amizade bloqueio emocional

Desabafo /3

11.7.17João Paulo Albuquerque


Hey, guys!
Então, nesse Dasabafo, eu vou mudar um pouco o modo como vim fazendo até o momento, levando para uma escrita mais tradicional/expressiva/artística, to confuso e isso é perceptível, né não? Eu to começando esse post numa madrugada de Junho, após ter chorado, e um bando de coisa aconteceu que aos poucos eu vou citando aqui.

Se preparem, porque dessa vez pode ser maior que os outros (mentira, porque quando acabei acabou que ficou quase na mesma 'grandeza' que os outros oakdskdsd).


Essa madrugada começou após uma briga minha e da minha irmã pelo tablet... Veja bem, foi mais um desentendimento do que uma briga, mas deu pra entender. Nisso eu desci para a sala e liguei o computador enquanto escutava Bad Liar da Selena Gomez - música maravilhosa, mas me faz pensar no crush (o mais "importante", digamos assim, entre os nove outros) e isso é horrível -, mas daí depois de ficar no facebook conversando com um amigue, e jogando um dos jogos da turma do Patolino & CIA, eu sai do facebook. Quando acessei no Spotify, a Daily Mix 1, feita para mim, a música que marcou essa madrugada foi:

Make it Shine (Victorius Theme) - Victoria Justice

E com isso vieram outras que depois vou citando conforme escrevo, mas com essa música, lembrei da minha conversa com a Taiany no whats, e fiquei morto de vontade de ler os textos dela, então pesquisei e após ler o texto de parar de levar nudez tão a sério, pesquisando mais, cheguei no texto de toda a equipe publicado no último dia de 2016, sobre o que aconteceu com a expectativa deles para 2016, e como eu já estava meio emotivo desde que comecei o texto, isso me fez avaliar tudo que estou sentindo e vivendo no exato momento.

Pois veja bem, na hora que a música começou a tocar, me deu uma vontade insana de pegar meu casaco e pegar as chaves de casa e sair, sair ali mesmo, no meio da madrugada pra ir dar uma caminhada. Talvez chamar uns amigos, eu não sei! Eu só queria muito sair, mas claro que não o fiz. E pensando nisso eu fiquei com isso na cabeça, 'e quantas coisas que queríamos fazer, por mais loucas que fossem e não fizemos?'. E nossa, a ideia de sair de casa e com os fones explodindo no ouvido, continuou muito tentadora.

E com esse texto de expectativas do ano e tudo, me fez ficar reavaliando tudo que eu to sentindo, toda a minha tristeza/raiva/alegria... Porque veja assim, eu não tinha muitas expectativas para esse ano além das coisas de empoderamento próprio, como 'esse será o meu ano', aprender mais e me amar mais. Porém muitas coisas aconteceram que me fizeram reavaliar tudo que acontece.

Eu estou me sentindo no olho do furacão enquanto tudo acontece ao meu redor e eu não sou capaz de aproveitar 100% até que eu resolva.


Thunder - Imagine Dragons

Eu estou cansado das mesmas roupas de sempre, porque eu sinto que tem algo dentro de mim querendo se entender, querendo encontrar roupas que gosta e sair um pouco da zona de conforto. Estou cansado de estar irritado com a escola e desanimado com a maioria das coisas, afinal, às vezes, nesse ciclo de rotinas, esqueço que na escola não há só coisas negativas, meus amigos estão lá, lá eu aprendo mais, eu me divirto, mas é difícil lembrar disso segunda a sexta, às 6 da manhã. Eu estou cansado de estar cansado.

Eu percebi que estava tão sem esperança após ler uns textos sobre a Mulher-Maravilha, feitos pelo João/Dana/Vics. São tantos sentimentos tentando sair, mas algo está os bloqueando e eu estou odiando isso, eu percebi que nem conseguir falar o que sinto pra minha mãe eu to conseguindo. Eu tento chorar, mas não consigo o que quero, eu quero aquele choro que saia tudo que eu to sentindo, toda a raiva, decepção, angústia.

Tem tanta coisa que quero fazer, mas meu medo de falhar me trava, meu medo do julgamento dos outros me prende, me amarra e me joga num canto. 

Eu to cansado de bancar o forte na frente dos outros, to irritado de fingir e bancar o durão quando se trata gostar de alguém que eu sei que não vai corresponder e eu pareço estar entrando num estágio de 'in love' (prefiro falar em inglês pq parece ter menos impacto, nem sei oadksodiks) e eu to desesperado por isso, eu não quero ficar apaixonado por alguém que não tem a menor chance de me corresponder e fingir que ver a pessoa todos os dias é legalzinho, porque não é, eu fico me sentindo chateado e bate aquelas bads, E PELAMOR DE DEUS EU ODEIO ISSO!


^música que descreve eu tentando não pensar em quem não quero pensar^

Eu estou irritado com um mundo cheio de julgamentos e preconceitos e babaquices. Estou irritado de ter que ver em todo lugar alguém menosprezar alguém gordo. GORDOFOBIA EXISTE, SIM! Por mais que neguem. Cansado de ver os outros chegando e falando, sejam na frente ou pelas costas: "Ah, gordinho...", "Fofinho.." TEU @@! NÃO ME CHAMA DE GORDINHO! Eu sou gordo e isso não deveria ser uma ofensa, não deveria ser negativo, não deveria ser algo para se ter repúdio, nojo. 

Eu to cansado de uma mídia feladadesgraça que faz de tudo para atrair quem é LGBTQA+, mas não incluiu de verdade e dá falsas esperanças. Cansado de dia após dia desistir da representatividade, porque parece que nos casais que eu mais teria representatividade e me dariam um up, é onde mais sou sacaneado.

Eu estou cansado de colocar o mundo em primeiro lugar e esquecer de mim mesmo.

O desespero é similar, mas a parte de chorar tá complicada... (ESCASSEZ)
Cansado dessas coisas, e isso parece que no momento, tá me revoltando de um tanto, mas como eu faço pra resolver isso?

Nem sei, é uma pergunta tão retórica e jogado ao acaso que nossa.

Eu sei que eu tenho algumas coisas para meu futuro planejadas, e isso serve até como minhas expectativas para esse ano - já que entrei mais tarde no blog vou falar aqui mesmo aokdskds:

1º - Aprender a lidar com toda a raiva interna e o que fazer com ela;

2º - Botar tudo que me incomoda pra fora, desabafar seja como for;

3º - Ver o que eu quero e até onde vou pra ter isso;

4º - Meu visual, eu preciso ser mais esse novo eu que estou descobrindo. (Isso tá em primeiro lugar, apesar de ter sido o último colocado)

5º - Fazer uma lista do que eu quero e ver tudo que é possível para esse ano, e se estou com paciência/estado mental em condição para ir atrás.


Eu me sinto num furacão porque tem tanta coisa que eu deveria estar de boa, mas eu me sinto perdido, em todos os quesitos, eu me sinto confuso e em busca de uma orientação.

EU ESTOU BRAVO COM UM AMIGO SEM NEM TER MOTIVOS! Sério, o que ele faz que me irrita? Ele usa emojis sem sentido algum (se é qualquer outra pessoa eu nem ligo), eu não consigo conversar com ele, uma conversa mesmo, sobre qualquer assunto mais sério, e ele só sabe brincar. Isso é o que me irrita, e o problema é justamente o timing das coisas, brincadeiras em momentos que meu humor está transitando entre bem/raiva extrema/sono. Mas isso é problema meu, afinal, ninguém sabe quando meu humor vai mudar, né nom? Essas coisas nem são motivos! É só um adolescente com mil e um sentimentos a flor da pele com um amigo que é todo o oposto dele, cujo amizade tem mais de cinco anos e ele (eu estou em referindo a mim mesmo na terceira pessoa - socorro oakdsdo) tá aprendendo a lidar com o amigo que não gosta de ler e não é uma pessoa que gosta de pesquisar.

Eu consigo escrever, mas parece que tem algo meio que me impedindo e eu to querendo prosseguir, mas to botando muita pilha e isso tá me bloqueando. E estar meio bloqueado me deixa muito pra baixo.

Basicamente eu quando finalmente consegui terminar todos os textos que já havia idealizado.
Para facilitar a vida, eu recentemente 'descobri' que uma amizade minha é tóxica. Inclusive quero escrever uma matéria sobre isso. Mas esse é o menor dos meus problemas, afinal, uns dias depois dessa madrugada eu e ela conversamos e ajeitamos. Arranjei um meio de a gente se distanciar e conversamos sobre isso, ela vai buscar como melhorar e eu vou cuidar da minha saúde mental.

PORÉM O QUE ME MANTÉM DE CABEÇA FRIA - ao menos na minoria do tempo - É QUE AS FÉRIAS ESTÃO CHEGANDO E NESSA ESCOLA É UM MÊS SEM AULA, OBRIGADO DEUS!

Ultimamente eu to tão explodido que o que me mantém relaxado é que finalmente está chegando as férias e isso quer dizer um tempo longe da escola, amigos, trabalhos, tudo. É um tempo para mim, é um tempo de focar em quem eu sou, em achar o novo eu que esta tentando se revelar.

Eu odeio estar me sentindo assim, perdido, num furacão, tentando achar a saída. A última vez que me senti desse jeito foi em 2014, quando eu meio que virei uma pedra de gelo, eu parecia que havia congelado a capacidade de sentir. Foi uma situação similar, mas obviamente não é a mesma situação que a que me encontro nesse momento.


O bom do desabafo é que eu precisava disso, é como se despir, é como estar nu perante aos outros. É bom poder clarear o que sente, o que quer e o que está te martirizando... E falando em nu perante os outros, eu marquei o link de propósito, porque veja: eu estava no banho e pensando, será que eu tiraria foto nu? Tiraria. E então vendo os textos da Taiany eu achei esse e outros, e nossa, só confirmou a minha ideia. Ironias do destino agindo para acharmos o que precisamos.

Yeah, GIF bem aleatório... iajdkskdssk
Mas enfim, nesse feriado+fim de semana das madrugadas que passei acordado, depois dessa fatídica madrugada que terminei de contar acima, eu fiz algumas coisas que me deixaram muito feliz e orgulhoso. Fiz um trabalho enorme junto da mama que eu tenho certeza que irei arrebentar na apresentação, pensei em algumas histórias minhas, conheci algumas músicas bem legais, cheguei na terceira temporada de Two and a Half Men e finalmente estou sentindo que tudo que eu estou sentindo está se ajeitando porque eu estou procurando métodos para que isso aconteça.

Cheguei em algumas conclusões também e puxei conversa com uma artista que eu conheço e a parabenizei pelos desenhos + pedi conselhos de desenhos também. Pedi alguns sites de HQ's da Mulher-Maravilha pro João e ele me mandou e me ajudou a entender as coisas. E eu sinto que aos poucos as coisas vão se ajeitando. No momento, o que eu vou fazer é o que sinto que preciso fazer, arranjar meios de melhorar as coisas, arranjar meios de me ajudar, conversar e botar tudo que eu to sentindo para fora com a minha mãe.

Vou voltar a fazer as coisas que gosto, tentar lançar os pensamentos desanimadores para o que eu tiver fazendo e usar como fonte de inspiração, procurar aprender mais sobre tudo e ver o que fazer quando estiver com raiva/sono para não descontar nos outros.


No fim, o importante é você lembrar que é importante se ajudar, tentar achar alternativas e pessoas para conversar quando se está mal e precisando desabafar. E que ninguém é perfeito, todos cometem erros, se cansam, descontam nos outros suas frustrações, mas precisamos lembrar que ninguém tem que aturar nosso mal-humor aoksldk.

Não sei como as coisas estão para você, mas eu espero de verdade que tudo melhore, porque uma hora irá.


TAGS: , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

6 comentários

  1. vim parar nesse texto meio sem querer. força, joão paulo <3 você deve ser um cara incrível, espero que as coisas estejam melhores agora :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, espero que tenha gostado do texto e ele tenha te ajudado, mesmo que as consequencias de ter lido foram forçadas... Enfim, sim, ascoisas estão melhores (AGORA TO DE FÉRIAS AAAAA). Acredito que você também deve ser uma pessoa incrível. Espero que as coisas estejam bem para você também <3

      Excluir
  2. (Não sei se você vai ler esse comentário, mas espero que sim)
    JOÃO VEM CÁ VAMOS SER AMIGOS, primeiro começou a escrever por causa de PJO <333 e faz um texto desses?
    Eu queria te dizer que via passar, e vai, mas vai ter um processo antes. Eu creio muito que esses momentos são momentos que a gente está crescendo, se acertando tomando um caminho novo.
    Eu entendo essa agonia de gostar de alguém e não ser correspondido. Eu entendo essa pressão, esse sufoco que as vezes as pessoas que a gente ama acabam representando (as vezes é algo mais nosso que deles) e essa vontade louca de sair e viver o mundo ao mesmo tempo ser impedido por algo.
    Eu estou no último ano do ensino médio, as coisas são muito loucas. Eu quero as vezes que acabe, quero sair da escola e não voltar nunca mais, ai eu lembro que isso vai acontecer daqui quatro meses e eu fico mal e quero aproveitar cada segundo que me resta lá dentro com os meus amigos. É empolgante porém nunca fiquei tanto na bad quanto eu tenho ficado nesses últimos tempos.
    Ser adolescente é complicado, lidar com expectativas, medos, frustrações e aquela coisa de querer viver coisas que vão te dar lembranças é sempre louco. A bad vai passar, se abrir com alguém é bem importante, limpa a alma (acho que você acabou de fazer escrevendo). No final fica tudo certo e a gente ainda descobre uma nova versão de nós, algo que vai te levar para algo que você nunca espero.
    Se priorizar é importante. Espero que essas suas férias te deixem em paz, pelo menos em parte.
    Obrigada por esse texto incrível, me fez perceber várias coisas. No final fica tudo bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Como cê tá agora? Espero que bem <3 Eu posso demorar, mas eu sempre procuro responder os comentários, acho importante, tanto quanto receber. VAMO SER AMIGOS SIM AAAA :'3

      Isso tudo que falou realmente tá acontecendo, assim como eu disse no texto, mas essas férias, ah essas férias <3 Isso ta me ajudando muito, e no próximo Desabafo eu vou falar sobre e explicar o que me aconteceu (altas tretas, já digo).

      Pois é, eu nem to no fim do primeiro direito, mas já to desejando que acabe, mas daí fico "ai, não, depois disso tem facul e fico sem meus amigos na mesma que eu". Quanta crise, scrr ALGUÉM ME HELPA AOKSDKO

      As conversas e a escrita me ajudam muito e é como uma terapia pra mim (já que eu ainda não tive a chance de poder realmente fazer, mas vamo que vamo). É bom se priorizar e vim percebendo isso. Ai que maravilhoso!

      Enfim, espero que tudo fique bem pra você. No final irá, né nom?! <3

      Bjs e abraços <3

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM