CCIndicação CCSéries

O que Girlboss me ensinou

8.5.17João Paulo Albuquerque



Girlboss é uma série baseada no livro do mesmo nome da autora Sophia Amoruso, inspirado e baseado na vida real de uma das maiores CEO's do mundo, dona do site Nasty Gal. Lançada - e produzida - pela Netflix em 21 de Abril, eu não levei nem dois dias para terminar. E assim, essa série me fez rir e emocionar muito.




Eu me emocionei demais com a série, mas não sei explicar o porquê, muito menos como. Só sei que que cada coisa que ela passava me atingia de um modo que faziam com que eu tivesse oscilações de sentimentos muito rápido. Talvez por ela ser uma garota que acabou de sair da adolescência e estar com mil dúvidas na cabeça.

Quero deixar explícito aqui que haverá spoilers partindo deste ponto do texto.



Eu amei como começou a série, na verdade, eu amo como todas as séries da Netflix começam, sempre com a história aparentemente tendo um começo, mas que já foi desenvolvida.

Confuso? Imagina assim: você está aí em frente ao computador lendo o meu texto, e de repente sua história começa, porém, você sabe que sua história já vem de antes e que ela estar sendo gravada agora é justamente porque você esta começando a desenvolver o que eu chamaria de ápice. O de Sophia é a vontade de saber o que irá fazer, qual é o sonho dela.

O que é diferente na maioria das séries, foquemos em Supernatural: apesar de o primeiro episódio mostrar como começou para eles estarem onde estavam, temos um salto no tempo, para só depois, a história de vida deles ir sendo revelada para gente. O legal da Netflix é que você já tem uma história em desenvolvimento, porém uma nova questão entra, e no caso de Girlboss, o recém-descoberto sonho, sem deixar de contar da vida dela, ou de como foi para chegar ali.

A história já começa com ela sendo ela, mostrando sua aparência e conhecimento de moda vintage, assim como suas características marcantes. E o capítulo termina com a jaqueta que a levará para o conhecimento e para a conclusão de qual o caminho que quer trilhar.

"Minha vida tem que ser melhor que isso" = tudo que falamos quando achamos que tudo deu errado, ou você acredita e quer que seja melhor

O que eu mais me identifiquei com a questão do: "qual meu propósito?". Isso mostra em vários momentos com a protagonista, seja as cenas que remetem o passado, como atualmente. E mesmo quando tinha uma decisão, ainda sim ela ficava com um pé atrás.

Acredito eu que todo mundo já passou por isso, tendo uma decisão ou não, sempre há a dúvida para esmagar sua certeza de algo.

E a série não só apresenta a questão de dúvidas sobre o que queremos, como poder feminino, erros e traição.

Minha, sua, nossa reação com as traições.

Desde que começamos a entender mais do mundo ao nosso redor, sabemos o que é traição, e temos uma definição bem criada disso, então chega Girlboss e dá um tiro nesse bloco de gelo, quebrando-o.

Sophia é traída pelo namorado que antes era somente um caso casual. E isso tira ela da órbita em pleno pré-lançamento do seu site, não conseguindo focar e nem comemorar, sentindo aquilo corroendo ela e fazendo-a afundar em agonia, sempre pensando na música que escutou quando presenciou a cena de traição.

Então isso me deixou com uma pulga atrás da orelha e eu decidi, assim que terminei a série, pesquisar sobre traição e me informar em como as pessoas são afetadas e como se sentem. E assim, uma traição pode ou não arruinar seu relacionamento, seja ele qual for, afinal, devemos lembrar que Sophia também foi traída pela amiga - n'um momento de raiva. Elas se perdoam, mas ainda sim, foi uma traição, só não de um parceiro romântico.

Então aqui estamos, com mais uma dúvida para carregar.

E foi isso que a série me fez questionar, "o que é traição e quais são os erros que conseguimos perdoar?". E ainda me fez perceber que quase ninguém compartilha da mesma e idêntica ideia do que é uma traição, tem gente que acha que dar selinho e ter App de pegação e ficar conversando maliciosamente enquanto está em um relacionamento com outro é trair, outras que discordam disso.

O que importa é: Em um relacionamento, seja ele amoroso ou amigável, ou qualquer outro que seja, você tem que chegar em um consenso.

Claro que a legenda é relacionado à dinheiro, mas foca na animação dela, que representa a minha, a sua e a nossa reação ao chegar n'um consenso sobre traição.
Por fim, se você ainda se pergunta se é uma boa série e se vale a pena assistir, só tenho três coisas para apontar:

1º - Personagens profundos, apesar de poucos capítulos (uma das milhares de qualidades da Netflix);

2º - Apesar de no final você reclamar, são poucos capítulos (13) com cerca de 25 minutos cada;

3º - É uma série mais light, mais calma e divertida, apesar de te fazer refletir muito.

É uma série muito maravilhosa, e para mim, foi quase impossível de desgrudar os olhos - só tive que o fazer para comer, né não?


TAGS: , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *