Carol Cardozo CCdiário

Sim, nós podemos

30.6.17Carol Cardozo


Depois de muita treta, falta de dinheiro, finalmente consegui assistir Mulher Maravilha.

Acho que foi a primeira vez que eu chorei de alegria na minha vida.

Cenas reais minha no cinema.


"Nossa Carol, você é manteiga derretida a esse ponto?". Eu sou manteiga derretida sim, do tipo de pessoa que chora com comercial de Natal da Coca-Cola, mas não foi um choro aleatório.

Quando apareceram as amazonas treinando, deu uma coceirinha no coração porque era tão lindo,uma parada que eu senti que nunca tinha visto na minha vida. Sim, eram mulheres lutando, já vi filmes com mulheres lutando, mas sempre foi tratado como uma exceção, sabe? Quando homens lutam em filmes, ninguém fica MEU DEUS HOMENS LUTANDO OLHA SÓ QUE LEGAL, é algo inerente e comum, todo mundo aceita normalmente.

Já estava amando o filme completamente, até que chega a cena da trincheira.



Eu fiquei boquiaberta. DEFINITIVAMENTE nunca tinha visto algo do tipo na minha vida. Comecei a chorar. 

Lembrei de quando falei pra minha mãe que eu queria tocar bateria e ela me disse "Já viu menina baterista? Então, não é de menina" (eu não conhecia nenhuma porque eu tinha 8 anos, então me perdoem). De quando eu estava na escola e me diminuíam automaticamente na hora da educação física porque eu era menina (mas eu sou afrontosa e esculachava todo mundo meesmo).

"Você não pode fazer jiu-jitsu porque é menina e ainda por cima é gorda". "Você não pode brincar de carrinho porque não é coisa de menina". "Coloca uma blusa, você já tá mocinha pra ficar sem ela.". "Se comporta, os amigos do seu irmão estão aqui em casa". "Desce da árvore que isso não é coisa de menina". "Você não pode sentar assim, você é uma menina". "Você não pode ficar andando só com os meninos e brincando de espada, não acha melhor andar com meninas que nem você?". "Seu irmão pode dormir na namorada mas você não, e pronto. Não faça perguntas tolas, é porque você é menina". "Você só usa calça e camiseta, parece um menino.". "Você não pode falar palavrão, fica feio pra uma menina".

Poderia continuar por mais dois dias, mas essas frases foram que algumas amigas (provavelmente você, menina, que tá lendo também) ouviram ao longo da vida. Nós somos ensinadas a nos diminuir, a aguentar, a ser submissas. Ensinadas a não ser quem realmente somos. A nos prender a padrões escrotos.

Então imagine você, uma menina pequena, que é forçada a usar roupas que não gosta e a não brincar de carrinho. Agora imagina ela vendo um filme com uma super heroína que faz tudo o que os caras que os meninos gostam fazem. E não sendo tratada como "menos mulher" ou "mulher macho" por isso.

Mulher Maravilha não é um filme feminista no sentido de fazer propaganda do movimento. Mas é empoderador. Demais. Não porque mostra que mulheres são superiores. Mas sim porque mostra mulheres como iguais. 

No final, eu estava sorrindo feito uma besta pros créditos finais. Saí com uma sensação ótima. Uma sensação de que as meninas dessa nova geração talvez cresçam com melhores modelos e acreditando mais em si mesmas. Sem se diminuir ou se questionar.

TAGS: , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *