CCConversa CCdiário

Honestidade, mesmo que possa não ser agradável para os outros, é o melhor

8.5.18João Paulo Albuquerque


Algo que 2017 me ensinou, foi que é de extrema importância sermos leais com nós mesmos. É importante dar um limite e ser honesto com os outros, mesmo que possa ser desagradável. Às vezes é isso que falta para um convívio melhor, a honestidade e liberdade de poder ser aberto e falar que "não, eu não quero fazer isso, mas vamos".

2017 não foi um ano fácil (além da merda política e histórica que isso foi) na minha vida. Não que eu não seja grato ou que foi uma merda, porque não foi, eu não sou tão pessimista assim. Só que... lidar comigo mesmo, lidar com meus amigos, lidar com a perda de amigos e lidar com a família não foi fácil. Eu me desgastei e me dei demais, então quando chegou no segundo semestre eu já queria estrangular qualquer um que fizesse alguma piada quando eu estivesse sem paciência (quase sempre, provavelmente 99% das vezes por dia). E como consequência após toda a chuva, percebi que pelo menos uma (claro que aprendi outras, mas foca nessa) coisa havia aprendido: ser honesto comigo e com os outros sobre gostar ou não.

Não estou falando que aplico sempre, às vezes somos obrigados a fazer algumas coisas sem falar o que de fato pensamos, sem honestidade, por um quesito de boa convivência. Política da boa vizinhança é extremamente importante dentro da escola (por exemplo), mas pelo menos agora com as pessoas próximas eu não escondo que não gosto de alguma coisa.


E uma das pessoas que me ensinou (mesmo que tenha levado meses para digerir e começar a aplicar) isso foi a Dana. Numa conversa lá por julho, onde ela foi honesta comigo sobre um pedido meu "eu não quero, mas vou fazer". Desde então eu fiquei pensando sobre isso e como cada pessoa deve encarar quando somos tão honestos com nós mesmos e com eles. E cá estou eu, sempre tentando ser honesto comigo mesmo e com os outros.

E lembro que teve uma conversa (acho que foi essa mesma do Twitter) onde a gente conversou e a Dana me falou que "falar 'sem problemas' e fazer sem falar que está te incomodando é tóxico, te corrói por dentro" e isso é muito verdade. Quantas vezes a gente já não falou 'tudo bem, sem problema, eu faço', mas tem problemas sim, a gente não gosta e não quer, mas não quer dizer que a gente não vá fazer.

Em resumo: mesmo que possa ser desagradável para os outros, honestidade consigo mesmo é  melhor caminho (não te corrói por dentro, fica de bem com a vida [esse é o sucesso que eu creio que a capa se refere]).

TAGS: , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM