CCSociedade comportamento

Notas de um suplício: Altas expectativas, grandes decepções

22.8.15Elilyan Andrade


Ou como as altas expectativas andam destruindo a experiência de consumir filmes, séries, músicas, quadrinhos, livros, games, etc

Atire a primeira pedra quem nunca ficou ansioso por uma novidade. Com o advento da internet os rumores de novas produções chegam rapidamente aos nossos ouvidos, ou seja, hoje em dia é muito mais fácil saber o que o futuro nos aguarda e por isso nos preparamos para ele. Criando expectativas com o futuro aumentamos a nossas chances de frustrações.

Quantas vezes você já se decepcionou com um filme que, nem era ruim, mas porque você tinha altas expectativas, se sentiu desapontado? Eu várias. E não apenas com filmes. Músicas, vídeos, peças, séries, livros, principalmente livros, são influenciados pelo grau de ansiedade. Minha percepção de que algo é bom ou ruim é afetada pelo tanto que previamente estou envolvida. 

minhas expectativas para A Verdade Sobre o Caso Harry Quebert eram tão altas que com medo de ficar decepcionada, antes de ler, pesquisei até encontrar uma crítica negativa (nem precisava porque esse livro é ótimo!) 
Recentemente vivenciei dois exemplos onde a baixa expectativa resultaram em agradáveis surpresas. Quando assisti Mad Max: Estrada da Fúria não tinha assistido nem o trailer e nem lido a sinopse, só sabia que o filme era estrelado pela Charlize Theron e o Tom Hardy, ou seja, não sabia o básico do filme. Mesmo assim lá fui eu, na cara e na coragem, assistir e QUE FILMAÇO! 

Outra situação foi quando assisti ao filme Intocáveis, comédia dramática francesa. Diferentemente de Mad Max, onde tinha zero expectativa, com Intocáveis minha expectativa era negativa. O filme aborda a relação de um multimilionário tetraplégico e do seu peculiar auxiliar de enfermagem, baseado no livro autobiográfico de Philippe Pozzo di Borgo. Na hora que li a sinopse pensei “vai ser piegas. vai ser chato pra caramba!”, mas como tinha ganhado o ingresso fui assistir, mesmo achando que iria perder duas horas da minha vida (de graça até injeção na testa). COMO FUI BURRA! COMO FUI BABACA! Intocáveis é uma das melhores experiências cinematográfica que tive na vida. O filme positivamente mexe com o emocional. 

Quando tiramos da equação as altas expectativas o resultado é uma vida menos exposta as frustrações, o problema é que hoje em dia é muito complicado tirar o pé do acelerador e não ficar empolgado pelo que o futuro aguardar. Um exemplo básico são os próximos filmes da Marvel e da DC. Todos os dias somos bombardeados com notícias sobre os projetos cinematográficos das duas empresas. Fotos, vídeos e rumores são despejados a cada minuto e com o passar do tempo a ansiedade vai se acumulando como uma bola de neve ao rolar a montanha. O resultado de tanta ansiedade e expectativa é que quando nos deparamos com o produto final a frustração e decepção é quase certa. 


o nível de expectativa anda tão alto que o pessoal reclamou do teaser. vamos dar um tempo, galera!

Uma vida com baixas expectativas pode render menos frustrações, mas ao mesmo tempo gera uma vida meio sem graça. Parte da experiência de ser fã é conjeturar sobre. Quando estreará a nova temporada de Sherlock? Quando Adele lançará o novo álbum? Será que o Coringa aparecerá em Batman vs Superman? A cada nova questão a bola de neve da expectativa só aumenta. 

Somos fãs, mas não somos os responsáveis e por isso temos que manter a mente aberta, ser otimista e esperar para ver. Temos que nos esforçar a não criar expectativas de um resultado específico. Isso irá libertar nossa mente da preocupação com o futuro e nos permitir enxergar a realidade como ela é.

TAGS: , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

4 comentários

  1. Palmas palmas plamas, palavras muito acertadas essa. O problema que eu sou mestra em criar expectativas, com tudo, sério tudo mesmo, ai sempre .e lasco no final. Com certeza a vida seria mais fácil se pensássemos menos no que virá e vivêssemos mais o que tá aqui. Já dizia os sábios gênios da filosofia de rua, crie codornas ao invés de expectativas, mas eu tenho medo de aves, então fica ainda mais difícil hahahahahahhaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Crie codornas ao invés de expectativas" AUAHUAHAUHAUA Boa! Vou adotar essa frase :D
      Criar expectativas é uma loucura, não é à toa que todo mundo em entrevistas diz que seu defeito é ansiedade. Ultimamente estou procurando ter poucas expectativas, as vezes consigo, as vezes não. O resultado de viver uma vida com baixas expectativas é que ando mais tranquila com o mundo.

      Taiany, em vez de criar codornas já pensou em peixes?

      Excluir
    2. Peixes, talvez seja uma boa.
      Hahahahhahahahahaha

      Excluir
    3. Peixes, talvez seja uma boa.
      Hahahahhahahahahaha

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *