CCSexta Dana Martins

Como criar uma noite mágica

27.12.13Dana Martins


OI, AMORES DA MINHA VIDA! Hoje é o último CCSexta de dezembro e, portanto, o último com a temática do Natal. Para celebrar (ainda mais) essa data tão linds, vamos compartilhar com vocês um pouco da nossa vida. Você vai saber como foi o nosso Natal de 2013. Dividiremos a magia das nossas famílias, as emoções e os sorrisos. E SIM, é por isso que a foto de capa do post possui os nossos rostos (por favor, eu ainda odeio essa foto, mas Dana me obrigou a colocar, ela me ameaçou, podem fingir que eu, Igra, não estou nela). 

>>>João:
Eu estava com baixas expectativas para a noite de Natal desse ano. E, admito: não foi nem de longe o que eu imagino que seja o Natal perfeito. A casa da minha avó, onde comemoramos, não tinha nem um pingo de decoração natalina. A ceia não foi tradicional, tampouco esperamos até meia-noite para começar a comer. Eu me senti totalmente entediado nas primeiras horas da noite e tive que ficar fuçando no celular pra passar o tempo. 

Mas, depois, tudo melhorou. O amigo secreto fez todo o pessoal espalhado pela casa se unir e compartilhar presentes, risos e lembranças. Depois da meia-noite surgiram os melhores abraços e os desejos mais sinceros. Às vezes me esqueço de como gosto de estar com minha família e da maneira que isso faz os problemas irem embora - pelo menos temporariamente.

Enfim, foi uma comemoração boa, na medida do possível. É difícil estar muito empolgado e se preocupar demais com a preparação da festa tendo gente doente em casa, mas acho que nos saímos bem. No final, o que mais importa são as pessoas com quem você está, e eu tive mais uma prova disso hoje à noite.

(E a música sertaneja aleatória reinou aqui, como sempre. Só no final que minha tia foi achar um CD natalino do Roupa Nova jogado no carro e botou pra tocar. Família inteira dançando na área da casa, UHAUAHU Pelo menos não foi música de Natal do Luan Santana...) 

Ninguém resiste ao roupa nova idk

>>>Igra: 
Eu confesso que não sinto nenhum apresso especial pelo Natal. Geralmente dezembro é um mês do qual eu costumo fugir, embora não haja nenhum motivo específico. É só porque marca o fim... do ano? De qualquer forma, esse ano o Natal foi diferente pra mim e minha family colorida. Em vez de celebrarmos à meia noite, celebramos ao meio-dia, pelo simples fato de que meus avós já são idosos demais para ficarem acordados até muito tarde. Foi o primeiro ano em que fizemos isso. E, particularmente falando, acredito que tenha sido o ano que aproveitamos mais. Comemos da ceia mais de uma vez, tiramos fotos a luz do dia e demos abracinhos e presentes até as seis da tarde. O calor era o auge, mas os sorrisos duraram mais - o Natal foi mais longo.

E, por fim, à meia-noite houve uma segunda ceia, dessa vez na minha própria casa. Comemos de pijama, os pijamas recém ganhados das vovós (minha avó tem a mania de dar pijamas no Natal, da última vez as camisolas tinham "vovó te ama" estampado na frente). Ficamos vendo série até não poder mais, viciadas que somos. E estávamos felizes, no conforto do lar, na paz e afogadas nas gordices que só as comidas natalinas podem proporcionar. E, nessa hora, nenhum presente fez falta, principalmente porque minha família não costuma dar grandes presentes, apenas lembrancinhas - eu acho até que elas são ainda mais especiais por isso. 

Nosso Natal pode ser diferente, mas acho que é tão grandioso quanto qualquer outro. 

Pijama + séries + gordices = para-para-paradise

>>>Paulo:
No texto que publiquei essa semana, falei sobre toda a minha expectativa e como eu pretendia me esforçar para que o Natal desse ano fosse agradável. Passei boa parte do dia na cozinha – o que rendeu bons e péssimos resultados, já que um bolo deu errado e foi para o lixo! – e depois ainda fui fazer corujinhas com rolo de papel higiênico e cartões para presentear os familiares. Criei minhas próprias tradições e, à noite, tive um dos pontos altos de 2013. Mais do que os presentes ou a comida, senti toda a magia natalina. Foram ótimos momentos com a família reunida, incluindo uma reconciliação entre duas tias que encheu de lágrimas os olhos de todos. Nunca tinha passado um Natal tão bom assim, e fico muito contente pelo que vivi. 

Katy mocionada.

>>>Elilyan
Na minha casa o natal é uma época especial, pois acontece durante todo o mês de dezembro. Esse ano a época ganhou um encanto a mais: meu sobrinho de 3 anos conheceu o Papai Noel. Para que Noel fizesse sua magia no dia 25 de dezembro cada membro da família teve seu papel: um foi em busca do presente, outro auxiliou a escrever a cartinha, etc, etc. O Bom Velhinho rendeu momentos de verdadeira alegria (com os gritinhos e pulinhos do presenteado) e raiva (tente montar um autorama).

Pera aí que estou avançando demais nos fatos: antes de Noel aparecer aqui em casa, no dia 23, todo mundo debateu qual seria o menu da ceia (minha mãe não come nenhum animal que tenha penas, ou seja, a ceia tradicional com peru e chester estava descartada). Cada um deu um pitaco e no final fui escolhida para fazer a ceia. No dia 24, foi a primeira vez que preparei uma ceia de natal, até arisquei uma receita nova, ao som de Adele, e no final deu tudo certo \o/.

Alguns membros da família foram à igreja, eu fiquei em casa com minha irmã e sobrinho, o que rendeu momentos hilariantes em que brincamos com os brinquedos novos e jogamos conversa fora. Por volta das 22 horas foi a hora de participar do amigo secreto com meus vizinhos: brincadeiras, risos, gracinhas e até choro rolou.

Parando para refletir posso afirmar sem dúvidas que esse natal foi mágico. :)

Criança tudo contente com o bom velhinho.

>>>Dana
Eu tenho que começar agradecendo ao CC pela oportunidade de passar um mês repensando o valor do Natal. E quer saber de uma coisa? Funcionou muito. Esse foi o melhor Natal que eu tive em MUITO tempo. Só pra ter ideia, foram três dias de Natal e mesmo assim foi tudo tão corrido que não deu tempo de fazer tudo! Mas quem se importa, né?

Além de uma semana pré-Natal em que eu me mudei para o shopping comprando presentes, meu dia 24 foi todo terminando os últimos preparativos. Cartas, embrulhos, surpresas e comida. Tanta coisa que eu não tive tempo de fazer as corujinhas, mas decidi levar todo o meu material de pintura e... adivinha só? Acabamos pintando todos os 20 rolos! Algo que eu pensei que acabaria fazendo sozinha, foi feito numa mesa cheia de gente que eu nem imaginaria sentando para ficar pintando rolinho de papel higiênico. Tudo isso com pausas para danças malucas (até minha avó dançou!!!), música de Natal diferentes como a playlist do CC, comida, conversas, corridas para ver uma briga sobre religião, pausa para distribuir os presentes ou arrastar o Papai Noel e obrigar ele a se vestir direito.

Esse Natal foi TÃO cheio de coisa, que eu poderia fazer um texto gigante falando de todas as surpresas. Teve momentos baixos, como brigas, choros de raiva (não meu), disputa boba, gente desanimada e planos que deram errados. Mas o Paulo estava certo, quando a gente se responsabiliza pela magia, ela vem. Tivemos surpresas que contam MUITO mais.

As corujinhas (que viraram super-heróis) que nós fizemos! Em cima alguns de nós fazendo e embaixo um dos embrulhos que eu fiz. :D

E você??? Conta pra gente como foi o seu Natal!!!

TAGS: , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

2 comentários

  1. meu natal foi mt excelente! uns dias antes eu nem sabia o que ia fazer, já estava desesperada pq apesar de amar o natal, tava chateada com as desavenças da minha familia (quem nunca, né) e estava tipo "ohhh meu deus vou ficar sem natal" e etc, mas aí do nada o primo do meu pai brotou aqui em casa e nos chamou pra passar o natal com ele. como são parentes de 2 grau, nós não temos muita intimidade, mas sempre que nos encontramos é ótimo, nos adoramos e etc, então fomos. é bom porque não tem aquela obrigação de estar junto, então a gente se reune quando ta afim mesmo, não tem convivencia forçada. mas enfim, minutos antes de ir pra lá eu li o texto do paulo sobre o natal e fiquei toda emocionada, então acho que acabei dando mais valor ainda ao meu natal. não ganhei presentes, mas ri muito, me diverti, tive a ceia tradicional e me senti realmente querida pelas pessoas! eles fizeram amigo oculto, mas minha familia (eu, meus pais e meu irmão) não participamos porque fomos convidados de ultima hora e ja tinha sorteado e etc, mas its ok, foi muito divertido rir da troca de presente deles. minha mãe fez um bolo lindo e alguns cartazes pra decorar a casa dos meus tios, eu fiz um daqueles videos bregas no movie maker que parente adora e todos eles me amaram por isso. um dos meus primos que nunca fala comigo veio conversar pra me elogiar por eu escrever bem e eu estou surtada até agora com isso, então só isso já valeu de melhor natal, melhor dia e etc. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que lindo, Rebeca! Sério, adorei ver seu relato. Adoro saber que muita gente consegue aproveitar assim também (: E foi muito legal o que vocês fizeram para participar. No meu natal, o amigo oculto deu uma confusão (alguns queriam correr pra ir logo embora, aí uma inimizade que já tava piorando explodiu), minha tia mandou: "Vamos lembrar que pra quem não tá participando esse amigo oculto é chato"
      E é muito legal ver que tem gente como você, que se diverte mesmo com a troca de presente dos outros. Porque estar junto e brincar é o que importa, né?

      Parabéns por isso!
      DFTBA

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *