CCdiário Isabelle Fernandes

Psicólogo também é gente, viu?

27.8.18Isabelle Fernandes


"Você não pode ficar nervosa, é psicóloga!"
"Como psicóloga você sabe conversar melhor, aconselhar"

Já perdi as contas de quantas vezes ouvi essas coisas e várias outras parecidas desde que comecei a fazer a faculdade de psicologia, e tenho certeza absoluta que todos os meus colegas de profissão também já ouviram. Aparentemente a sociedade acha que por ser psicóloga, não posso ficar estressada, irritada, fazer besteira ou mesmo não saber como agir em diversas situações.

Vou mandar a real pra vocês::: já ouviram falar na expressão "casa de ferreiro, espeto de pau"? HAHAHAHAHAHAHA.

Eu amo recitar este belíssimo ditado porque ele reflete bem as coisas. É claro que por estudar por tanto tempo tanto a psicologia quanto neurociências em geral eu entendo melhor como o nosso cérebro funciona e como as experiências podem nos impactar. Isso faz a diferença em vários momentos, me faz pensar melhor antes de falar ou agir e tudo o mais. Só que antes de mais nada, eu sou humana também, assim como todo mundo. O que significa que muitas vezes esse conhecimento tudo não me impede de passar por poucas e boas.

Ser psicóloga não me torna imune a transtornos mentais, por exemplo. Saber qual é o meu estilo de pensamento que dá origem a várias atitudes prejudiciais minhas não é garantia de que essas atitudes vão desaparecer de um dia pro outro. 

A psicologia também não nos transforma em leitores de mentes, não é uma escola de professores Xavier, então não precisa se preocupar com "ser lido" pela gente. Ela também não tem o poder de desligar nossas emoções: sentimos medo, raiva, timidez, rejeição e toda sorte de sentimentos que podem surgir com o decorrer dos acontecimentos da vida.

A onda, é a vida HAHAHAHAH

E como toda profissão, somos passíveis de erros. Muitas vezes ouvimos coisas que nos chocam, ou então nos deparamos com alguma situação na profissão que não sabemos o que fazer. Já disse uma vez pros meus amigos, cinco anos de faculdade não nos prepara pra tudo o que podemos encontrar, nem de longe. A experiência nos torna mais safos, mas até lá é um balaio de insegurança, medo de errar e muita vontade de acertar. Até porque estamos lidando com as vidas de outras pessoas, então não podemos perder isso de vista. É o que separa os bons dos maus profissionais.

Aliás, tá aí outra coisa: existem maus psicólogos, infelizmente. Talvez você ou alguém próximo se depare com ele - assim como todo mundo já se deparou com um mau médico, mau dentista e por aí vai -, mas isso não significa que todos são ruins. Parece óbvio isso, mas já perdi as contas também de quantas vezes vi pessoas falarem que não procuram mais psicólogos porque passaram por um ruim. É compreensível? Claro que sim, mas né. Imagine se eu parasse de ir no dentista DE VEZ por conta dos profissionais que já encontrei que queriam me arrancar vários dentes HAHAHAHAH.

Minha reação quando ouvi que tenho "muito dente pra pouca boca"

Então galera, trate nós psicólogos com amor e o mais importante: como gente. Às vezes é tudo o que precismos depois de um dia de trabalho complicado.


TAGS: , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM