13 Reasons Why Destiel

Queerbating e a representatividade ruim = minha raiva.

23.5.17João Paulo Albuquerque





Se passou um pouco mais de um mês desde que meu primeiro texto foi publicado aqui, então decidi voltar com o mesmo tema, Queerbating. E se não sabe de qual texto estou falando, é o sobre Destiel.


Porém, antes de começar a falar sobre o Queerbating e minhas recentes vivências e experiências com Representatividade, eu quero fazer algo que estava esperando dar essa data maravilhosa: agradecer o pessoal do Conversa Cult.

Gente, sei que estão lendo isso, então, muito obrigado por tudo que vocês vieram fazendo, explicando, ajudando. Vocês são incríveis e fico muito feliz de estar aqui e conhecer vocês.

 
Eu sorrindo enquanto tento segurar a emoção. <3

Agora, vamos falar sobre o Queerbating – e sim, eu amo falar sobre isso.

Não tem muito tempo que eu e duas amigas, Isa e Clara – eu sei que estão lendo –, estávamos conversando sobre Big Time Rush e que tinha a teoria que o Logan e o James se relacionavam. E após irmos ver uma teoria sobre que o James Maslow - meu crush de infância - possa ser bissexual, então isso só alimentou nossa conversa. Se não está entendendo do que estou falando, Big Time Rush é uma banda que originou de uma série criada pela Nickelodeon, e o primeiro episódio lançou em 2009. E sem perceber, estávamos falando dessas séries das nossas infâncias e sobre os atores de Glee – como o Chord, que interpreta o Sam Evans, e Dianna, que faz a Quinn Fabray –, que apareceram, cada um, uma vezes em duas séries, Drake & Josh e I-Carly.

De Glee, entramos em Faberry. No caso, o casal não-canon mais amado de Glee - que inclusive ganhou na enquete de melhor casal feita pelo E! Online -, Quinn Fabray e Rachel Berry.

 
<---- Segurança: ship canon / Morte: ship não-canon ---->

Eu parei para analisar e pensar sobre o casal, inclusive já vinha o fazendo havia um tempo, e cheguei na conclusão de quebrar o coração: Faberry é queerbating. Se minhas duas amigas, as da conversa sobre BTR, lerem isso, e sei que irão, elas vão ficar muito tristes com o "laudo final" de Faberry, mas de certo modo, elas já até sabem.

Faberry tem uma evolução muito incrível, do suposto ódio - que seguindo a teoria Faberry, era a negação da Quinn perante os sentimentos para com a Rachel, o que faz muito sentido, já que elas sempre se apoiaram e acreditaram no potencial uma da outra - à amizade.

Então, falando este casal lindo e infelizmente não-canon, cuidado com spoilers a seguir.

Vale lembrar dos olhares, das ajudas e da cena cortada do episódio em que Rachel vai se casar com o Finn, mas Quinn diz claramente que ela vai estragar a vida dela, fala que o Finn não é o certo pra ela e, mesmo que tenha a desconvidado do casamento, Rachel espera fielmente Quinn no casamento após ela ter , querendo se casar com a loira ao seu lado. Se Faberry não era para ser real, não sei o que é, então.

Confira a versão do script dessa cena, traduzido pela Isabela de Souza Duarte, minha amiga da conversa sobre BTR:

"Quinn: “O que achou? A treinadora Sylvester me deu e eu não consegui esperar”. (não pôde esperar para vestir o uniforme, no caso) 

Rachel: “Você está... Incrível, Quinn. Você sempre está.”. 

Quinn: “É idiota, mas até eu colocar (o uniforme) eu não tinha me dado conta do quanto senti falta disso (ser uma Cheerio)”. Foi como... A última peça faltando no quebra-cabeça para que tudo se ajeitasse.” 

Rachel: “Fico feliz que esteja Feliz, Quinn. Todo mundo merece ser feliz.”. 
Quinn: “Eu concordo. E é por isso que espero que eu ainda possa usar o meu vestido de madrinha.” 
Rachel: “O quê?” 
Quinn: “Você cantou aquela música para o Finn, não foi? Apenas para ele?” 
--- Rachel assente --- 
Quinn: “Ele te faz mesmo muito feliz, não é?” 
--- Rachel assente mais uma vez--- 
Quinn: “Então eu quero estar lá por você, Rachel. E pelo Finn. Quero ir ao casamento, se não for tarde demais.”. 
--- Rachel faz que “não” com a cabeça, então as garotas se abraçam apertado---" 

Após ler isso, vamos para a divulgação do shipp, porque assim, meu objetivo é disseminar amor e Faberry (e todos os outros shipps que deveria ter acontecido):



"Faberry: Porque todo mundo desenha o inimigo e corações ao redor."

"Faberry: Porque no seu próprio casamento você prefere digitar para sua "amiga" ao invés de conversar com seu namorado sobre o momento."

"Faberry: Porque é totalmente normal desistir de algo que sempre quis para fazer seu "amigo" feliz."

"A última vez que te vi você usava seu famoso casaco de chuva  em torno de seus ombros."





E algumas notas: Já repararam que Quinntana também foi Queerbating? Afinal, porque justamente a personagem que fazia parte do casal não-canon mais querido de todos, em um episódio em que tinha Klaine (Kurt e Blaine) e Finchel (Finn e Rachel), contando que Britt e Sam estavam juntos - todos esses ships para agradar todos os fãs -, e então Quinn e Santana ficam, aparentemente não havia uma razão para tal. Estou chamando de Queerbating, porque nesse mesmo episódio teve uma olhada da Quinn para a Rachel enquanto ela e Santana dançavam. Lembrando que a relação entre Santana e Quinn nunca mais foi citada pelas próximas temporadas, até a sexta temporada, onde o Sam usa como um alívio cômico.


"Nós fomos amigas uma vez..."




Agora para encerrar um vídeo feito pela Isabela de Souza Duarte (citando de novo, mesmo):



Falando de Faberry, partiu falar de Victorius, quem aqui assistiu? ~espera vocês responderem...

Enfim, brincadeiras a parte... Todos juntem-se aqui e vamos lembrar do envolvimento de Tori e Jade, que eu não preciso falar muito além de mostrar GIFs e mais imagens das duas juntas para provar que, infelizmente, é Queerbating. Claro que meu desejo é que fossem uma sinalização de que no final, ela fossem ficar juntas, mas... Fui iludido.

*andar de mãos dadas*


*usar a roupa uma da outra*


*usar briga como preliminar*


*aparecer na sem anunciar no meio da noite*


*extremo flerte subjetivo*


*toque desnecessário*


*fazer caras bobas*


*Caras envergonhadas revelando gayness* / motivos para shippar, pelo tumblr: pullmysoul 

E pra facilitar (perceba a ironia), tinha alguém que compartilhava as mesmas ideias de tudo que quem shippava as duas pensava, Erwin Sikowitz, o professor delas:

"Tori e Jade, agora vão atuar um marido e esposa."

"Vocês duas devem sair."

"Eu acabei de tornar Tori e Jade em um casal romântico. É um milagre de Março!"

Preciso de mais alguma coisa para provar?

#AgoraChoremos.




Continuando, que tal falarmos de Karmy, Amy e Karma, de Faking It?

Quantas vezes não fomos enganados achando que poderia existir um mínimo de sentimentos reais, por parte da Karma, para no fim ser revelado que elas nunca ficariam juntas. Me deu raiva? Nossa, vocês não tem noção da minha vontade de chutar alguém.

Foquem nesses GIFs de partir o coração:








Vendo assim, avulso, você vê que poderia ter algo ali... Certo?! Agora, para chegar no final e ser revelado que...

NUNCA IA ROLAR... #chora


"Também te amo, Amy. Mais que qualquer pessoa na Terra, só não desse jeito."




Agora chegamos ao penúltimo casal, SwanQueen.

Once Upon a Time eu conheci na época da terceira temporada, quando estava sendo muito falada, mas como estava vendo muitas séries, deixei para depois, e por um acidente, numa madrugada, parei na Sony e a terceira temporada estava passando, já nos episódios finais, e eu assisti. Amei? Muito. Tanto que depois comecei a acompanhar e tentar indicar pro mundo.

Eu sei que eu aprendi as Artes de SwanQueen pelo Facebook (maior fonte de grupos e pages de SwanQueen que você respeita), e vi que as próprias atrizes shippavam. PORÉM, como as pessoas gostam de destruir os sentimentos das pessoas, lá se foi mais um casal pelo ralo, hello Queerbating, my old friend...





Letra da música 'Secret Love Song' da Little Mix. Edição feita pelo tumblr: SwanQueen-quotes



E agora o último casal, Sterek. Nossa Senhora! Eu comecei a ver Teen Wolf por causa de Sterek, porque eu e a Isabela passávamos horas falando disso quando só nos falávamos pelo Nyah!. E por causa dessas nossas conversas e horas pesquisando sobre Sterek, acabei começando Teen Wolf. É perceptível, e se você negar eu vou esfregar GIFs por todo seu cérebro, os olhares, insinuações de Stiles e a dúvida dele de ser bissexual. Inclusive o Jeff Davis (escritor da série) falou em uma entrevista que shippa eles, infelizmente não sei qual o site, mas em alguma das milhares de pages sobre Teen Wolf e/ou Sterek no Facebook têm.





De bônus: os atores shippam. <3

Bônus: Destiel, porque obviamente eu não deixaria meu amorzinho longe desse texto. Dói admitir que Destiel entra nesse tópico? Muito. Mas vamos seguir em frente.

Como já dito, os anjos podem ser classificados como pansexuais, afinal, não se importam muito com gênero, isso é dito e repetido na série, Supernatural, milhões de vezes. E gente, tem tanto olhar, toque desnecessário, abraços e apelidos entre os dois, que sinceramente, quando alguém nega algo entre eles, eu fico até: "Parem, vão procurar os GIFs, ou assistir Supernatural desde o começo". Agora, o que me irrita, é ver que meio que afastaram Castiel nesses últimos episódios da décima segunda temporada de Supernatural, e isso veio justamente após o Jensen ter que falar que Destiel não é real, e nós todos sabemos que ele e o Misha shippam os personagens. E assim, só entrar no tumblr que a raiva se esvai, porque fico ali, encarando por vários minutos os GIFs e imagens, leio umas fanfics, e tudo certo.



"Porque dizem que casa é onde está o coração"

"É onde descansa os ossos"

"É onde vai para ficar sozinho"

"Não é onde vai para deitar a cabeça e fazer a cama"

"Portanto que estejamos juntos, do que importa para onde vamos?"

<3 AAAAAHHHHHHHHHHH <3


(Claro que há outros milhares de casais que são Queerbating, e seriam totalmente maravilhosos como um casal oficial, falando nisso, há um que vocês conhecem: Johnlock de Sherlock. E olha que eu ainda não estou vendo a série e é tipo, o primeiro citado quando se fala de Queerbating.)




E tem mais outros que eu conheço e shippo muito:

Lena e Kara de Supergirl. Supercorp <3

Pan e Hook de Once Upon a Time.

Charming e Hook, meus amores <3

Agora para finalizar: 13 Reasons Why e a falta de compreensão de outros personagens... 



Não estou tentando justificar o que a Courtney fez, porém, numa conversa com outra amiga minha, a gente estava falando do quão bugado foi o Clay ter levado ela para o túmulo da Hannah e ficar questionando o fato de ela não se assumir. O que deu raiva nesse momento, é o fato de ele não ter pesquisa nenhuma e estar ali com o intuito de buscar a vingança pela Hannah, esquecendo de uma das falas mais importantes da Hannah numa das fitas, que você não sabe sobre o que a pessoa enfrenta.

A Courtney cresceu com tendo que viver com as ofensas direcionadas aos seus pais, e quando ela se encontra naquela situação, sendo lésbica, filha de um casal de dois homens, claro que ela morre de medo. Porque, segundo nossa sociedade (globalizando), diz que se você é filho de dois pais/mães, você vai não vai ser hétero, sendo que não ser hétero não é uma questão de orientação ou opção, é questão de nascimento, é ser assim e pronto. E daí vem gente falando que ela não tinha motivos para ter medo, sim, ela tinha. E mano, ela não é só não-hétero, como mulher e asiática. E novamente, não estou justificando o que ela fez com a Hannah, só estou explicando o que as pessoas esquecem que ela viveu.

Ah! E outra, quando o Clay critica ela por só ter criado a conscientização sobre suicídio na escola só após a morte de Hannah, ele esquece que ao menos ela o fez, ela fez como um modo de poder ajudar outras pessoas. E outra, se ninguém tivesse se suicidado, será que a escola teria dado apoio total para a conscientização e prevenção do suicídio? (Vale lembrar que se estiver passando por algo assim, ligue para o Centro de Valorização da Vida, 141, ou acesse o site deles, para conversar e pedir ajuda.).

Outra tristeza é não terem desenvolvido os relacionamentos do Tony. Eles levam quantos episódios? 12? Para revelarem que o Tony é gay. Eu já sabia? Sim, porque eu vi ele e... "Meu Deus, to shippando com o loiro", até ver que o loiro não era legal. E não houve beijo algum, aí que me deixou muito bravo, assim como minha amiga, afinal, tem os personagens, tem beijo de todo mundo – que seja hétero - mas quando só tem três personagens declarados como LGBT+, não tem um só beijo - e nem tentem falar que houve, contando aquele da Courtney com a Hannah, aquele não valeu...

Acho que é isso, essa é minha reflexão dos últimos tempos. Espero que tenham gostado e feito vocês refletirem junto comigo.


TAGS: , , , , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *