Carol Cardozo CCIndicação

Notas Brasileiras #24 - Slinky Johnny

12.2.17Carol Cardozo


Como eu já mencionei anteriormente, numa playlist do Spotify (provavelmente a que me rendeu mais frutos desde que eu entrei neste belo saite de streaming) conheci muita gente legal da nova cena do cenário independente, mas como tem muita música, nem sempre eu vi a playlist toda, geralmente ouvia repetidamente umas 5 ou 6 que eu tinha me viciado e é isso aí, segue em frente.

Só que um dia no trabalho eu deixei a playlist rolar toda, e no meio de uma música calminha, eu ouço meu nome.

OI??
Como uma pessoa que teve seu nome escolhido por causa de uma música do Raça Negra (e muitos que leem podem achar legal, mas eu não acho), sempre fico felizinha quando encontro músicas que eu gosto que tenham meu nome. Aí fui me aprofundar mais e descobri o Slinky Johnny, com suas músicas maravilhosas, boas pra quando chega o fim do dia e você só quer ser transportado pra outro lugar. Depois que eu vi as influências dele fez muito sentido elas me tocarem tanto, mas SHHHH, isso é spoiler das respostas. Confiram aí:

1 - Como você definiria sua música para alguém que nunca ouviu?

Gosto de usar a expressão "slacker rock" - rock desleixado. Foi com essa intenção que o projeto começou, devido ao meu encantamento por bandas como Car Seat Headrest e The Last Shadow Puppets. Depois do segundo lançamento passei a objetivar a criação de letras beirando o fluxo de consciência, como músicas que saíram de casa muito cedo.

2 - Dentre as suas músicas, qual sua favorita?

Teria que ser alguma do primeiro álbum, gosto muito dele devido ao quão genuíno foi todo o seu processo de criação; talvez "Her Ensemble" ou "Caroline", essa última sendo uma das primeiras músicas que escrevi na vida. 


3 - Como você escolheu os músicos com quem tocar?

Me parece que nunca tive que escolher isso, apenas me foram colocadas as pessoas certas no momento certo e sou muito grato por isso.



4 - Como foi o processo de definir a sua identidade sonora?

Sempre fui muito conciso com meus gostos, que variam com o tempo mas nunca somem completamente. A minha sonoridade, como acredito que seja o natural de muitos artistas, tem suas raízes fixas mas é definida em grande parte pelo que me chama a atenção no período em que estou compondo. Como mencionei, na era do primeiro álbum eu estava fascinado pela banda Car Seat Headrest, o que gerou um impacto na sonoridade deste álbum. Essa fascinação não sumiu, apenas ficou um pouco de lado com o passar do tempo. Os projetos seguintes à esse foram influenciados majoritariamente por outros movimentos sonoros.



5 - Uma lembrança querida da carreira?

Nosso primeiro show, que foi em São Paulo com duas outras bandas. Inesquecível.

6 - Qual você acha que é a maior dificuldade do cenário musical brasileiro atualmente?

Pra mim, talvez seja me adaptar à ele. A minha sonoridade é bem diferente da maioria das outras bandas com que tenho contato, mas as divergências fazem parte disso tudo.


7 - Uma banda nacional que você acha que todos deveriam ouvir?

A banda do meu amigo Calvin Voichicoski, que é definitivamente muito marcante. Também gostaria de mencionar a banda Home, de Porto Alegre.




Você pode conferir as músicas do Slinky Johhny no Spotify, Bandcamp e no Youtube. Siga ele no Facebook e no Twitter pra saber mais sobre as novidades!

TAGS: , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

0 comentários

Posts Populares

INSTAGRAM