Carol Cardozo CCdiário

Spoilers: qual o limite?

3.1.17Carol Cardozo


Caso você esteja debaixo de uma pedra e sem acesso à internet nas últimas semanas, no último dia 01, depois de 3 anos de espera, saiu um episódio novo da série britânica Sherlock. Esse episódio foi o primeiro da quarta temporada (cada temporada tendo três episódios, lançados normalmente a cada dois anos, mais um especial de Natal que saiu ano passado).

Fandom de Sherlock quando sai temporada nova.

Eu sou (fui? É, fui. Mas isso é assunto pra outro post) fã de Sherlock. Acompanho desde 2012, quando saiu a segunda temporada, então estou nessa espera pra terceira e quarta, eu sei o quão foda é ver passar rápido três semanas pra depois esperar de novo dois anos por um episódio novo. 

Não estava tããão animada pra ver por stream (diferente dos outros anos), porque demorou tanto e a cagada no fim da season 3 foi tão imensa que eu desanimei. Ok. Mas isso não significa que eu não queria ver. E isso não significa que eu queria pegar um spoiler massivo andando pelas interwebs.

Minha reação ao ver o spoiler.

E sabem o que me deixou mais bolada? O spoiler que eu peguei foi postado pelo intérprete do personagem, minutos depois do término da exibição da série no Reino Unido.

Eu fiquei revoltada, pensei que os fãs iam pensar da mesma maneira, porque a série é um sucesso mundial, nem todo mundo tem acesso a stream ou pode assistir no mesmo momento em que a série está indo ao ar no país original.

Mas não, começaram a reclamar de quem reclamou dos spoilers, falando que esperaram muito tempo e que iam comentar o episódio sim, foda-se, se não quisesse spoiler que saísse da internet.

Não entendo, de verdade.
Agora, eu me pergunto: onde fica o limite? As mesmas pessoas que reclamaram de spoilers de The Walking Dead postaram de Game Of Thrones (aliás, uma série em que dá mais briga, porque os episódios saem na HBO Brasil no mesmo tempo que nos EUA). Os que reclamaram de Game Of Thrones postaram de How To Get Away With Murder (um spoiler de morte tensíssimo). Os que reclamaram de How To Get Away With Murder postaram de Sherlock. E assim vai. Parafraseando Rei Leão, "é um ciclo sem fim que nos guiará".

Só reclamam das séries que não podem assistir na hora? Mas se você pode assistir, foda-se a empatia pro amiguinho que não pode assistir stream ou que precisa esperar a legenda em português sair porque não entende a língua estrangeira da série.

Nosso hábito de postar tudo o que está fazendo a todo momento estaria começando a arruinar nossas experiências? Qual seria um limite aceitável para aguardar postar comentários de um episódio? Eu entendo, de verdade, que você queira postar algo bombástico que aconteceu no episódio, que você precise comentar. Mas precisa ser no perfil pessoal, pra todo mundo ver? Não pode ser num grupo temático da série, ou comentar com aquele amigo que assiste também?

Pode parecer besteira pra alguns, mas eu acredito que essa deva ser uma reflexão a ser feita, especialmente nesses tempos de binge-watching na Netflix, onde podemos ver a conclusão de uma temporada inteira em poucos dias.

TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

1 comentários

  1. "[O] hábito de postar tudo o que está fazendo a todo momento estaria começando a arruinar [...] experiências".

    Fico dividida entre não ligar pra spoilers (tem uma frase atribuída a King que diz que não importa o final e sim a caminhada) e desistir de consumir a arte porque já sei o desfecho.

    Eu acho que tá faltando empatia no mundo, de um modo geral. As pessoas só pensam no lado delas, se elas acham isso, então isso é certo pra todo mundo.

    Há uns 3 anos, uma banda que eu curtia há tempos ia voltar pela segunda vez em 10 anos ao Brasil. Comprei ingresso, passagens de avião (SP, né gente) e quase reservei o hotel. Na semana do show, eles começaram a cancelar os shows (seriam 3) e um ou dois antes, cancelaram o de SP. Alegaram que era porque o vocalista estava com problema nas cordas vocais (não vou entrar nessa discussão, só vamos dizer que dias depois a banda estava fazendo show em festival americano). O ponto é: reclamos na página da banda sobre a situação, explicando o tempo que esperávamos por esse show (década!), o dinheiro que gastamos e não recuperamos (normalmente, só devolvem o valor do ingresso, sem a taxa) e os americaninhos nos criticando porque era só a gente pegar um avião e ir ver o show lá. Situação resolvida. E os fãs brasileiros tentando explicar a situação, mas nós que éramos culpados e chatos por reclamar, que a banda não devia nunca mais voltar aqui.

    Ou seja, empatia zero.

    Mas voltando ao assunto do spoiler (eu só queria desabar, dsclp), eu evito redes sociais e assuntos relacionados ao livro/filme/série. Quando comecei a ver Black Mirror, fiquei tão surtada que comecei a ler resenhas e numa dessas, eu peguei spoiler de um episódio. Achei chato e parei de ler esse tipo de coisa, mas assisti o episódio e consegui achar foda mesmo assim porque ele era muito bom na caminhada, o final foi só um bônus.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *