amizade CCConversa

Pela possessividade geral de amizades na nação, diga ao povo que ''chega''!

1.9.18João Paulo Albuquerque


* eu dei uma leve editada na fala do D. Pedro I pra combinar com o texto okdoskdoskd *

Algo que vivenciamos desde pequenos é a possessividade. Infelizmente em amizade é muito comum, seja com nossos amiguinhos na quarta série (atual quinto ano) por ciúmes de outros amigos como desculpas de "proximidade" com alguém para excluir outros de nossos grupos nos anos finais do Fundamental e até mesmo no Ensino Médio (prefiro não falar nada de faculdade já que não fui ainda, mas segundo relatos, continua). E as pessoas não aceitam que estão sendo possessivas, e até tentam distorcer tudo que você tentou expor numa boa. Recentemente foi isso que eu vivenciei e não, não foi nada agradável, mas pelo menos fui honesto comigo mesmo.

Sabe aquelas brincadeiras de WhatsApp em que se a pessoa fizer algo, ela tem um desafio para cumprir? Então... no caso, era uma de que se você visualizasse e chamasse a pessoa após ver o status dela, ela te propunha um desafio: propagar o mesmo. Enquanto o desafiador postava uma foto sua e escrevia sobre a sua importância, você não deixava o desafio morrer. Muito legal, divertido e de boa.

Mas, porém, entretanto... Eu postei uma foto de uma dessas pessoas (que chamarei aqui de Jaqueline) com a seguinte legenda:

"Apesar de nos conhecermos há pouco tempo, eu gosto muito de você. Infelizmente, com a possessividade geral do grupo, não fomos capaz de nos aproximar muito, mas espero que venham muitos mais anos e que possamos nos conhecer melhor."

Não demorou muito e uma amiga dessa pessoa decidiu enviar uma mensagem de forma agressiva/rude, distorcendo minhas palavras, fazendo como se eu tivesse chamado a tal Jaqueline de possessiva, quando eu tinha claramente falado sobre como o grupo era possessivo. Treta vai e treta vem, eu expliquei que não chamei Jaqueline de possessiva, mas falei que o grupo era muito fechado, que impedia os integrantes do grupo se aproximarem de outras pessoas, e que numa conversa, por exemplo, a roda ia se fechando, e eu e meus amigos que estávamos na roda éramos deixados de lado. Tentei explicar com exemplos e tudo o mais, mas a amiga de Jaqueline não aceitava e dizia ser "questão de afinidade". 

Após tudo se acalmar, eu postei algo referente a outra situação no meu status, que acharam ser referente a tudo que tinha acontecido recentemente. O que deu início ao segundo round da treta. O que terminou com a amiga de Jaqueline se fazendo de desentendida e ainda jogando a culpa em mim, ao invés de assumir e entender que o grupo delas excluía as pessoas e não deixava os outros se aproximarem (e o maior exemplo disso era a treta que tinha acontecido há pouco com uma das integrantes do grupo que se distanciou por ter outros amigos e estar conhecendo mais gente).

No fim, nada resolveu, jogaram a culpa em mim e seguem putas comigo. Se eu ligo? Liguei por um momento porque fiquei chateado, não do afastamento delas, mas sim de distorcerem o que eu disse. Mas eu só sei que é mais uma coisa pra lista de acontecimentos que entram no meu tópico de "tenho dó" por motivos de: se alguém se recusou a escutar outra pessoa que estava sendo racional (evitando briga) e ainda atacou essa pessoa, eu só sei que são pessoas dignas de dó. Pessoas que não são empáticas e são mimadas demais para sacarem que o mundo não se trata só do umbigo delas.

Hoje, elas não me cumprimentam se me vêem (que eu saiba existe algo chamado educação e respeito que é importante para o uso de convívio social, né?), elas cochicham sobre eu e meus amigos, apontam para nós e comentam com muita gente o ocorrido na visão delas, e por mais que "finjam", elas não sabem fingir ou atuar, então fica explícito o que está acontecendo. Mas ao invés de me incomodar, eu fico com meus amigos rindo da situação toda. Porque né, não sou eu o errado.


E o ponto do texto é: se alguém indicar que sua amizade é possessiva, talvez você deva avaliar essa situação inteira, não atacar a pessoa. Talvez você possa não ver no momento, mas ninguém merece ter suas palavras distorcidas porque você se recusou a entender, usar a empatia.

E eu entendo que escutar de alguém que teu grupo é possessivo pode não ser a sensação mais agradável do mundo, mas infelizmente nada vai ser 100% agradável a todos os momentos. E é importante ter senso crítico (e auto-crítico!) em relação às suas coisas e tudo ao teu redor. Amizade, mais do que tudo, entra como a coisa mais importante para se ter senso crítico, porque nem sempre amizade é uma flor linda e sem defeitos que pintam para a gente, muito menos é a coisa mais gostosa de nossas vidas.

Se a amizade te priva e prende, não é uma amizade saudável. Se exclui outras pessoas ou te segura impedindo de conversar com outras pessoas, não é saudável. Se nunca abaixa a guarda e não tenta entender o outro lado, não é saudável. Se é muito infantil de assumir que está errado, não é saudável. Mas a gente pode mudar isso, a gente pode se distanciar dessas pessoas e pode sempre procurar melhorar, porque é assim que é a vida. Uma hora a gente precisa crescer, precisa deixar de agir como criança de sete anos que na escola fica bravo com o amigo que está com outros amigos na hora do recreio porque ele é "seu" amigo.

Amizade é sobre reconhecer que aquela pessoa não te pertence, ela te acrescenta.


Nós não somos crianças, e não é legal ficar privando seus amigos de outras amizades. Tem que parar de rolar uma idealização de amizades desse tipo, do tipo que só quer pra ele e dificulta a aproximação de outros, sabe? Amizade é querer livre, igual em qualquer outro relacionamento, possessividade só destrói e machuca todo mundo ao redor.

Nunca foi questão de "intimidade" ou "proximidade" entre pessoas, como acham que é, possessividade é questão de você achar que a pessoa só pode ficar com você ou seu grupo. E mesmo que não pense, conscientemente, isso, você age dessa maneira. E na vida, isso não existe. Amizade é saber que a pessoa está ali, estará ali, e mesmo que um dia vocês se afastem, ela é uma parte da sua história e quem você tem um carinho enorme, mas sabe que ela tem uma vida que vai além de você, além do seu grupo. Não dá pra trancar pessoas em nossas gaiolas.

É isso aí, vamos deixar as pessoas livres. E se lembre: ninguém dá conselhos em vão.


TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM