CCAnálise CCConversa

''Com Amor, Simon'' é um filme que mostra que chegou uma nova era

24.4.18João Paulo Albuquerque


Antes de ver o filme eu vi múltiplas notícias pelo Twitter que me envolveram em questões de conscientização, aprendizagem e questionamento. E quando eu vi, não só uma, como duas vezes o filme, eu pude compreender melhor ainda a treta que um site americano gerou falando "será que Com Amor, Simon é um filme que a comunidade LGBTQ precisa?". (você pode conferir aqui, em inglês)

Você pode realmente olhar isso e ficar "ué, mas por que isso gerou treta? É só uma pergunta inocente" e é aí que entra a questão: Alguma vez alguém virou para as pessoas hétero e perguntaram "Queridos, é realmente necessário esse filme? Será que vocês precisam de mais uma versão de Transformers? Mais uma versão de Velozes e Furiosos? Mais um romance out-of-the-blue? Mais uma comédia romântica hétero? Mais..." Não. Nunca perguntaram, e por quê? Porque não só é naturalizado (e tido como o "certo"), mas vocês podem ter o que bem entender sem de fato "precisar" daquilo. E veja bem, não estou falando que Com Amor, Simon não é necessário, é sim, mas por que eu não posso ter um filme sem que eu tenha que "precisar dele"?????????? Sério, não faz sentido, pessoal!

E é isso que eu mais gostei desse filme, mostra que chegamos à uma nova era para as pessoas LGBTQ. Mostra que a gente tem o direito de ter filmes que sejam de comédia romântica, com final feliz e que não nos faça pensar em tragédia, morte e desastre a cada segundo. E eu, mais do que muitas pessoas, me senti representado pela família que o Simon tem, pelos amigos que ele tem. E apesar de sim, o filme ser diferente em muitos aspectos se você comparar ao livro, pois no livro é mais tratado sobre a vivência real de ser LGBTQ, é bom que no filme essa preocupação, urgência de vida, seja em segundo plano, priorizando outros fatos além da desgraça que nos ronda nessa sociedade.

Enfim, por que exatamente (se ainda não deixei muito claro, agora vai ser dividido em tópicos) esse filme mostra que não luta para chegar numa era, ele é a nova era?


1) Além de necessário, ele é muito mais do que a sexualidade do personagem principal, o mesmo é normalizado. Não há o escândalo que os outros filmes LGBTQ do passado propunham, agora o personagem é mais humano, é mais do que "só a sexualidade dele".


2) Não foca na desgraça. É realmente puxado mais pra comédia romântica, apesar de ter seus momentos de "drama" (não só necessários, como vitais pra trama/vida do personagem).

3) O humor LGBTQ americano (é tão explicíto, É TÃO BOOOOOOOMMM).

4) Ele se passa no Ensino Médio, só por isso (+ os tópicos anteriores) já era pra ser uma receita ao sucesso.

5) Deu um olhar para outros tipos de "aceitação familiar". A qual, como falei lá em cima, eu me identifiquei. Não houve berros, não houve expulsão, não houve gritos, mas por um momento houve a "estranheza" de finalmente algo tão natural ter sido finalmente exposto e se tornado conhecimento de todos.

6) Amigos héteros que são de boa com quem você é. (sério, isso é MUITO positivo!!!!)

7) Provou de uma vez por todas que apesar de rolar umas brincadeiras sobre "gaydar", não necessariamente todo mundo da comunidade só de se olhar já fala "uuuuhhhhnnn olha só se não é L/G/B/T/Q", assim como não é porque você é hétero que todo mundo que bata o olho também seja. (se você viu o filme ou não, isso não altera porque não é spoiler: a Leah é bi, mas o Simon não sabe então acha que ela é hétero)

8) O Simon não é um estereótipo, mas mostra que estar no estereótipo também não é negativo.

9) Durante todo o filme há pequenos detalhes que mostram mais dele, mostrando que ele é muito mais do que gay, como o símbolo da Lufa-Lufa. (isso serve mais como um acréscimo do tópico 1)

10) Tem final feliz, tem um beijo que ficou entre selinho e beijo sério (como esses beijos de casal hétero) - mas é legal notar que durante TODO o filme é assim com TODOS os casais -, tem enfoque em amizade e te deixa leve (você sai da sala de cinema como se não pesasse).

11) Como bônus, vou colocar que me ajudou a me auto-normalizar para mim mesmo e tornar de conhecimento geral (falado da minha boca) pra família materna.

E claro que tem muito mais, mas esses são definitivamente os pontos (para mim), principais que mostram que finalmente chegamos em um novo século para os filmes LGBTQ. E QUE VENHAM (INFINITAMENTE) MAIS!!!

love, kai: após ver Com Amor, Simon com meu pai, eu me assumi para ele no carro. Eu tive a coragem de me assumir para os meus pais graças à esse filme. Ele é importante.

icecream slut: Eu nunca me senti confortável beijando ou colocando meu braço ao redor da minha namorada num cinema ou lugar público em geral. Essa noite eu deitei no ombro dela enquanto víamos o filme e me senti completamente confortável pela primeira vez. Então é, eu diria que esse filme é bem importante.

TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM