CCdiário CCDicas

Potinho de Ideias para... sobreviver

10.9.16Dana Martins


Ok, tô pra fazer isso faz um tempo, então decidi aproveitar o Setembro Amarelo e hoje em especial, que é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio pra trazer esse post. Eu vou falar do meu potinho de... ideias. O que é isso?

Então, eu não lembro exatamente quando eu comecei isso, ou a razão lá. Mas tem a ver com isso:

A faculdade tava me fazendo muito mal, e eu fui a uma aula destruidora. No sentido negativo mesmo. Saí de lá me sentindo mal, cansada e... não sei explicar como eu me senti no ônibus voltando pra casa, mas era como se o mundo não tivesse esperança. Como se não fosse alternativa. Como se as coisas fossem ruins e eternamente fossem ruins.

Sabe a metáfora da tempestade? Mais ou menos assim, era um dia comum desses de sol forte e pessoas andando pela praia e vivendo suas vidas (o trajeto pra casa é todo em frente a praia). Mas naquele momento o mundo todo tava muito ruim, as cores não eram tão brilhantes assim, e é como se uma tempestade tivesse tomado conta de tudo. 


Era sufocante.

E eu não sentia como se nada fosse mudar.

Esse foi o dia horrível em que eu decidi sair da faculdade. 

Mas mesmo não tão ruins, eu tive aqueles outros momentos onde parecia que eu não queria fazer nada na vida e nada me interessava. Quando eu sentia isso, não é nem que eu não quisesse fazer, é só não... sentir vontade? Sabe, você pensa em algo legal e WOW EU QUERO FAZER ISSO! TO ANSIOSA PRA ESSE SHOW, OU NATAL, OU CAPÍTULO DA SÉRIE. Isso é algo que você sente. Quando eu tava mal, eu não sentia. Tudo parecia chato, até mesmo coisas que eu gostava.

Foi no meio dessas confusões que eu comecei o potinho de ideias.

esse é o meu aqui em casa, não tava conseguindo tirar foto boa pra capa

Tem um quote que é tipo "siga o que faz a sua alma vibrar". E aí a partir disso, tudo o que me animava eu anotava e colocava no potinho.

Não tem muitas regras, não. Se me faz feliz e me faz pensar "eu gostaria disso", anoto e vai pra o potinho.

Por exemplo:
- Ontem eu tava lendo um livro sobre criação de roteiro, e isso me deixou feliz, motivada e animada que eu parei até pra assistir uma propaganda da Apple pra ver como é feita e aprender. Então eu anotei que ler sobre isso me faz feliz, e coloquei no potinho.(obs: minha faculdade é de propaganda, eu gosto disso HUAHAUH)
- Eu tenho certeza de que tem um papel com "tocar bateria", que eu não toco, mas sempre quis aprender e seria algo legal pra fazer
- Tem um papel com o filme "Mesmo Se Nada Der Certo", porque me dá um sentimento bom que eu gosto e quero pra minha vida
- Tem um com "Quero terminar a Ground Control AU", a história que eu to terminando

O potinho é uma mistura de ideias, coisas que me fazem bem, coisas que eu quero fazer, to-do list. 

Aliás, não importa quão grandes ou pequenas sejam.

- Vontade de viajar o mundo.
- Quero comer bis.
- Quero um filme foda protagonizado por uma super-heroína.

Tem até alguns sobre o tipo de representatividade que eu gosto, se não me engano.

O importante é o que faz feliz e anima e você queria mais na sua vida ou que acontecesse.



Mas pra que isso tudo?

Eu acho que na maior parte do tempo, isso me ensina a reconhecer as coisas que me fazem bem. Tem um monte de coisas boas na nossa vida que passam direto, e isso me faz parar um momento e reconhecer.

Isso também tem me ensinado ao que eu quero no geral. A ideia é todo início de ano parar pra abrir, fazer uma geralzinha, e nisso eu vejo um padrão no meio de todas as coisas aleatórias que eu escrevi e começo a entender o que fazer pra mim. (só fiz isso esse ano e foi bem legal)

Mas o objetivo principal é uma apólice de seguros. 

Se em algum momento eu voltar pra aquele ponto ruim sem nada, sem vontade, sem saber o que eu quero, eu posso pegar dicas do que a Dana do passado gostava. Independente de ter a tal motivação ou não, eu posso tirar um papel e decidir fazer aquilo. Afinal, quando eu não souber dizer, a pessoa mais próxima a saber o que eu possa gostar de fazer sou eu mesma.

Porque, veja bem, esses sentimentos ruins que fazem a gente pensar que não tem saída, eles bloqueiam a nossa capacidade de ter iniciativa, de sentir vontade. Às vezes o jeito é ir em frente mesmo assim e fazer alguma coisa, é pedir ajuda, é testar possibilidades. É fazer mesmo que sem vontade (não forçado, pf, você merece ter seu tempo pra cuidar de você e se recuperar, mas se chegar o ponto em que você procurar algo pra fazer sem saber o que é...), porque no meio do caminho a gente acaba melhorando.

Então, em caso de pânico? Potinho de ideias. 

Faz já uns 2 ou 3 anos que eu fiz, nunca precisei usar. Ele já está explodindo de papelzinho, nem eu sei que tanto de coisa é essa. 

No início do ano, quando eu abri, tirei as coisas que já tinha feito, tirei também outras que não tava mais interessada. É bem legal pra ver as conquistas que a gente faz ao longo do ano sem nem perceber.



Enfimm.......

odeio compartilhar coisas sobre mim.

Mas é Setembro Amarelo e eu pensei que isso podia ajudar alguém a pensar, a se sentir melhor, a ir em frente. Uma das frases marcantes de campanhas contra prevenção de suicídio nos EUA é "It gets better", que é tipo "fica melhor", "as coisas vão ficar melhor", "é passageiro". Eu ainda me sinto mais ou menos na merda, não sei nada sobre a vida ou futuro, não sei como chegar ou onde está ou se existe esse ponto que as coisas são de boa. MAS todos esses papeizinhos me mostram momentos pelos quais vale a pena viver. 

E vamo em frente. Vai que em algum lugar no meio do caminho eu descubro algo melhor ainda.

TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. Esse post foi muito bom!
    Mesmo Se anda der certo me provoca muitos feels também ahhdadaaa

    ResponderExcluir
  2. AHH DANAAA VC E UM RAIO D SOL!Já vi isso num DIY no Tumblr mas esqci e agr to fznd. É mt ruim ter depressão e ansiedade e só chorar e aguentar firme. Lembrar das razões q valem a pena e tem como sobreviver é uma terapia.
    Ps:pra mim vc é Dana Scully, sorry automatico

    ResponderExcluir
  3. Esse parágrafo sobre os sentimentos ruins bloquearem a gente É TÃO REAL. É uma coisa que aprendi por experiência própria. Eu simplesmente não confio mais nesse tipo de sentimento, apesar deles serem bem convincentes. Nesse sentido, eu acho esse feelings are the only facts uma bobagem. Facts são facts, pronto e acabou. Quando eu começo a me achar inútil, sem motivação, imprestável etc, eu releio todo amo gratuito internético que já recebi. Passei a colecioná-los conscientemente pra ler nesses momentos obscuros. Comentários no blog, tweets, e-mails. Aí eu lembro que CARAMBA, EU SOU INCRÍVEL E MUITA GENTE ME AMA. Daí eu sigo em frente bem mais leve. E o mais doido é que NADA DE FATO acontece, mas eu já pareço outra pessoa, encarando todos os perrengues. Acho que o que muda é a minha perspectiva. Só. Por isso que os sentimentos negativos não são muito confiáveis, eles embaçam a realidade.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *