Bryan Fuller CCIndicação

[CRÍTICA] American Gods, S01E01

1.5.17Carol Cardozo




Depois de um mês de preparação aqui no blog com posts especiais,e depois de meses acompanhando o twitter vendo coisas sobre os atores, os personagens, ESTREOU  AMERICAN GODS!


Com produtores executivos como Michael Green (o próprio Mr. Wednesday da série), Bryan Fuller (criador de séries como Pushing Daises e Hannibal) e Neil Gaiman, a série estreou ontem no serviço de stream Starz.

Já baixei e já assisti porque estava desesperada por causa dessa série. BRYAN FULLER ADAPTANDO UM LIVRO DO NEIL GAIMAN.


OBRIGADA MEU DEUS

Então, venho aqui falar sobre o episódio. Não vou falar nenhuma coisa grande que tenha acontecido (que não foram muitas, mas tem cenas que se falar estraga a surpresa), MAS SE VOCÊ NÃO QUER SABER NADA, NADINHA, NÃO LEIA O POST. FUJA. É SÉRIO.

Vou começar, hein. Esteja avisado.

O episódio começa com uma narrador contando a história de uns vikings no que aparentemente era a América (se não for me perdoa), falando como eles agiam ao pedir coisas aos deuses (no caso, vento pro barquinho seguir o rumo). Eles estavam pedindo a Odin.

Fizeram uma estátua. Nada. Deram um olho em sacrifício. Nada. Meteram a porrada num cidadão. Um pouquiiinho de vento. Opa. Aí eles perceberam o que tinham que oferecer pra Odin, o deus da guerra: guerra, né. HAHAHAHAHAHHAHA. A cena é MUITO, MUITO SANGRENTA, algumas partes bem realistas, outras bem zoeiras que você fica rindo horrores, mas amei a coreografia da luta no geral (aprende, Iron Fist). 

Depois da historinha e dos vikings conseguindo ir pra casa, somos apresentados a Shadow Moon, já no presente. Ele está na prisão, a poucos dias de ser liberado, quando ele sai antecipadamente por causa da morte da sua esposa. 

Várias tretas depois, no meio do caminho pro funeral ele conhece o Mr. Wednesday, que oferece um emprego a ele. Ele fica "Valeu amigo, mas eu já tenho um emprego e eu nem te conheço". 

Depois o Shadow encontra o Mr. Wednesday novamente, nessa vez de modo mais aleatório ainda, num bar no meio da estrada. Ele também encontra Mad Sweeney, um cara com truques de moedas bem melhores que a dele. Papo vai, papo vem, ele passa a trabalhar pro Mr. Wednesday.

Não só papo, mas... 



Indo embora do cemitério onde sua esposa foi enterrada, Shadown tem um encontro muito estranho com um cara que parecia estar muito interessado no fato de ele agora trabalhar pro Mr. Wednesday. E o episódio acaba com ele tomando uma senhora surra dos capangas desse cara.

Eu só tenho que levantar os céus e agradecer pela produção dessa série. Espero que mantenha o mesmo ritmo e padrão, porque esse primeiro episódio foi MATADOR. Efeitos especiais, trilha sonora, a vibe de mistério e a sensação de "Eu não sei o que está acontecendo mas eu preciso continuar assistindo até que eu descubra que treta é essa que tá por trás" que te domina o episódio todo.

Palmas especiais pra cena da Bilquis. Quando ela começa você fica "Mas que porra aleatória é essa?". Cara. Sério. Presta atenção.

Agora só me resta rever e esperar ansiosamente por domingo que vem.


Nota:

Favoritaço, maravilhoso, esplêndido, digitando com os pés porque
tô batendo palma com as mãos.

TAGS: , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM