aniversário CCdiário

HOJE É DIA DE FESTA, BEBÊ!

31.8.18Dana Martins


Hoje o ConversaCult faz 7 anos de existência.

7 anos.

Se o ConversaCult fosse um filhinho, ele já seria tão velho que nem galinha pintadinha assistiria mais. Dá pra pra acreditar?

Tanta coisa mudou e aconteceu nesse tempo da minha vida, e aqui estou.




Se você não me conhece, meu nome é Dana e eu criei o ConversaCult nesse dia há 7 anos. Como todas as coisas que são criadas, ele não começou a existir no momento que eu eu apertei enter no primeiro post, ele surgiu de um desejo de escrever em blogs que eu alimentei durante anos sem realmente ter coragem pra colocar em prática, ou através de tentativas falhas, até o fatídico 30 de agosto de 2011, em que eu comecei o ConversaCult e ficou aqui até hoje.

Quando eu comecei o CC, o mundo era diferente, pelo menos o meu era. Eu não fazia ideia do que era feminismo. Eu estava começando o meu segundo semestre na faculdade, cheia de felicidade e esperança pelo mundo se abrindo diante de mim. Era uma época que a internet era tomada de blogs literários, mas o CC não era exatamente um blog literário porque eu falava o que dava na telha. Acho que quando o CC começou Crepúsculo não era nem oficialmente odiado. E ninguém sabia quem era Jennifer Lawrence ainda. Ou que era gay. Tanta gente percebeu que é gay desde então, e eu fico feliz que o CC tenha ajudado nisso. 



Eu também lembro que em 2011, quando eu comecei o CC, eu tinha acabado de terminar uma revista para uma matéria da faculdade em que a gente tinha que lançar uma revista como se fosse 2021. Naquele ano o comércio de ebooks estava crescendo e "será que ainda vai existir revista em 2021?" era uma dúvida real. Assim como: será que um dia vão fazer um filme bom protagonizado por uma super-heroína? A nossa resposta era que sim, e a capa da nossa revista foi estampada pela Mulher Maravilha em uma edição especial sobre o lançamento do segundo filme. Até agora tenho vontade de voltar lá na professora e falar EU ESTAVA CERTA QUE IAM FAZER FILMES DA MULHER MARAVILHA, EU QUERO PONTOS EXTRAS. 

Em retrospectiva, várias das coisas que eu imaginei há 10 anos estão se tornando verdade, por mais que na época tudo tivesse um ar de "Será que vai acontecer mesmo? Haha claro que não." Agora, o que é realmente curioso é que eu não consigo pensar nos próximos 10 anos. O que vai estar acontecendo em 2028? 

Eu não sei, ou eu não quero pensar. Pra mim, ou o ConversaCult. 

Uma coisa que eu definitivamente não previ que aconteceriam nesses 10 anos seria eu (quase) perdendo a capacidade de sonhar. Ora, ora.

O ponto é que o ConversaCult viveu por muita coisa, da minha vida e do mundo. Talvez até da sua vida, se você é um dos leitores antigos. 

O CC teve várias pessoas diferentes na equipe, e com isso foi muitas coisas diferentes, porque quando eu ainda ficava no cangote da equipe inteira, a ideia era que o CC era de cada um. Eu queria que cada um da equipe falasse aqui o que desse na telha também. Que customizasse o ConversaCult, que trouxesse projetos e estilos de fazer a coisa como eles queriam. Era o maior esforço manter todo mundo unido e diferente, que acho que conquistamos só a certo grau e tá ótimo. Nós fizemos projetos literários, resenha de tudo é quanto é coisa, compartilhamos partes das nossas vidas e até sonhos com vocês. Cobrimos eventos. Criamos o Clube de Escrita. Foi uma longa, longa jornada até aqui.

Isabelle Fernandes, 

Carol Cardozo, 

Eduardo Ferreira,

Ariel Carvalho, 

Taiany Araujo,

João Paulo Albuquerque,

Valentino Martins,

Elilyan Andrade,

cada um dos que faz parte do CC nos últimos 7 anos

e a você que tá lendo isso.

Obrigada a Beyonce também só por existir. Mas principalmente obrigada por vocês fazerem o CC continuar indo em frente.  

eu só queria colocar um gif de critical role
Acho que parte de ter um site há tanto tempo, ainda mais um que não é remunerado igual ao ConversaCult (não se engane com essas promoções, elas só pagam pra manter o domínio do site e olhe lá), é a flexibilidade. O ConversaCult me acompanhou nos meus gostos, nas minhas crises de vida, nos meus aprendizados sobre causas sociais e nas minhas jornadas de escrita. Mesmo agora, quando eu quero focar em outras coisas como escrever histórias e desenhar e dungeons&dragons, o site continua aqui. Eu não preciso estar presente como antes nem escrever com tanta frequência. E depois de 7 anos escrevendo sem parar - literalmente sem parar. Eu fui ver agora e, com esse aqui, vão ter 707 posts escritos por mim, na tag do meu nome. E eu acho que nem tem todos os posts que eu escrevi porque a gente só passou a usar tag pra nome anos depois do CC começar. Jesus. 

Uma pausa pra cair a ficha de que eu escrevi 707 posts. Isso é tipo 100 por ano. 8 por mês. E em 2018 eu só tenho escrito uns 2 por mês. 

Jesus.



Mas enfim, o que o CC é agora que eu que eu não tô aqui tanto? Eu não sei. Eu não sei nem quais outros sites existem, se ainda tem blogs literários por aí, se o povo abre site pra ler ou só fica lendo thread no twitter. Eu não sei o que você tá fazendo aqui, e essa é uma das coisas que me deixa mais perdida no CC porque é como se eu tivesse em uma sala escura falando sozinha e pode ser que tenha alguém lendo, pode ser que não. Eu sei que tem bastante gente lendo porque tem como ver estatísticas de visualização, mas quem são vocês? Espiões russos? Alienígenas? Eu não faço a menor ideia. Mas espero que você esteja gostando, que o resto da equipe esteja gostando. Eu queria ter mais energia pra parar e mexer em tudo como eu fazia antes, mas ao mesmo tempo não. Uma das coisas que eu aprendi nos últimos tempos - de CC e de vida - foi que existe uma diferença entre O QUE EU QUERO (e me faz bem) vs. O QUE EU ACHO QUE SERIA BOM. Eu fiz muita coisa no CC porque eu era capaz de fazer e achava que seria bom, mas não era de verdade o que me fazia feliz. Então, vamos ver. Eu não sei, e nunca soube, onde o CC ia dar, mas vamos descobrir juntos.

O ConversaCult estava aqui quando ver filme da Mulher Maravilha era um sonho distante, e ele está aqui agora que já vimos a Mulher Maravilha quebrar a porra toda no cinema. E eu vou continuar aqui, porque há 7 anos eu criei um lugar com o objetivo de falar sobre as coisas que não eram faladas. Na maior parte do tempo, isso significa que eu estou compartilhando as coisas que eu amo. E apesar da minha decepção profunda com a cultura pop nos últimos tempos, eu continuo encontrando coisas que eu amo e querendo gritar pra o mundo sobre elas. 

Espero que você as encontre aqui no ConversaCult também, e saiba que não está sozinho.

Bem-vindo a mais um ano de ConversaCult, que essa aventura nos leve a lugar inesperados. E bons. Porque já faz 7 anos e eu não só tô cansada, como tô velha também. 


TAGS: , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM