1+1 - A matemática do amor autores nacionais

Estante Nacional #8:Vinícius Grossos

23.7.18Taiany Araújo


Confesso que não lembro como conheci o entrevistado do Estante Nacional de hoje. Um dia eu estava colocando uns livros no carrinho da livraria, no outro eu estava descobrindo que uma das pessoas no meu instagram era nada mais que o autor de um dos tais livros.

Assim como eu, Vinícius Grossos tinha o sonho de trabalhar em uma livraria apenas para poder ler tudo o que fosse possível (infelizmente não é bem assim). E se isso não é uma premissa de alguém digno a se ter por perto, eu não sei qual é. Além disso, ele já quis ser desenhista, mas tinha certeza que lhe faltava talento para isso (leiam esse post para uma nova percepção). De toda forma, foi essa crença que o ajudou a se encontrar na escrita, então não vou reclamar.


Nascido do Rio de Janeiro, atualmente Vinícius mora em Juiz de Fora, Minas Gerais, onde estuda Jornalismo na UFJF e bebe café enquanto espera ansiosamente por dias nublados. Aos sete anos, escreveu e ilustrou seu primeiro livrinho e desde então não parou mais. Já participou de algumas antologias e concursos audiovisuais, sendo Sereia Negra seu primeiro livro publicado de forma independente em 2014. Mas é bem melhor ouvir sobre os livros e o processo de escrita por aquele que os vivenciou, então vem comigo nessa entrevista deliciosa. 

1 - Como e quando você começou a escrever?

É engraçado falar disso porque minha mãe me conta que quando eu ainda estava em seu ventre, ela lia constantemente para mim. Inclusive achavam que ela era maluca! Então, assim, eu sempre estive em contato com a literatura desde antes de nascer. Mas desde bem pequeno conheci a Coleção Vaga-lume, que foi o ponta pé inicial. Só com 16 anos que caiu a ficha que me agradava muito o processo de criar e contar histórias. Desde então, nunca mais parei. 

2 - Quais os livros que você já escreveu? Comente um pouco sobre eles com a gente.

Eu publiquei Sereia Negra, de forma independente. E O Garoto quase-atropelado, 1+1 - A Matemática do amor e O Verão em que tudo mudou pela Faro Editorial. Todos são young-adult e falam sobre temas tabus na adolescência, sabe? Indecisão sobre futuro, depressão, relações homoafetivas e etc.

3 - Você possui alguma rotina pra escrever?

Preciso de isolamento e gosto de escrever com uma playlist própria, sabe? Que me ajude a entrar no universo do mundo. E a partir disso eu construo uma rotina - tento me esquematizar para escrever todos os dias.

4 - Quando você resolveu publicar um livro seu? Quais foram as dificuldades que encontrou? 

Sempre foi um sonho, então quando comecei a escrever, eu já vim com essa vontade de ser lido.
As dificuldades foram encontrar uma editora que tope investir em você e na sua literatura, ao mesmo tempo em que tenta conquistar e chegar nas pessoas que possam vir a gostar do que você escreve.

5 - Como você definiria seus livros pra quem nunca leu?

De forma resumida, definiria meus livros como fofos e estranhos, que falam sobre a realidade nua, crua e maravilhosa que é a vida.

6 - Como foi o processo de definir a sua identidade no meio literário? 

Foi fácil - um processo que saiu mais de dentro de mim do que mercadologico propriamente dito. Eu escrevo livros e histórias que eu gostaria de ler. E, particularmente, amo livros que falam sobre a fase da adolescência, em que o amor, a dor, a vida e todos os sentimentos são intensos demais.

7 - Dentre suas histórias, qual sua favorita? Porquê?

Talvez O Garoto quase-atropelado; desde que sai da casa dos meus pais, eu tive muito contato com pessoas de ideologias e culturas diferentes, e como o livro trata de traumas, dores, e principalmente, de depressão, a maior oficina foi minha própria vivência e observação - e o que mais me fez aprender e sofrer também.

8 - Quais suas inspirações?

A rotina. Gosto da magia de construir uma história interessante em cima da rotina, da vida simples.

9 - Um autor nacional que você acha que todos deveriam ler?

Yohana Sanfer - uma autora independente de crônicas que tocam fundo no coração.

10 - Qual a maior dificuldade do mercado editorial brasileiro?

O apoio em geral, sabe? Das próprias editoras em investir em marketing, da grande mídia e até dos leitores - muitos ainda nutrem um certo preconceito.

11 - Qual a importância de uma agente literário para quem quer publicar seus livros por editora?

A agente literária é alguém que detém contatos e uma relação mais próxima com os grandes editores, então isso facilita o contato.

12 - Uma lembrança querida da carreira?

Minha primeira Bienal em 2015, que culminou no lançamento de O Garoto quase-atropelado.

13 - Quais seus projetos para o futuro?

Eu estou postando uma história nova e inédita no Wattpad, enquanto trabalho no livro que lanço de forma tradicional ano que vem.

***

Sobre os livros lançados pelo Vinícius temos:



Sereia Negra - 2014, Independente

Mesclado de fantasia e magia, lendas gregas e brasileiras, somado a um retrato da nossa realidade social, Sereia Negra promete te mostrar uma nova visão não só desses seres fantásticos (sereias), mas de questões da vida que vão além da fantasia.

O Garoto quase atropelado - 2015, Faro editorial

Um garoto sofreu com um acontecimento terrível. Para não enlouquecer, ele começa a escrever um diário que o inspira a recomeçar, a fazer algo novo a cada dia. (...) Estar vivo e viver são coisas absolutamente diferentes!

1+1 - A matemática do amor - 2016, Faro editorial - em coautoria com Augusto Alvarenga

Lucas e Bernardo são dois garotos, melhores amigos um do outro de toda a vida. De repente, recebem a notícia de que Bernardo irá se mudar com a família para outro país. Nesse momento, cada um a seu modo, percebe como valiosa era aquela amizade, algo que não queriam perder. (...) Então os meninos percebem que há algo mais entre eles… um sentimento profundo, que não conseguem explicar e tornam todas aquelas experiências ainda mais intensas. Mas o que fazer com tudo isso quando se tem apenas 16 anos?

O verão em que tudo mudou - 2017, Faro editorial- em coautoria com Gabriela Freitas e Thaís Wandrofski

Três jovens, de cidades distantes, com diferentes realidades, descobrindo o mundo a partir de suas próprias escolhas: complexo, difícil, libertador. Três histórias que se cruzam, no exato momento em que se coloca, diante de cada uma delas, uma exigência capaz de definir algo para o resto de suas vidas.

Você pode encontrar o Vinícius Grossos aqui:
https://viniciusgrossos.wordpress.com/

Encontrando o Vinícius nas redes sociais:

Facebook: Viníciusgrossosescritor
Instagram: @viniciusgrossos
Twitter: @viniciusgrossos

TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM