CCLivros CCResenhas

Coração Ardente, de Richelle Mead

9.4.15Isabelle Fernandes


Aproximei o rosto a poucos centímetros do dela.
- Eu te amo tanto.
Ela piscou de um jeito que eu reconheci. Fazia aquilo quando achava que poderia chorar.
- Eu também te amo. Ei. - Ela ergueu a mão e a pousou na minha bochecha. - Não fique assim. Vai dar tudo certo. O centro vai aguentar.
- Como você sabe?
- Porque nós somos o centro.
Acabei de ler o quarto livro da série Bloodlines, e não sei como lidar. Eu estou em frangalhos. Emocionalmente abalada. Este foi o livro mais lindo, mais intenso, mais emocionante e mais destruidor de todos os livros que a Mead escreveu tanto nessa série como em Academia de Vampiros. Eu sabia o que ia acontecer, mas ainda assim ESTÁ DOENDO. ESTOU SOFRENDO.

Porém, antes disso tudo, o mundo era belo. Venham embarcar neste coração ardente, se tiverem coragem.


A situação em uma imagem
No livro anterior FINALMENTE Adrian e Sydney deslancharam o seu belíssimo romance, então durante este nós vemos a relação deles se aprofundar. Páginas e mais páginas de declarações de amor, encontros às escondidas, sorrisos disfarçados e tentativas de enrolar Zoe, a irmão mais nova e mala da Sydney. Sério, que porra de garota chata. Além de ser alquimista, coisa que já a tornaria automaticamente irritante e chata, ela é grudenta e o tempo todo quer fazer coisas junto com a Sydney, atrapalhando tudo. Essa é a prova de que a nossa mocinha da história tem um ótimo coração, porque mesmo assim ela ainda tentava ser fofa com a irmã. Argh.

Mas, então o ponto alto do livro:::: TEMOS CAPÍTULOS NA VISÃO DO ADRIAN!!!!!!!!!!!!11111 Finalmente pude saber o que se passa na cabeça dele, o que ele sente pela Sydney, pela Jill, e pela falecida rainha Tatiana (que foi tarde, não interessa o quanto ela no fim das contas era teoricamente legal). Adrian é um personagem incrível, ou até mais do que isso. Um talento que a Mead tem é tornar suas criaturas reais. Normalmente durante a leitura você dá vida aos personagens, mas depois que se afasta do livro eles meio que voltam a ser coisas inanimadas. Mas com os personagens escritos por ela, não. Eles parecem pessoas reais, que vivem essas loucuras em algum lugar por aí. Ainda mais: você praticamente desenvolve uma relação com eles, se tornam seus amigos ao longo dos livros. E é isso que torna a série tão avassaladora pra mim. É como estar vendo meu amigos sendo felizes, se arriscando, sofrendo e sendo o máximo.

Tá, isso pode parecer meio maluco, mas é assim que eu me sinto q

TÃO DE PARABÉNS
(random: tenho essa gif há anos e percebi a mulher ali
embaixo hoje o.o)
De toda forma, eles são mesmo o máximo. Sydney mudou TANTO, e pra melhor. Ela está cada vez mais corajosa e fez coisas incríveis nesse livro como encontrar uma solução para a questão das tatuagens azuis e nada discretas feitas por Marcus Finch pra selar a tatuagem alquimista. E o Adrian? Com o ponto de vista dele vemos o quanto o espírito pode ser perigoso e o quanto ele está disposto a controlar isso não só pela Sydney, mas por ele mesmo também. E vemos ele sendo incrível com a questão da "vacina anti-strigoi" que todos querem tanto fazer, abrindo caminho pra revolucionar a batalhar contra esses seres. Sério, eu fiquei muito orgulhosa pelos dois. Não poderia também deixar de falar das coisas incríveis que a Jill, Angeline, Eddie, Trey e até Neil disseram e fizeram. SÃO TODOS MARAVILHOSOS!!!

Então vieram as 30 últimas páginas e começou A Desgraça. Como eu disse lá em cima, eu já sabia o que ia acontecer, mas não sabia como. Não sabia o quão triste isso seria. Eu imaginei como o Adrian reagiria, como provavelmente tudo ia acontecer, mas ler foi impactante. Estava quase chorando, mas conseguindo me controlar, até que a Sra. Terwilliger (que a partir de agora passarei a chamar de Jackie, porque ela me conquistou totalmente) traduziu as últimas palavras da Sydney para o Adrian.

Centrum remanebit. O centro vai aguentar.

AMIGOS, FOI AÍ QUE EU DESABEI*.
*precisou ser chamativo assim pra ficar bem nítido o meu sentimento

E ainda por cima uma gif do Loki sofrido pra ilustrar
Antes que vocês comecem a pensar besteira: não, a Sydney não morreu. Mas talvez o que ela vá encarar no próximo livro, Sombras Prateadas, seja pior que a morte. Até a Mead tem consciência disso, tanto que ela deixou este pequeno recado para os leitores nos agradecimentos:
"Estamos no meio de uma série, então vocês sabem que as coisas vão ficar complicadas para os personagens, mas aguentem firme! Valerá a pena."
Cara, pra uma autora escrever isso, é porque a coisa vai ser feia. Meu. Deus....

OK EU ENTENDI MAS NÃO GARANTO QUE AGUENTO
Então meus caros, sobrevivi ao duro impacto da Desgraça. Resta saber se sobreviverei às consequências dela. OLÁ, SOMBRAS PRATEADAS, ADEUS SANIDADE. Fui.

- isabelle fernandes

---
Meus eternos agradecimentos à Companhia das Letras (sob o selo da Seguinte) por disponibilizar o livro <3


TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. Seguinte, se prepare emocionalmente o máximo que você puder porque no começo de Sombras Prateadas a Mead vai pegar o seu coração, colocar num liquidificador e triturar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SIM!!!! SYDNEY RAINHA AGUENTOU TUDO E EU NÃO AGUENTEI NADA HGUDGDFGIHGDIUFHGID sofri demais com sombras prateadas, resenha em breve xD

      Excluir
  2. Seguinte, se prepare emocionalmente o máximo que você puder porque no começo de Sombras Prateadas a Mead vai pegar o seu coração, colocar num liquidificador e triturar.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *