assexualidade bissexual

Destiel

29.5.17João Paulo Albuquerque


E lá estava eu, no meio de semana, na madrugada, um pouco choroso/emocionado no Pinterest vendo imagens e AU's (Universos Alternativos) de Destiel e de repente, eu fui atingido por uma raiva e uma decepção tão grandes que decidi escrever sobre isso. E cuidado, haverá spoilers!

Eu escrevendo d e c e p c i o n a d o

Se estão se perguntando quais exemplos de AU's existem, um deles são de Ensino Médio e Harry Potter:

Por: Joanna.

Por: Linneart

A isca de LGBTQ+ (Queerbating) em séries e até mesmo em filmes já está passando dos limites em um nível destrutivo, e isso já tem um tempo, já tem muito tempo. E eles (a mídia no geral) não entendem como isso é cruel, e quando sabem o que estão fazendo, eles muitas vezes continuam, e se isso não é horrendo, eu não sei o que seria. O pior é quando há Queerbating e o trope Bury Your Gays, que a Dana já falou aqui.

Mas antes de eu continuar minha crítica, vamos começar pelo começo.

Eu comecei Supernatural após comprar o box da primeira à nona temporada, após juntar o dinheiro de aniversário. E antes de comprar eu só tinha visto um episódio, que era aquele lá de uma das primeiras temporadas, em que é sobre insetos que começam a matar as pessoas por causa de uma maldição lançada pelos índios. Porém meu interesse em Supernatural começou por causa de Destiel.

Fiz o máximo para acabar o mais rápido possível, mas levei cerca de três meses, se não me engano, para ter finalizado todas essas temporadas e ainda as que estavam passando.

Literalmente teve fagulhas quando eles se conheceram!
E conforme eu assistia, mais eu via que o Dean e o Castiel tinham uma ligação profunda – perceba a referência - e isso só me instigava a continuar a série, eu não conseguia parar, então durante as minhas férias de Julho daquela época, eu assisti três temporadas motivado a chegar na quarta, que eu já sabia que era quando Castiel e Dean se conheciam.

Então quando cheguei eu podia sentir meu coração todo feliz, afinal, era muito bom você ter personagens que poderiam se relacionar e que pareciam tanto um casal. Passou um tempo e eu estava pelas redes sociais, quando surge um nome de algo que para mim, é irreconhecível: Queerbating. E nessa matéria compartilhada falavam de Queerbating e que Destiel se encaixava nisso, então fui pesquisar no Google, e achei um site – site esse que vou colocar na próxima palavra: Love – que falava muito bem e explicava de um modo que eu me identifiquei com a pessoa que escreveu.




Tipo: "Como assim meu ship é Queerbating?!" (Desenhos por: NaSyu)
E com essa triste informação agora sendo carregada em minhas costas, eu comecei a pesquisar bastante sobre isso, até mesmo em tumblr's que estivessem em inglês - pois na 'época' era onde eu achava mais sobre o assunto – e isso só ia me deixando mais decepcionado com os roteiristas da série.

Criei meu Pinterest e no ano passado, pela primeira vez, eu chorei por causa de um ship. As pessoas tem vezes que ficam espantadas quando falo isso, mas é assim: ninguém entende – no caso, quem não é minoria – porque e como isso é impactante na nossa vida.

Destiel me ensinou sobre tantas coisas e/ou acrescentou, como sobre amizade, fidelidade e parceira. E é péssimo ver algo que poderia ter uma representatividade incrível e muito bem aproveitada ser desperdiçada com essas insistências totalmente heteronormativas de que por mais que haja química, eles não vão se relacionar e que o Dean é hétero.

Então pego essa imagem do tumblr consulting-mutt e sorrio irônico.

Eu não shippo Destiel porque todos o fazem – e se fazem tem um(ns) (vários) motivo(s), né? -, eu shippo porque você vê que eles estão ali um pelo outro, que um é o lar do outro, é somente um com o outro que eles se sentem confortáveis de se expressar. É um ship que tinha tudo para ser real e tratar sobre questões importantes, como sexualidade e atração romântica.

Agora, a série em vários momentos tem referências do ship, sério. Você pode reparar que na cena em que os garotos (re)conhecem Deus, tem uma mulher e um cara vestidos da mesma e idêntica maneira que Dean e Cass. Ou até mesmo as brincadeiras ou conversas mais sérias em que os outros personagens questionam ou afirmam da atração entre os dois. Meu desejo para o fim de Supernatural é que Dean e Cass possam finalmente ficar juntos – mesmo que seja quase que subtendido, como mãos dadas seguido de um abraço.

Tipo assim... (Desenho por: Lettie)

Ou assim... rsrsrs. (Desenho retirado do tumblr: Close-to-blasphemy)

Assim *---* (Desenho por Joanna)

E claro, mais um desses. <3 
Nessas últimas temporadas houveram tantos momentos deles dois que a única coisa que eu sentia era o sorriso crescendo no meu rosto enquanto, em algumas vezes, me emocionava.

E o que os produtores e roteiristas não entendem, é que Queerbating não faz bem para ninguém, tem muitas pessoas que são afetadas negativamente pela representatividade ruim, achando que nunca poderão ter uma boa representatividade e isso as destrói, em vários aspectos.

E muitas vezes, essas pessoas veem que aquele casal não-canon poderia tratar sobre tudo que elas procuram, poderia ter tudo que elas procuram, mas que para os roteiristas isso é somente uma brincadeira muito divertida, enquanto a gente está aqui, implorando nem que seja por migalhas.

Poderia ser abordado a atração sexual do Dean como bissexual, inclusive vou colocar um vídeo aqui que mostra isso com uma música muito amor, e como o Castiel poderia ser abordado como assexual (esse texto da Bells explica sobre gray-a, o que eu creio que seria onde Cass se encaixaria) e panromântico.




Foca na bandeira que o Misha está enrolado <3

E o que me irrita é ver todo esse potencial jogado fora e enquanto está todo mundo aqui fora implorando para que seja canon, e eles não entendem que tornar canon só vai ajudar pessoas e concluir a realidade dos fatos, que ambos se amam. Eles são melhores amigos, são uma família, um é o lar do outro.

E tipo, as pessoas ainda atacam quem shippa os dois, na verdade todo mundo ataca quem shippa casais LGBT+ ou começou a série por causa disso (a Dana já falou disso, só clicar). E claro, as pessoas sempre tentam provar que não existe e que é sustentado por montagens, eu: "ATA! UHUN! PERA AE!" E apresento fatos:

 







E gente, até os próprios atores shippam! E não sei se viram, mas houve um afastamento de Castiel desses episódios - cerca de três - perto dessa reta final, e isso ocorreu um pouco depois de o Jensen ter falado que Destiel não era real. E infelizmente, essa é a realidade que os roteiristas querem, mas ao mesmo tempo o que mais tem são cenas que indicam um amor recíproco. E mesmo com o anjo afastado, ainda sim há cenas.

E não bastasse o afastamento, está correndo um rumor de que Castiel ou Crowley irão morrer, então assim, desculpe-me King of Hell, mas se eu tivesse que escolher – apesar de te amar –, Lúcifer iria te pulverizar. É uma das poucas coisas que eu peço e rezo para que não aconteça em Supernatural, a morte de Cass, Sam e Dean, pelo menos não enquanto eles não estiverem com o caminho completo e felizes – e Castiel casar com o Dean #paz.

Todos nós sabemos que estamos chegando em reta final para a história dos irmãos Winchester, e creio que principalmente por causa disso, os fãs vieram perguntando e cobrando mais sobre Destiel, tanto que os produtores e roteiristas devem ter se sentido incomodados e devem ter falado para Jensen dizer que nunca seria real. Estou falando isso porque você vê pelos atores, os que ainda estão como regulares ou principais na série, inclusive aqueles que já saíram, todos shippam – inclusive, a filha, na série, de Jimmy Novak, é a perfeição de como seria a filha dos dois.



AHHH! 
"Claire Novak vai se juntar ao Sam no Esquadrão Shipper"

Meu ponto é, tudo indica para que eles deveriam estar juntos e mesmo que você não ache isso, o Queerbating tem que acabar. Ou assume como um casal, ou para de dar esperança em falso para os outros, as pessoas cansam disso e se irritam.

E o que me tirou do sério foi que na madrugada seguinte, recebi um link de uma amiga que dava direto para as pesquisas de Destiel no Tumblr, onde mostravam milhares de cenas do episódio 19 da 12ª temporada (justamente o que Castiel volta depois de - acho, se não me engano - três episódios afastado) - cujo havia passado e como eu não tinha a legenda ainda, não consegui ver na hora, mas quando eu fui assistir, tipo, uns dias depois, eu completamente pirei, enchi meu instagram de vídeo -, E POR MAIS QUE NEGUEM, O QUE MAIS TEM NAQUELE EPISÓDIO É DESTIEL! (Na verdade não sei como seria possível negar) Inclusive tem um tumblr que explica a importância do simbolismo de década e mix tapes que havia naquelas cenas... Esse era o texto (tumblr: jupiterjames):


"Esse é meu blog, e eu vou dizer uma pequena coisa sobre Destiel porque eu quero, e posso. Especialmente porque essa foi a menor cena de Queerbating que vimos na série até agora. Por que? Porque há muitas nuances para quem cresceu na Era da Mix Tape, e para nós, não há como interpretar errado essa cena.

Aqui vai o porquê de eu gostar e achar isso tão maravilhoso:

Não havia razão para essa cena. Nenhuma. Isso não tinha sentido para a narrativa, nem para a série n'um geral, sendo que já há muito queerbating. E você pode dizer que isso é somente o que Dean pensa de o Castiel ser parte da família e é assim que o Dean mostra, mas o Dean não fez uma mix tape para o Sam. Ou alguém que conhecemos. Foi uma cena minúscula. E quando Castiel pretende devolver a fita, Dean diz: "É um presente, fique."

Agora, essa cena é tão significante justamente por ser tão breve.

Dean nasceu em 24 de Janeiro de 1979. O que nos coloca numa idade semelhante. E aqui vai o que eu lembro de pessoas dando para outras mix tapes:
Você dava para o seu crush para dizer seus sentimentos e esperava que aquilo resultasse no quarto período estar preso dentro do armário do zelador, no Ensino Médio. Se não era para você, era uma mix tape para seu crush.
E também, a banda mais importante para Dean, nascido em 1979, era Led Zappelin.
Então, ele não só fez uma mix tape para o Cass, como também era uma mix tape das suas músicas favoritas. Esse é o nível dois de flertar através da sociologia da mix tape. E nós já sabíamos como música é o tesouro de Dean, o quão significante é para ele. Uma das frases mais importantes da série, nesse dia, é: "Driver picks the music, shotgun shuts his cakehole".
É uma pequena e provavelmente insignificante e perdida cena entre os jovens que assistem, cujo não cresceram com mix tapes, mas deixe-me dizer isso: para qualquer um de nós nascidos por volta de 1979, sabemos o quanto essa cena 'pequena' e 'insignificante' é algo importante.
Mix tapes tinham poder, significado.
Eram confissões."

Escritores de SPN: Não, Destiel não é real, eles se amam como irmãos...
Supernatural: *episódio 12x19 acontece*
Destiel shippers: *reação*
E claro, não teve somente a cena da mix tape, teve a cena do Dean atacando o anjo - empurrando contra a parede, na verdade -, mais uma cena em que Castiel poderia ter morrido, uma cena de 'You're hurt' ("você está machucado"), Dean justificando sua raiva com Cass - mas não deixando mais ninguém ficar bravo com o anjo - e MAIS OLHARES!

Eu só queria poder ter um pronunciamento oficial deles juntos, porque me desculpa, é impossível não ter algo ali. Você percebe pelos sorrisos, olhares, proximidade, brincadeiras... Eu só preciso poder ver ser reconhecido algo que já tá acontecendo tem muito tempo.

É pedir demais?!

Desenho por: Spider

TAGS: , , , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM