Dicas escrita

A monografia não é tão assustadora se você tem um patrono

2.12.15Taiany Araújo


Todo final de faculdade é a mesma coisa, universitários histéricos, desesperados e potencialmente suicidas. E comigo não poderia seria diferente, mas foi.

É claro que tive meus momentos de incerteza, de achar que estava tudo uma porcaria, de chorar e de buscar o colo da minha orientadora, porque o medo de estar fazendo tudo errado era tão grande que eu precisava de consolo. Só que a base do meu trabalho estava bem estruturada, então quando fui escrever a monografia em si, o monstro não era tão grande quanto eu imaginava. Por isso, resolvi tentar ajudar os pobres bruxinhos que ainda não sabem conjurar um patrono.

Provavelmente não vai servir de nada, e o desespero vai acontecer, mas quando se trata de TCC, ajuda nunca é demais.


Escolha o tema logo, sério, corra com isso.

Às vezes o tema pode ser algo que não tenha muitos conteúdos de pesquisa e você precise trocá-lo (o que aconteceu comigo), então é bom saber disso o quanto antes. O tema é o que dará a base do trabalho, sem ele definido você está apenas perdendo tempo. Entenda que grande parte da construção de uma monografia é a pesquisa, a bibliografia, e você só vai saber o que pesquisar quando tiver um tema.


Google acadêmico é salvador de vida.

Depois do tema escolhido, é hora de sentar em frente ao computador e pesquisar. Não pense que está apenas procrastinando, o acervo bibliográfico é a sustentação do trabalho.

Vá ao Google acadêmico e jogue as palavras chaves do seu tema, vai vir de tudo, então tenha em mente que quanto mais atuais as coisas, melhor. Uma literatura compostas só de artigos de 1990 não expressa muito bem o que está acontecendo agora em 2015. Além disso, é super interessante você observar os textos usados pelo autor do artigo que está lendo, eles podem te guiar quanto a livros e autores. Não deixe de salvar tudo em uma pasta e talvez até no email. Textos nunca são demais, e boas citações podem vir de qualquer lugar.


O papel do seu orientador é te orientar, não tenha vergonha de cobrar isso.



Alguns amigos estão passando por um perrengue com seus orientadores, porque os lindões simplesmente não respondem aos emails, não indicam livros e textos, e não fazem o que deveriam fazer: orientar. Aí, uma das minhas amigas foi procurar a coordenadora do curso para reclamar, e ela está super certa.

Entendam, o orientador não está te fazendo um favor, esse é o trabalho dele, então se ele aceitou te orientar, não tem desculpas para não fazer. Mas, vale lembrar também que eles não são nossos pais, não vão nos entregar as coisas de mão beijada. Ali é uma parceria, você também não pode ficar sentado esperando que o orientador diga tudo que tem que fazer, e isso nos leva à quarta dica.


Use a Internet a seu favor.


Eu fico horrorizada só de pensar em como era fazer uma monografia quando não existia internet. As pessoas que passaram por isso merecem nosso respeito, porque se com a facilidade da Internet já é assustador, nem consigo imaginar como era antes.

Então vamos dar valor a essa ferramenta incrível, PESQUISE. TUDO. QUE. PUDER. ALI. , e vá até o orientador com pelo menos o mínimo de informação possível. Não é só pesquisar o tema, mas também as regras estruturais de um tcc. Na minha faculdade temos que seguir as regras da ABNT, e o que mais tem no Google é gente falando disso, então é só arregaçar as mangas e começar a trabalhar.


Formatação antes, formatação depois, formatação sempre.


Depois de tudo o que já foi dito, não vamos complicar a vida nessa altura do campeonato. Por que fazer dois trabalhos se você pode fazer um só? Leia as regras de formatação que você terá que usar (geralmente são as da ABNT), salve-as nos favoritos, abra sempre que precisar, e comece a escrever com a fonte certa, o tamanho certo, o espaçamento certo... Sério, você não tem ideia de como isso vai te salvar na hora da revisão.

Ahhhh, e pelo amor de Deus ou qualquer outra entidade que você acredite, vá salvando suas referências, nem que seja no bloco de notas. Perder referências é mais comum do que se imagina, e achá-las depois é quase impossível. Não se esqueça que você salvou um mundo de textos, então mesmo que ache as referências perdidas, o tempo gasto com isso vai ser tempo de produção desperdiçado.


Não tem desculpa, escreva.

Aqui duas coisas precisam ser faladas:

A primeira: Você começa um trabalho de conclusão de curso com a pressão do “conclusão de curso”, então tá meio implícito que a escrita não vai vir rápido. Isso pode te parar? Nãooooooooo, claro que não. Escreva mesmo que tenha que remanejar ou excluir aquele parágrafo. A monografia tem um prazo, quanto mais tempo você demora para começar a escrever, menos tempo você tem para escrever, e mais perto você fica do prazo de entrega.


A segunda: Sempre existe um dia que por mais que você queira, escrever não é uma realidade. Aí você vai deixar a monografia de lado? Na na ni na não. Faça outra coisa, os agradecimentos, ordene as referências, não importa o que seja desde que você não abandone a mono.


Salve em todos os lugares, mande até pra NASA se possível.

Sério gente, minha professora me assustou tanto com isso que eu estava salvando minha monografia nos meus 3 emails, no notebook, no pen drive e ainda mandava para o email de uma amiga como garantia. Esse dita professora sempre tinha uma história de alguém que perdeu a monografia e teve que refazer tudo em três meses. O computador queimou, o pen drive ficou corrompido, alienígenas invadiram todos os emails, o cachorro comeu todas as folhas imprensas...eram tantas histórias catastróficas que achei por bem me precaver, e isso faz sentido. Até os ditados populares nos indicam o caminho:


"Melhor prevenir do que remediar."

"O seguro morreu de velho."

"Um homem prevenido vale por dois."


Não sofra sozinho.

Peça ajuda aos amigos, vá enviando sua monografia para eles e lendo para a família. Meus amigos usaram nosso grupo do whatsapp para chorar todo o desespero, mandar fotos e dizer que não sabiam de nada. Não carregue a loucura de escrever um tcc sozinho, existem pessoas dispostas a te ouvir, e pessoas na mesma situação que você. Falar com eles vai te fazer entender que ter bloqueios e a sensação que está escrevendo uma grandíssima merda não é exclusividade sua, muito menos uma falha.



Gritar é permitido, mas enfartar não. Você já fez tantos trabalhos difíceis na graduação, use sua memória para te motivar.


Eu não sei vocês, mas tive trabalhos mega difíceis e gigantes na faculdade, relatórios de estágio desde o primeiro período, e nos quatro últimos, eles eram quase uns dossiês. Eu tive seminários para apresentar de temas que não fazia ideia sobre o que falavam. E provas, não posso esquecer as provas, das quais algumas eram só duas questões, mas de tudo que você sabia sobre a matéria. Aí quando a gente vai fazer um tcc esquece tudo isso? Ele é trabalhoso e cheio de regrinhas, mas cara, de trabalhos trabalhosos a gente entende, e regras, metade das usadas na monografia já foram usadas por nós em outros trabalhos acadêmicos.

A gente acha que a monografia é um bicho papão, e talvez seja, mas Harry Potter nos ensina que ele não é páreo contra um Expecto Patrono.
*Harry o usa na terceira tarefa do Torneio Tribruxo contra um bicho-papão que assumiu a forma de um dementador.




Provavelmente tem mais dicas que eu poderia ter dado, e eu sei que essas que coloquei aqui não são um passo a passo da construção de um tcc, e nem tem informações estruturais e de formatação. Mas eu queria que vocês soubessem que:

VAI DAR TUDO CERTO. VAI SER LINDO. VAI TE DAR ORGULHO. VOCÊ VAI SAMBAR NA CARA DA SOCIEDADE. SUA MONOGRAFIA SERÁ LACRADORA. E NO FINAL VOCÊ AINDA VAI DIZER: JÁ ACABOU JÉSSICA?


TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

9 comentários

  1. Seria interessante que vocês abordassem mais sobre esse universo universitário. Tenho certeza que muitos leitores estão no ensino médio ou estão começando essa nova fase, então seria legal falar sobre isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh sim, verdade. E esse é um universo louco, , então imagino como seria os posts.
      De qlqr forma aqui no Cc tem um marcador chamado Buscando meu lugar ( se não estou enganada) , qur entre outras coisas, tem os dilemas com os cursos escolhidos na faculdade. Dê uma procurada, talvez você goste.
      XOXO

      Excluir
  2. Pelo amor de Bastet, procurem bibliotecários! Sério! Eles podem indicar as melhores bases de dados e outras fontes de informação (sim, porque o google acadêmico não é isso tudo não, ok?) e te ensinar como usá-las, e podem cuidar da parte de formatação e/ou te ensinar a fazer isso, e podem ouvir você falando mal daquele orientador FDP que não te explica nada e dizer 'eu sei como você se sente, colega...'. Sério, procurem os bibliotecários!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ohhhh obrigada pela dica. Eu nunca tive contato com bibliotecários, a da minha faculdade só fazia "shiiii" pra gente, mas dicas nunca são demais, e qdo eu for fazer meu mestrado já sei, IR ATRÁS DE BIBLIOTECARIOS.

      Quando ao Google acadêmico, ele me ajudou muiiiiiito, foi realmente meu salvador, ele e o scielo.

      Excluir
  3. Vou começar a minha e já tô surtando.
    Ler esse texto ajudou bastante!
    Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom.
      Você vai surtar, é inevitável, mas tenta em mente que monografia é só mais um trabalho.
      Vai dar tudo certo, e se precisar, pode procurar a gente.

      Excluir
    2. Que bom.
      Você vai surtar, é inevitável, mas tenta em mente que monografia é só mais um trabalho.
      Vai dar tudo certo, e se precisar, pode procurar a gente.

      Excluir
  4. Esse é um post de utilidade pública, gente! *salvando nos favoritos principalmente pelas palavras de incentivo do final q serão mto necessárias, eu sei*

    vou passar por esse perrengue ano q vem, mas já tenho tema e orientador (q é um docinho e tem me respondido super rápido, eu q demoro pra responder ele de volta hahaha espero q ele não mude q

    mas mesmo começando com um ano de antecedencia sei q vou surtar, q vou achar q ta uma merda em cima da hr e q vou perturbar mto meus amigos (inclusive perturbarei no grupo do CC tbm haha)

    mas a sensação de acabar e tirar um dezão deve ser maravilhosa *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ESPERO MUIIIIITO QUE ELE NÃO MUDE TB (NÃO VAI)

      Acho q o desespero é algo inerente qdo se refere a alunos fazendo trabalhos de conclusão de curso.

      No fim das contas, a nota não importa contanto que seja suficiente para passar, MAS QUE TIRAR DEZ FOI MARAVILHOSO, ISSO FOI.

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *