CCdiário CCdiscussão

Vamo parar de levar a nudez tão a sério

21.12.16Taiany Araújo


Quando a Clarice Falcão soltou no twitter que seu novo clipe ia chocar a família tradicional brasileira e que ele não era sobre as músicas Banho de Piscina e Vagabunda do seu cd Problema Meu, eu tive uma certeza: seria sobre Eu Escolhi Você

Depois de gritar na rua, quase destruir o carro de um amigo, espalhar pelos contatos no whatsapp, twittar, twittar, twittar e ficar rindo e repetindo EU ESTAVA CERTA, eis que finalmente fui ver o tal clipe. Minha primeira reação foi "uauuuuuuuu", mas logo depois eu achei divertidíssimo porque ele não tinha nada demais, só que ia fazer os mortos levantarem do túmulo. 

Há quem tenha ficado chocado, a própria Clarice havia twittado "Se não for para causar, melhor nem lançar nada", e apesar de eu ser uma pessoa mais na minha, achei isso maravilhoso. Chocar também pode ser uma forma de manifestação e ao menos gera audiência, seja dos que querem ver aquilo seja dos que não querem, então podem reclamar o que for dela, mas ops! Estão alimentando a mensagem que ela quer passar.

E eu posso até estar muito errada, só que pra mim a mensagem foi algo "não vamo levar as genitálias tão a sério". Ninguém liga pra orelha, o dedo mindinho da mão, a sola do pé...mas é só ver uma nudez que o caos se instaura. E porquê isso? Por que a gente já associa nudez com erotização, a gente sexualizou as genitálias porque elas tão ali participando do sexo (como se o resto do corpo não estivesse, como se o nariz, língua, etc, não entrassem na dança) e esquecemos que elas nada mais são que outras partes do corpo. Essa nossa associação erotizada é tão arraigada que por vezes os órgãos genitais nem estão eretos e a gente já tá "ohhh que feio, absurdo, que sem-vergonhice", sem considerar mais nada.

Não estou falando pra todo mundo sair tirando a roupa por aí (se quiserem também, se sintam livres), mas para pararmos de sermos tão hipócritas. Nós brasileiros somos conhecidos como os festeiros, os acolhedores, os liberais, só que não podemos ver um peitinho que "aiiii contra a moral e os bons costumes"...gente vamo ser menos que já tá feio. É melhor então deixarmos claro a nossa verdadeira cara, estamos escondendo muitas coisas atrás dessa fachada de "aqui não tem preconceito nem repressão".

Eis que enquanto escrevia o post fui no youtube copiar o link do vídeo pra postar aqui, e JÁ TIRARAM DO AR, são exatos 02:10 da manhã e tiraram o vídeo do ar. 

Por quê? 

O vídeo tava lá com classificação +18, não tinha nada pornográfico, mas não pode tá no ar, enquanto isso quem quiser pode entrar no xvideos porque aí não tem problema nenhum. Não vou entrar no mérito da pornografia, mas é curioso pensar que a nudez é mais aceita assim que como algo inerente ao ser humano.

Não sei se você que tá lendo aqui conseguiu ver o clipe, se quis, se gostou ou não e isso nem é o que me interessa. O que eu gostaria que pensássemos é qual o significado que damos aos pênis, vulvas e ânus? Damos tantos apelidos para eles, usamos suas nomenclaturas nos papos entre amigos, nas piadas, estamos sempre em contato com eles - os nossos e às vezes os dos outros - mas a gente realmente encara esses órgãos como pintos, pepecas e cus ou a gente finge que eles não existem porque eles supostamente são vulgares?

Quando eu fiquei sabendo sobre o clipe achei que seria um monte de casal de n orientações se pegando, talvez até rolasse um pinto aqui outro ali. Fiquei muito feliz de ser algo totalmente diferente, porque além de ser um tema pelo qual passei a me interessar, também nos faz refletir sobre nossos valores e essas coisas tudo ai. Citando a Clarice:

"Isso é tão Black Mirror"


TAGS: , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *