bury your gays CCSociedade

Quando a pessoa começa a gostar do personagem só porque agora ele é LGBT+

30.10.16Dana Martins


Pessoa: Você não pode gostar de um personagem só porque ele é gay!
Pessoa LGBT+: ok *respira fundo* queria ter representação
Pessoa: Mas já existe AQUELE livro tal e aquele personagem!!!





Tava pensando sobre essa discussão que sempre acontece quando um personagem é confirmado LGBT+, e aí por causa disso atrai vários fãs lgbt+ atrás de representatividade.

Tem sempre aquela pessoa pra falar "mas o personagem é mais do que isso" ou o passivo-agressivo "pena que ninguém se importa com quem o personagem é de verdade, só com ele ser gay". E existe essa crença no geral de que a sexualidade não é razão o bastante pra ser fã de personagem.

Como aconteceu outro dia, por causa de Supergirl (e não tá nem confirmado nada):

"um amo ships lgbt, love is love, então falar sobre sexualidade
é redutivo, é muito mais progressivo tipo, nunca se importar. ou mencionar."

a pessoa está ficando irritada meudeus. Faz pessoas
lgbt se afastarem de um fandom por se sentirem culpadas e depois
age como se eles fossem raivosos e irracionais por se irritarem

sim agora é a hora perfeita pra jogar Quem É O Verdadeiro Fã
enquanto queer fãs de ships f/f estão devastados com a ideia
de perder mais representatividade

eu pra uma garotinha: hm oi fã falsa o que você acha de apreciar a supergirl porque ela é forte e não porque ela é uma garota? check mate


Já vou me adiantar e dizer: isso é bem homofóbico*.

Sim, homofóbico.

(na verdade, "lgbtfóbico")

Primeiro, porque o objetivo desse tipo de comentário é desvalidar quem está buscando representatividade - dizer que não é fã, que o modo que a pessoa gosta não é Aceitável™.

Segundo, porque esse discurso de "sexualidade não importa" e "não precisa falar sobre isso" é baseado numa rejeição do que é LGBT+, do tipo "você pode ficar entre a gente, mas não mostra isso". A gente cresce aprendendo que o que é LGBT+ é feio, e mesmo quando nós chegamos ao ponto de pensar "que isso, cara, não tem nada de errado. love is love", ainda existe essa rejeição internalizada que faz a gente querer se afastar do que é LGBT+. Tá tudo bem ser, legal, só não fala sobre isso. Um discurso que é usado pra oprimir, "esconde o que você é". 

Terceiro, porque o principal efeito disso é, justamente, fãs LGBT+ se sentindo mal por buscar representatividade, e silenciando discussões que envolvem ser LGBT+. Ou seja... apagamento, opressão.

Quarto, e principalmente, porque a pessoa ignora todo o contexto que existe por trás disso. Encontrar personagem hétero não é uma dúvida, é uma certeza. Qualquer livro que eu abrir na minha estante vai ter um personagem hétero confirmado de alguma forma, vai ter alguma marca de que relação entre mulher e homem existe e é normal. Não importa se o livro é sobre romance ou não, não importa nem se existe romance no livro. Vai ter um casal no fundo, um olhar a mais, algum indicativo. 



Nenhuma pessoa hétero começa a assistir uma série se perguntando se vai existir algum relacionamento entre homem e mulher ali. É lógico que vai ter, até livros para pessoas LGBT+ são cheios de relacionamentos assim. 

Nenhuma pessoa hétero cresceu sem saber que podia existir um relacionamento homem/mulher na TV. 

Nenhuma pessoa hétero cresceu sem se ver, independente de relacionamento ou não. Porque, sim, pessoas LGBT+ continuam existindo quando não estão em romance.

A pessoa hétero não precisa nem escolher se quer assistir uma história por ter personagem hétero ou não - porque não é nem como se ela tivesse escolha, vai ter. É simplesmente uma preocupação que não existe na vida da pessoa.

Se esse apagamento não fosse o bastante, ainda tem a realidade, e o que significa existir um personagem abertamente LGBT+ em uma história. Não significa apenas "yey, esse personagem é LGBT+", significa: eu posso existir sem me matarem. (hahaha) Mas é. Significa que a pessoa não precisa se esconder. E "esconder" aqui não é um ato covarde, é proteção. É necessidade. Porque ser LGBT+ hoje em dia é estar sujeito a todo tipo de violência física e psicológica por aí. 

Então o fato de ser permitido um personagem LGBT+ existir na ficção, significa que na realidade, temos mais chances de encontrar espaços onde pessoas LGBT+ possam existir sem agressão. 

link


Ainda assim, a todo tempo, personagens LGBT+ são censurados. É uma cena que não deixam exibir. É um conto num livro que só deixam publicar se for um homem e uma mulher. É um filme que já até saiu, mas é exibido cortando o beijo final. Representatividade LGBT+ é uma conquista e, ainda assim, as histórias são picotadas ao redor do mundo e sujeitas a horários estranhos, porque a existência de alguém LGBT+ é considerado imprópria. 

Você é impróprio pra existir. Você é impróprio pra ser visto. Você é impróprio. 

Então representatividade é uma esperança. 

Cada personagem LGBT+ que existe é um "aqui você pode existir". 



E aí, quando ela existe, ainda surgem todos esses problemas. Escritores que fazem merda, porque, ei, eles também precisam passar por desconstrução. Atores cis interpretando personagem trans como se questão de gênero fosse só trocar a roupa. Fandoms tóxicos, que criticam, que tentam expulsar, que tentam calar e condenar como errado. Não importa se você tatuou love is love na testa, você ainda está sendo tóxico quando tenta afastar fãs LGBT+.

Por que importa se alguém tá gostando de um personagem só por ser LGBT+? Por que te incomoda tanto? 

E, cá entre nós, isso não é nem a realidade, porque tem muito mais envolvido do que o personagem apenas ser LGBT+, mas mesmo se não tivesse, não deveria ser um problema. 

Aí que entra a segunda parte lá em cima. A pessoa reclama que o fã LGBT+ gosta do personagem "só por ser LGBT+", e quando o outro diz que não tem representatividade, quer empurrar todos e qualquer exemplo de personagem LGBT+ que já ouviu falar. Como se "olha aqui um personagem que é gay, isso é o suficiente, né? ué. você não quer representatividade? por que você não gosta DESSE aqui? você quer escolher agora?" 

Tá vendo a ironia? 

Aparentemente, se você quer representatividade LGBT+ você é obrigado a gostar de todos os personagens LGBT+ e ficar satisfeito com isso, mas não pode ser porque eles são LGBT+.

Enfim.

Resumindo: A questão aqui é que essa história de "uugh, você gosta só porque é gay" é tóxica. Gostar só porque um personagem é gay não é problema, porque só um personagem ser gay já é algo grandioso.

OBS: e sobre as pessoas que vão atrás da série só depois que descobrem que tem um personagem LGBT+: ninguém é obrigado a ficar assistindo série que ignora a sua existência, não. Ainda mais em uma sociedade onde isso costuma significar "eu acho que você é impróprio pra existir". 



--------------------

Batdrama agora é enviado por email, clique aqui para se inscrever nesse link. Falo sobre vida, cultura pop, representatividade e escrita. São coisas mais passageiras que não cabem num post, mas são legais de compartilhar. Todos os domingos!

TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *