absorvente CCDicas

Usei coletor e foi estranho, assustador e um sucesso

3.10.17Taiany Araújo


Desde que ouvi falar dos coletores menstruais eu quis ter um, todavia, sempre postergava em comprar por n motivos, até que a Korui me cedeu um de cortesia. SERIA O MEU MOMENTO.  Mas antes de falar como foi minha experiência, vou situar aqueles que nunca ouviram falar em coletores menstruais.

O coletor menstrual é um recipiente de silicone hipoalérgico e antibacteriano. Também conhecido como copinho por causa de seu formato, ele é ajustável ao corpo e coleta o sangue menstrual. Simples e polêmico assim. 

Há muitos tabus entorno dessa novidade. Tem uns 5 anos mais ou menos que se começou a falar de coletores aqui no Brasil e  o curioso é que esses copinhos são mega antigos, tinham outros formatos -  talvez não fossem tão confortáveis - só que não são tão novos quanto imaginamos. E apesar da sua história pregressa, eles por muitas vezes são vistos como estranhos, nojentos, há uma desconfiança na sua eficácia. O que eu posso dizer é que essa desconfiança vai caindo por terra conforme vamos conhecendo sobre coletores, vamos observando seu papel no meio ambiente e vamos nos livrando do preconceito que rege o corpo da mulher e a menstruação. 

De toda forma, na teoria os coletores menstruais são super fáceis de usar, qualquer um consegue, é só você coloca-lo no canal vaginal, onde ele poderá ficar de 8 a 10 horas ou menos dependendo do seu fluxo. Depois, é só retirar, esvaziar no vaso sanitário ou na pia (ou ainda, diluir o sangue na água e regar as plantas) e colocar de novo. Ao final do ciclo menstrual, você deverá esterilizá-lo, ou seja, ferve-lo, e ele estará pronto para ser usado num novo ciclo. Só que na prática, esses processos podem demorar um pouco, pode rolar frustração, e a certeza que você perdeu o copinho dentro do corpo e nunca mais vai acha-lo. 

Quando meu copinho chegou, eu tinha acabado de terminar um ciclo, e apesar de odiar por ele (meu ciclo) ser super curto, nesse mês eu não via a hora de começar um novo. Só que eu tava tão ansiosa que é óbvio aconteceu algo que raramente acontece: meu ciclo atrasou. E não foi um dia não, foram três. Eu tava quase orando para a deusa da menstruação de tão agoniada. Pois bem, a pequena veio, fui colocar o coletor e::::::

Simplesmente não entrou. Fiz várias tentativas, dobras e não ia de jeito nenhum, que frustração. Pior que quanto mais eu tentava, mais tensa eu ficava e aí que não ia mesmo. Desisti. 

Dia seguinte, nova tentativa, tentei e foi. O problema, ele não abria de jeito nenhum. Não era possível que justo eu não ia conseguir, o que eu tinha de diferente? Todo mundo falava de coletores com tanto amor, como se fosse a coisa mais fácil do mundo. Eu estava triste, frustrada, mas não derrotada.

Terceira tentativa, agora ia, eu tinha armas ao meu favor. Eu sabia que a ansiedade e nervosismo acabavam com a lubrificação, e sem lubrificação, dor. Então fui preparada, se não conseguisse dessa vez, ia dar um jeito de não perder a lubrificação e continuar tentando. Geralmente no 3 as coisas acontecem, e não é que acontecem mesmo? EU CONSEGUIIIIIIIII. 

Foi realmente super tranquilo e confortável, mas eis que aparece o segundo problema. A sensação que temos é que aquilo irá se perder dentro de nós e nunca mais será encontrado, já tava imaginando minha cara ao dizer para o médico que tinha um coletor menstrual dentro de mim que eu não sabia onde estava. Só que eu sou uma pessoa que tenta não se desesperar, assim, respirei fundo e fui tentar tirar. Não vou mentir, foi estranho, até um pouco desconfortável, mas saiu sem grandes traumas, e o melhor: a prática realmente leva a perfeição. Depois de trocar apenas três vezes (esse foi um ciclo excepcionalmente curto) eu já estava toda desenvolta e não tive mais nenhuma dificuldade ou incômodo.

*Quando eu escrevi essa matéria havia usado o coletor em apenas um ciclo, agora no meu segundo ciclo as coisas não foram tão às mil maravilhas. Teve dias que eu tava de saco cheio e incomodada e usei absorvente mesmo, acredito que ainda vai ser assim por um tempo, tentativa e erro, persistência, costume, daqui uns meses estarei toda versada no coletor. Por enquanto vou indo no tempo do meu corpo.

Não posso deixar de falar sobre o kit lindo e fofo que veio com meu coletor, e já adianto que vai parecer puxação de saco com a korui, mas eu realmente amei e fiquei toda apaixonada, então paciência. 

O coletor veio numa caixinha toda linda que eu estava com pena de abrir, ele é de um verdezinho mimoso, e acompanha um saquinho para ser guardado. Além disso, o manual que vem junto é mega explicativo, não só sobre o uso e armazenamento do copinho, como também sobre seu papel social. Logo no início quando entramos em contato com a korui rolou uma sintonia, eles amaram o ConversaCult e a gente se sentiu super acolhido por eles, foi uma parceria que deu certo.

Abaixo um videozinho da Luisa da Korui falando sobre os diferentes tamanhos de coletores.


E se mesmo lendo sobre meu relato vocês não estiverem convencidos que qualquer um com paciência e persistência podem usar coletores, apresentarei algumas vantagens do copinho quanto aos outros materiais usados durante a menstruação:

  • Não causa assaduras ou alergias;
  • Mantém a umidade natural do canal vaginal;
  • Não há risco de síndrome do choque tóxico, como há com absorventes internos;
  • O sangue não entra em contato com o ar, então não fica com aquele cheiro ruim característico (pra quem achava que sangue menstrual tinha um odor ruim, o odor só existe porque o sangue que fica nos absorventes entra em contato com o ar);
  • Dá par usar na praia, psicina, no banho de mangueira no quintal;
  • Um coletor pode durar até 10 anos (se bem cuidado, economia de grana);
  • Você não precisa sair todo mês para comprar absorventes e nunca é pega desprevenida;
  • A longo prazo, há uma grande economia com a compra de absorventes;
  • Não gera lixo; 
  • Não é testado em animais;
  • Não precisa tirar pra fazer xixi ou cocô. São canais diferentes e independentes. ( se houver  algum desconforto pra fazer xixi, talvez seja recomendável um coletor mais molinho ou virar o seu do avesso (fica mais mole) pra aliviar a pressão. E se houver insegurança na hora de fazer cocô, você pode tirar, higienizar e recolocar).

Sei que quando vemos os preços dos coletores aqui no Brasil tudo parece muito caro e absurdo, mas se olharmos a longo prazo, vale a pena. E nem é preciso desembolsar essa quantia de uma vez, enquanto você está na dúvida, pesquisando sobre coletores, se decidindo, vá juntando o dinheiro. Em poucos meses você pode comprar o seu ou gastar o dinheiro com outra coisa caso tenha optado por não querer usar coletores menstruais no momento, mas de qualquer forma você juntou dinheiro e usou para algo que queria. 

Achando interessante ou não o uso de coletores menstruais, o que é legal nisso tudo são as opções, é o poder de escolher com qual recurso você se adapta melhor. Quando eu fiquei menstruada pela primeira vez achava que só existiam absorventes externos, não tinha para onde correr, era isso que eu devia usar. Ao longo desses 14 anos eu descobri tantas outras opções, absorventes internos, calcinha absorvente, coletores, absorventes reutilizáveis... Muitas dessas coisas podem parecer estranhas ou retrógradas, mas elas também podem ser coisas com que você se sinta mais confortável e que combine com seu estilo de vida, o ter possibilidade de escolha torna o período menstrual muito mais fácil.


Caso você queira saber mais sobre coletores menstruais pode acessar os seguintes links:




Um obrigada totalmente especial à Korui por ter disponibilizado esse coletor lindo <3


TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *