CCEntrevista duny

Entrevista com Raony Phillips sobre Meu Livro. Eu Que Escrevi, de Duny Eveley.

1.8.17Taiany Araújo


Raony Phillips é a mente criadora e a mão de obra por trás de Girls In The House, e se você nunca ouviu falar recomendo ler esse post da Dana antes e ir no canal do próprio Raony, porque nada melhor que ir direto na fonte pra saber sobre as coisas. De toda forma, esse moço ai acabou de publicar um livro em parceria com a editora Intrínseca, ou melhor, a Duny publicou um livro através do Raony, mas vou ficar explicando isso agora não.


Adiantando a história, com o iminente lançamento do livro (hoje, por sinal) a editora e o Raony propuseram uma entrevista online com fãs, blogueiros e quem mais quisesse para falarmos sobre o livro e fazermos perguntas, e claro que nós do ConversaCult embarcamos nessa.

Ia ser ótimo se todo mundo do CC estivesse lá, mas infelizmente a vida adulta dificulta isso, então sobrou para mim (Taiany) a pessoa que tem problemas com tecnologias em geral me logar no Hangouts e representar o blog. Foram mais ou menos meia hora até eu conseguir entrar naquela budega, ainda bem que tentei bem mais cedo. Tudo certo, era só aguardar, mas somos BRs e ficamos rindo da tentativa das outras pessoas entrarem e fazendo barulhos estranhos, e finalmente quando o Raony se logou, ficou geral com risadinhas sem graça porque tentar organizar coisas de áudio e vídeos são constrangimento puro e ninguém sabe o que fazer.

Agora sim finalmente a entrevista iria rolar, mas já aviso a vocês que não vou transcrevê-la por que:

(1) O Raony já começou falando e nem querendo muito eu lembro as coisas que ele falou no começo (2) Eu tava tão absorta ouvindo que não escrevi nada
(3) Foi mais uma conversa do que uma entrevista
(4) E dando uma de Duny, foda-se, não ou escrever e acabou.

Para vocês terem uma ideia de como tava uma loucura olhem minhas mensagens no grupo do CC (gastei minutos e minha paciência tentando tirar print. tava dando ruim, apaguei tudo sem querer, leiam assim mesmo, por favor):

ESSA "ENTREVISTA" AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
vou lembrar de nada pra escrever depois
só to morrendo de rir
o post vai ser:
GARGALHADA, GARGALHADA, VOZ DA DUNY, GARGALHADA
gente, muito incrível sério, mas preciso de uma parte escrita poRque não lembro de nada que foi falado no começo
o Raony tá falando direto e meio que contando uma história
só para eu não esquecer, em 5 temporadas vamos descobri a história da tia Ruiva (provavelmente)~ Deus tá no comando vai acontecer
ELE TÁ RESPONDENDO MEUS COMENTÁRIOS SOBRE CÓDIGOS DO THE SIMS
E FALANDO OS QUE ELE DESCOBRIU
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
ele falando a pronuncia certa do nome
BERRO
minhas perguntas badalando
[20:53, 25/7/2017] Bells Claro: TAIANY ARRASANDO NA ENTREVISTA

Continuando, foi mais uma conversa louca no hangouts do que uma entrevista, o que foi muito legal porque fez tudo parecer uma reunião de amigos e quando acabou o tempo a gente ainda fez o “AHHHHHH” igual à plateia do Programa do Jô quando acaba o papo lá com o convidado. 

Não posso deixar de citar as partes que mais gostei:

O Raony falando que muita gente pronuncia o nome dele errado, ele ensinando a pronúncia certa e por fim, descobrindo que tava pronunciando o nome de uma menina lá errado desde o começo.
Ele mostrando os quadrinhos que fazia, e inspiraram a série, e como eram os personagens inicialmente. 
Depois eu perguntei se quando ele criou alguns personagens no The sims, resolveu usar umas coisas que a gente sempre quer, mas nunca acha oportunidade. Porque né, a Frutífera é meio que uma prova disso. (Ele respondeu que sim e a conversa se enveredou para as características físicas dos personagens)
Alguém perguntou sobre um episódio musical, ele diz que quis fazer, mas deu ruim. Quem sabe um dia?
A conversa sobre códigos no The sims
Ele dizendo que nunca conseguiria matar ninguém no The sims, e eu perguntando se realmente ele nunca tinha matado ninguém tirando a escada da piscina. Segundo ele, nunca. 
E principalmente, ele incorporando os personagens e agindo como eles (não é nenhuma edição não gente, ele realmente faz a voz dos personagens)

Acho que a coisa mais louca nessa entrevista toda foi descobrir que a Duny existe, tanto é que ela tá aí escrevendo um livro, que ninguém sabe se vai dar certo e é melhor continuar assistindo Girls in the House pra descobrir. Mas não se preocupem, se você não assistiu a série, nunca ouviu falar ou se até conhece, só que não quer ver mesmo muito obrigada, ainda assim pode ler o livro porque são experiências paralelas que se completam, mas não se excluem. A Duny chegou a soltar que no livro vai falar alguma coisa sobre antes de chegar à mansão da tia Ruiva e também sobre como é viver lá, mas que os mistérios ainda estão intactos.


Entre outras coisas, o Raony falou sobre como lida com as críticas (depende de como tá o humor dele, mas que hoje ele tá lidando melhor), sobre como aprendeu a falar palavrão com a Duny (ele praticamente não dizia palavrão antes), sobre os projetos pro futuro (muita coisa gente, nem lembro mais), sobre o final da história (ele até já sabe, mas a edição do jogo dá muito trabalho e talz, que tudo acaba ficando muito lento. Ainda vai demorar um cadinho), sobre o que é ouvir as pessoas falando os bordões da série (e como isso ainda deixa ele surpreso), sobre como ele ia pra escola e era meio ruinzinho (só queria escrever mesmo), e sobre outras coisas que já não lembro.

Termino esse post incorporando a Duny (leiam na voz dela) e dizendo :

HELLO MY GOOD THE SUN COMES HERE IN THE




Mentira. Voltei porque tinha esquecido de falar uma coisa. Perguntaram para o Raony se ele colocaria a Duny numa série de terror e como ela se sairia. Ele disse que não achava que daria certo (eu acho que sim) e que ela provavelmente iria fazer o que ninguém faz. Se tivesse escrito “não entre” provavelmente ela iria entrar e xingar todo mundo.

Agora sim.




TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM