cansaço CCConversa

Desabafo: eu já esgotei e tá tudo difícil

26.9.18João Paulo Albuquerque



Eu não diria que atingi o fundo do poço, mas eu me sinto caindo dentro desse poço, um pouco desesperado demais para saber se uma hora eu vou conseguir me segurar nas paredes e voltar a escalar ele. E minha vida tá acontecendo, nada parou, mas eu me sinto parado, brecado, jogado no chão sem forças para ir pra frente, ou só... cansado demais para ir pra frente.

Tudo que eu gosto, tudo que me motiva, só fica mais difícil de ir e fazer, ir e focar. Não consigo completar sequer um texto para o blog há não sei quanto tempo, sentar e tentar recomeçar a escrever minha história ou focar em outra não acontece, e ironicamente a única coisa que parece estar sendo bem lidada é minha escola. Eu não estou me auto-punindo por nada, só seguindo o ritmo e tentando cumprir todos os prazos numa boa.

Mas nesse meio tempo, tudo me incomoda, eu sinto muita raiva, muita frustração na minha interação com as pessoas, descontando em todo mundo tudo que eu to sentindo, dando patada, sendo grosso pra caralho, me sentindo a um oceano de distância dos outros, mas também sem a menor vontade de tentar forçar algo se sinto que a pessoa também não tenta.

E quando tem treta, ou alguém inicia uma treta, ou eu dou a deixa pra treta começar... Por que eu simplesmente não resisto a tentação e calo a boca? Por que eu sinto essa necessidade urgente de responder ao invés de engolir sapo e resolver minha raiva depois, socando a porra do travesseiro?

Por que eu sinto que to sempre me auto sabotando? Por que parece que eu to sempre mal comigo mesmo? Sério, eu to sempre encanado com alguma coisa, sempre que qualquer pensamento cruza minha cabeça eu me sinto horrível, sendo que nem são pensamentos premeditados, são coisas que passam... E mesmo que não seja nada problemático, eu dou um jeito de tornar isso problemático.

Acima disso tudo, eu to completamente decepcionado. A maior parte das pessoas que eu achei que fossem minhas amigas, não são realmente. Só estão lá sendo falsas, excluindo, sem se importar, me deixando mal. Cada vez mais, com cada acesso de raiva, eu me sinto afundando no remorso, nesse rancor, sem conseguir seguir em frente e aceitar isso tudo, aceitar que não era para ser, a pessoa não tentou, e no fim, foda-se também. Eu queria conseguir esquecer, queria conseguir não desejar coisas horríveis com tantos acessos de raiva, mas eu não sei o que fazer, e quando sei, não consigo fazer.

E me sinto horrível de ver, repetidamente, na internet essa incessante culpabilização dos meus sentimentos, de eu não conseguir ser "the bigger person", dar a outra face, e não desejar mal, não desejar que a pessoa exploda ou coisa pior. Eu ia escrever sobre isso para o blog, até comecei, mas nunca foi pra frente e eu sei que nem vai, pelo menos não agora.

E como se eu já não tivesse fodido o suficiente, eu não tenho mais o controle de diferenciar tipos de raiva, para mim o ódio só tem um estágio ultimamente: "que se exploda" (eu to sendo gentil aqui). Não tem "não gosto", "ai como me irrita" ou "nossa senhora, que idiota!", é tudo no pacote do "podia se implodir agora mesmo, não?".

Cansei de tudo. Cansei de fazer o que não quero. Cansei de me fechar tanto para os meus amigos. Cansei de não saber lidar com toda essa raiva dentro de mim. Cansei de ter que ficar enrolando em alguns assuntos porque senão desancadeia briga. Cansei de me auto sabotar. Cansei de não saber seguir em frente. Cansei de ser rancoroso. Cansei de mim mesmo. Cansei de me sentir uma merda e ficar me relembrando constantemente disso, de me sentir mal por tudo que eu penso e por tudo que eu sinto.

E sei que em algum momento eu me reerguerei, mas por enquanto eu só queria apagar minhas emoções e pensamentos, apagar toda essa raiva, angústia, decepção e encanação. Eu só queria não estar me sentindo tão... empacado. Queria que não me sentisse tão esgotado emocionalmente como to me sentindo, queria sentir as coisas mais leve, não que tá tudo tão difícil.

Eu espero melhorar logo, e sei que vou procurar ajuda para melhorar. Ver se converso com quem preciso conversar, ver se escrevo o que preciso escrever, ver se me abro mais.

Espero que se você também se sente assim, consiga alguma ajuda também.

TAGS: , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. Já pensou em fazer algum tipo de terapia, meu querido? Ajuda muito.. A função da terapia é justamente te ajudar a entender o que você está passando e encontrar mecanismos saudáveis pra controlar tudo isso. Não reprimir, mas controlar. Existem várias abordagens e inúmeros profissionais, com certeza tem algum que poderia te ajudar.

    ResponderExcluir
  2. Mano, eu sei exatamente como é isso. Me sinto mal constantemente por não saber me controlar, desconto em quem não merece e fico me sentindo péssima. Sempre que tento mudar, vem alguma coisa e me desestabiliza, então volto ao ponto inicial. Se souber como resolver esse problema, ficaria feliz se compartilhasse!

    ResponderExcluir
  3. Eu estava me sentindo exatamente assim o ano passado! Sentia que precisava da ajuda de um profissional, porém não tinha condições financeiras. Eu me dediquei bastante em ajudar as pessoas, mas quando precisei de ajuda, poucos lembraram de mim. Esse ano eu resolvi largar tudo o que me deixava pra baixo, pessoas tóxicas, curso, trabalho e diminuí bastante o número de cadeiras da faculdade. Aos poucos fui me acalmando, fazendo exercícios físicos e de respiração, tudo em casa mesmo. Consegui um estágio, e agora arrumo tempo para sair com os (verdadeiros) amigos e estudar sem pressão, mudei até minha alimentação e sempre que me sinto ansiosa, bebo água e respiro devagar. Estou ganhando bem menos que antes e provavelmente demorarei um bom tempo para me formar, mas nunca me senti tão bem nos últimos anos. Nunca tive coragem de me abrir para a família, pois eram sentimentos completamente assustadores, e tive medo que me julgassem ou algo assim. Mas também não enfrentei esses monstros sozinha, tive boas conversas com bons amigos que me ajudaram e me auxiliaram de que cada pessoa tem o seu tempo e querer fazer mil coisas ao mesmo tempo não é bom para ninguém. Com certeza tu vais ficar bem, te ouve mais um pouquinho sem críticas e com mais amor. Pensar na gente não é egoísmo, é essencial nos amarmos para então nos entendermos, aceitarmos e por fim amar e aceitar os outros, é difícil porém possível. :) Abraços

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM