bloqueio criativo clube de escrita

Clube de Escrita: Você costuma pensar?

21.9.14Dana Martins


Decidi criar esse Clube de Escrita pra falar de algo que eu percebi que é uma parte fundamental do meu processo de escrita, seja para post do blog ou histórias. Sim, pensar. Eu sempre fiz isso, mas só há pouco tempo eu aprendi a importância e comecei a usar a meu favor.

Como assim pensar, Dana? Todo mundo pensa!

Sim. É basicamente pensar, escrever o texto mentalmente. Primeiro eu percebi que usava isso muito com histórias, imaginando a cena, os personagens, as coisas acontecendo. É mais fácil escrever quando você conhece o cenário na sua cabeça como uma foto. Depois eu percebi que também fazia isso com textos do CC. Estou aqui escrevendo agora, certo? Mas eu não comecei a escrever aqui. Já ensaiei trechos disso aqui tomando banho, antes de dormir ou andando por aí. 

Como 80% dos meus posts são escritos

Acho que percebi o quanto isso era importante quando eu vi que os textos que eu já tinha escrito mentalmente antes já saíam na primeira vez mais completos. 

Por exemplo, outro dia eu falei na newsletter (veja aqui e clique em subscribe para se inscrever!) que eu escrevi 6 posts em um dia só. É verdade, porque não existia nada no papel sobre eles quando eu sentei pra escrever. É mentira, porque mentalmente eu já estava desenvolvendo os temas há um tempo. Vários temas quando viram posts no CC eu já estou pensando há muuuito tempo, recolhendo informação aqui e ali e montando na minha cabeça, mesmo que nem sempre eu tenha consciência disso. Na verdade, como eu falei, faz realmente pouco tempo que eu passei a ter consciência disso.

E por que ter consciência é importante? Porque

Porque aí eu viro a Beyonce. Não, pera

A diferença entre ter consciência e não ter consciência é que eu posso usar isso a meu favor. Quando eu sei que o fato de parar e pensar sobre o assunto vai me ajudar a escrever o texto, eu posso escolher sobre o tema que eu quero falar. Agora mesmo, esse texto teve origem quando eu fui tomar banho pensando que eu não podia começar a pensar sobre a minha história atual, se não eu ia ficar inspirada pra escrever e não queria fazer isso agora. Então eu me perguntei: sobre o que eu quero escrever?

Ideias para a Reunião de Pauta do CC. Esse Clube de Escrita sobre pensar. E tinha mais coisa, eu realmente não lembro. Mas quando chegar a hora de escrever sobre elas pode ter certeza de que eu já vou estar com meio caminho andado. 

"se você não imagina, nada acontece" - cidades de papel 


Um outro momento que me fez perceber a importância de pensar foram as vezes que eu sentei pra escrever e estava bloqueada. Página em branco. Não lembro o que eu quero escrever. Em história normalmente isso significa forçar o meu caminho contra o bloqueio até pegar no ritmo. Mas é chato pra caramba, até que eu aprendi a pensar.

Pensar às vezes exige ficar longe das coisas, tipo tomando banho, e deixar a imaginação se virar. Aliás, é por isso que muita gente tem ideia tomando banho. É um momento de pensar. E não precisa decorar o texto inteiro de cabeça, eu escrevi conscientemente só 5% desse texto aqui e olha só onde chegamos! 

Tomar banho é um ato artístico. 

Pensar é o tipo de conhecimento que está implícito no processo, mas eu não sei se todo mundo aprendeu a reconhecer como uma ferramenta útil de escrita. Eu sei que eu demorei a usar. Então na próxima vez que você for escrever algo, pare pra pensar antes. Rascunhe mentalmente antes de colocar no papel. Você consegue lembrar da última vez em que você pensou sobre um assunto antes de escrever sobre ele?

-dana martins



TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. Concordo plenamente com esse texto. Acho Pensar uma ferramenta muito útil. Tomar banho é uma maravilha, mas gosto de usar principalmente o tempo na condução cheia, quando não dá pra abrir um livro, por exemplo. Ou quando estou cansado demais pra ler. Eu fico pensando no próximo capítulo que tenho que escrever, penso em piadas, imagino o contexto todo, o que os personagens devem estar sentindo naquele momento, que cenários eu posso mostrar... Aí, quando eu sento pra escrever, a coisa meio que se escreve sozinha. Apenas detesto o bloqueio, quando eu escrevo sem nada pensado. É muito cansativo, prefiro dar um tempo pra pensar e escrever depois, mesmo não tendo certeza dessa ser uma boa estratégia (Você pode acabar perdendo o contato com a escrita e tal).

    Uso para os meus blogs também. Se eu não tiver nada pensado, não escrevo, nem tenho peso na consciência. Já me forcei a atualizar os blogs, e não fiquei satisfeito com os posts medíocres. Faço o mesmo com resenhas de livros. Penso se tem alguma coisa que eu possa usar para deixar o texto da resenha minimamente divertido, penso nas piadas, nas informações. Nada grandioso, mas se eu mesmo não ver graça nenhuma na resenha que ainda nem foi escrita, eu não escrevo, deixo pra lá.

    ResponderExcluir
  2. Oi Dana, curto e compartilho seu post sobre o ato de ''pensar''. Eu costumo ter ataques de insights quando justamente me perco em pensamentos, dai o resultado é sempre positivo - texto fantástico na área. Abraços

    ResponderExcluir
  3. Toda vez que eu começo a pensar em algo que vou escrever, antes de dormir, tomando banho, lavando louça (é tão eficiente quanto banho, às vezes porque seu cérebro tá lá fazendo algo automático e aí sua imaginação viaja- há uma pesquisa sobre isso), enfim, meu texto sai bem melhor, e eu gosto muito mais dele. Gosto de desenvolver a ideia antes na minha cabeça, deixar ela indo sozinha até, às vezes.
    Adorei o texto, Dana!

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *