A Esperança A Esperança Parte 1

13 coisas que eu adorei (ou não) em A Esperança Parte 1

20.11.14Dana Martins


Tem tanta coisa pra comentar no filme, que eu não resisti e tive que fazer um post extra listando 13 coisas. Antes disso, olha que linda a imagem acima da capa da Empire!!! Eu adorei que ela resume bem o filme: o símbolo da Capital em chamas, a pichação dos rebeldes em um mundo sendo construído e a Katniss no meio dessa confusão toda.

1: Coin e Distrito 13

Gostei muito da representação da Coin e do Distrito 13. Coin calando o Plutarch durante o bombardeio. Como eles mostram o Distrito 13 de uma maneira amenizada, dando ênfase em certas cosias boas. Coin conversando com a Katniss. Acho que isso vai tornar o próximo filme melhor ainda. 


Para os entendedores: Coinvira!!! Faltou só ela aparecer com um mapa de unificação do país e no final, com a música tocando, esperei que a Katniss fosse entrar no espírito avatar e saísse destruindo tudo. Mas é interessante que a estratégia da Kuvira está mais para Capital do que Distrito 13. Favor assistir The Legend of Korra para entender mais. 

2: Mulheres

Acho legal que eles se preocuparam em colocar uma mulher em todas as partes - como a conselheira do Snow, ou a que fala uns troços na decolagem durante a missão de resgate do Peeta. Além disso, todas essas também se incluem em diversidade racial. 



3: Avox

Finalmente introduziram os Avox! E foi legal a forma como mostraram o personagem. Ele tem um tom meio infantil no livro e no filme.



4: Neta do Snow!!!

Esse é um dos detalhes que eu acho sensacional no filme e ela é representante máximo dos jovens na Capital. Eu acho que seria bem legal se ela estivesse junto com a Prim naquele final. 

5: Johanna <3

Precisa dizer algo?

6: Finnick ficou meio fraco?

Ele poderia ser a âncora da parte depressiva da Katniss, mas... é meio superficial.



7: Romance

No início eu fiquei com um pé atrás no foco todo do romance, porque sempre corre o risco de usarem isso para desvalorizar o filme, mas faz todo sentido com o final. E isso é mesmo uma parte importante da temática do livro - a forma como a Katniss transita entre Gale e Peeta. Adorei também a parte que o Gale diz que sabia que ela ia beija-lo (até ali ela tá sendo manipulada!) e a parte que o Finnick fala sobre o amor da Katniss pelo Peeta. Ficou muito bom como eles mostraram que amor não precisa ser só romântico e nem que beijos não são só uma coisa sexual. 



8: Não acha que a gente é burro

Adoro como eles mostram mais do que dizem. Não é um filme que assume que quem assiste é um idiota que não vai relacionar a rosa ao Snow. 

9: BUTTERCUP


10: Cenário + Figurino

Dessa vez nós conhecemos mais parte do universo de Jogos Vorazes, inclusive o Distrito 13. Foi um pouco surpreendente ver o Distrito 13, porque eu sempre pensei nele como um lugar muito branco, mais futurista, mas eu gostei de como ficou. Inclusive das roupas (só não sei quanto à cintura alta). Ver a Katniss no refeitório, na sala de comando ou no quarto foi como revisitar lugares conhecidos. E o Distrito 8? Foi exatamente como eu imaginei, adoro quando isso acontece. 



11: Música!

PORQUE É MUITO FODA: A MÚSICA HANGING TREE. POR FAVOR, EU QUERO PARA PODER OUVIR EM REPEAT ETERNO

Um vídeo publicado por ConversaCult (@conversacult) em

12: Fim pior do que eu esperava

Eu esperava um fim no estilo Em Chamas, em que tudo acontece e tem a revelação final bombástica que te deixa de olhos arregalados pensando CADÊ O FIM? CADÊ O PRÓXIMO? No caso, a descoberta do que aconteceu com o Peeta. Porém, a história perde qualquer chance de clímax nessa estratégia e no final, que deveria ser alguma coisa emocionante, se torna um momento expositivo em que a personagem descobre que apenas está num jogo muito pior do que imaginava, não passando de um peão. É uma baita de uma conclusão, feita de uma maneira bem bonita, mas depois de um filme mais parado, não acrescenta em nada.

13: Rebeldes vs. Capital

Por outro lado, a disputa de propaganda foi muito legal. Aliás, a forma como eles transpuseram toda a temática do livro para as telas. E isso vale tanta conversa que eu fiz um post analisando melhor isso, leia aqui:



-dana martins


TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

8 comentários

  1. "Coinvira", kkkkkkkkkkkk, ótima comparação, sério!

    Eu também fico extremamente feliz quando vejo que as coisas no filme são exatamente do modo que imaginei quando li o livro, e isso aconteceu a todo momento enquanto assistia o filme, mesmo. O D8 é mesmo IDÊNTICO ao que imaginei, assim como o D13, a cena da Prim voltando pra buscar o gato, tudo mesmo.

    Só uma coisa ficou diferente, e pra melhor: Peeta enforcando ela. PORRA, FICOU MELHOR DO QUE EU IMAGINAVA!

    Pra variar, adoro seus posts!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é difícil não comparar HUAHUAHUHAA e eu adorei ver as semelhanças.

      Eu acho que eles tiveram que colocar um pouco mais de ação? HUAHUAHUAH Porque eu só imaginava uma enforcadinha, ali ele pega, joga na parede, joga no chão. Eu gostei tabme´m.

      Obrigada, Guilherme <3

      Excluir
  2. Concordo muuuito com cada ponto. Já eu imaginava o distrito 13 mais ou menos assim, menos branco por conta da ideia que eles me trazem. Gostei do fato também de ter reconhecido vários pontos e diálogos do livro, talvez não da forma mais exata possível, mas deu aquele momento de "hey, eu me lembro disso!".
    A música ficou sensacional cumprindo o papel de ficar maravilhosa (e um chiclete na cabeça).
    Beijos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa parte dos diálogos também! Faz tempo que eu li, mas lembrava de reparar que era exatamente como tava no livro.

      Excluir
  3. Quando eu vi o filme pensei, eu estava tão ansiosa pra assistir o filme mas eu já tinha assistido antes na minha imaginação enquanto lia o livro, apesar da Johanna ter ficado muito melhor do que eu imaginava e a Effie muito mais engraçada. Resumindo mal posso esperar pela segunda parte principalmente pra ver o que eles vão fazer a respeito do Plutarco...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tava morrendo de medo de não colocarem a Johanna, fiquei tão feliz quando ela apareceu e to ansiosa pra ver como vai ser no próximo filme! O Plutarco ficou sensacional nesse filme. Felizmente, ele não precisa ser tãão presente na segunda parte. E você sabe que filmaram tudo de uma vez, né? E a sequência da filmagem foi variada, então tem chance dele já ter filmado boa parte das coisas, mas quero ver o que vão fazer e se vai dar pra perceber.

      Excluir
  4. SIM, SIM E SIM! A transposição, mais uma vez, ficou incrível. Os livros e os filmes de THG se completam de uma forma tão... tão completa (?) que eu fico besta. HAHAHAHAHAH
    Podemos destacar como a Julianne Moore tá fantástica? E a Natalie Dormer, e a Elizabeth Banks. E todas as atuações na verdade. O Donald Sutherland me deu calafrio, tá mais assustador que nunca (em especial depois da forma perfeita que mostram o depoimento do Finnick), o Josh Hutcherson me matou do coração mais de uma vez e nem sei mais o que dizer dessas atuações. De Jennifer Lawrence não vou nem falar porque seria pleonasmo já. Sobre ela, só acrescento que cantou uma The Hanging Tree que me deu arrepios. Uma pena que não tinha como fazer de um jeito bom a transposição do que se passa na mente da Katniss nessa parte do livro. Todo o raciocínio sobre o significado da letra etc.
    Também imaginava o D13 beeeeeeem branco. E imaginava ele mais... quadrado (?). Achei bem redondo (???). Mas, de resto, igualzinho. Até a sensação que passam de estar lá foi parecida com o que imaginava. Só não passaram muito a ideia do tempo cronometrado em tudo, exceto com o discurso lá da Coin que fala disso. Acho que vai ficar mais pro segundo.
    Enfim... preciso ""discordar"" sobre o final, tho. Pensei/quis que acabasse com as mãos do Peeta em volta da garganta dela de verdade, mas aí, raciocinando melhor sobre o assunto... poxa, é um ano de espera; não pode ser feito um cliffhanger como de uma série de TV, porque série deixa a gente esperando entre alguns dias e poucos meses. Não um ano ou mais. Tem que acabar em um momento mais parado/conclusivo e menos cliffhanger eu acho.
    Anyway, só agora to conseguindo formular algo pra falar direito desse filme hahahahaha muito amor <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei que na parte da música eles colocaram junto com o Peeta e deu pra relacionar a história, mas realmente o significado...

      Tipo, o problema não foi exatamente como acabou, e nem é um problema exatamente, mas antes dessa parte, a falta de alguma ação... É o que eu digo no outro post, normalmente na resolução o protagonista toma as rédeas da ação e resolve o caso, dando uma sensação de poder e conclusão, enquanto nesse filme a Katniss ficou praticamente sentada assistindo televisão. O final com o Peeta foi muito bom, ainda mais eles terem escolhido fazer aquele depois com ela indo até ele enquanto a Coin faz o discurso. Aquela cena dele na maca <3 (parte de mim, queria que os pôsters desse ou do próximo filme fosse deles em roupas de hospital assim, seria tão bom que eu to triste que perderam a oportunidade. ainda tem o próximo... eles não vão repetir os pôsters desse, né?)

      Muito amor mesmo, eu não sei nem se consigo raciocinar direito ainda!

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *