foi. Eu estava a beira de um surto, extremamente cansada e chorando em todos os transportes. Eu precisava de férias. Eu saltei de tirolesa (se não foi em novembro foi perto), e tenho medo de altura, então são dois pontos para mim. Foi Tão Legal. Se você é do Rio de Janeiro, pode comprar pelo Groupon que no Parque Municipal da Catacumba, ali na Lagoa tem. Ah, agora to lembrando que bebi com a Carol para comemorar o livramento do trabalho bosta dela, e sei lá, foi muito massa. Também fiz outras coisas, entretanto, sem sombra de dúvidas, meus 15 dias de férias foi o melhor acontecimento de novembro. 

TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM