Carol Cardozo CCFilmes

[CRÍTICA] La la Land

14.1.17Carol Cardozo




Eu estava meio nervosa pra assistir esse filme, porque devido ao número imenso de premiações, todo mundo falando muito, a expectativa tava lá no alto, fiquei com medo de me decepcionar demais.

Mas eu posso dizer: o hype é real demais. É isso tudo sim.





O filme conta a história de amor entre Sebastian (Ryan Gosling, que homão da porra), um pianista que tem o sonho de abrir seu próprio clube de jazz, e Mia (Emma Stone, que mulherão da porra), uma atriz correndo atrás do sonho. Tudo isso numa Los Angeles quase que lúdica, colorida, lembrando os tempos da era de ouro do cinema. O filme é isso, uma grande homenagem aos grandes musicais e filmes antigos, cheio de referências.



Honestamente, não esperava rir tanto como eu ri enquanto assistia, achava que ia ser algo mais voltado para o drama (embora não se engane, ele está lá e dá um aperto no coração sim). E as músicas, ah! Saí do cinema com vontade de dançar sacudindo meu vestido e batendo meus saltos no chão (embora eu estivesse de calça jeans e sapatilhas, mas tudo bem).

O máximo que dava era pra fazer isso.

O filme fala muito também de perseguir seu sonho, de até onde você está disposto a continuar ou desistir. Particularmente, eu não choro quando vejo filmes acompanhada. Sei lá, bloqueio, por mais que eu goste e me sinta à vontade com a pessoa que estou assistindo, eu não choro. 

Fui assistir a esse filme com meu namorado. Chorei tanto que precisei ser consolada. Acabou o filme, ele precisou sair na frente, eu fiquei sentada vendo os créditos (gosto de ver os créditos até o final, me julgue), continuei chorando, chorando tanto que uma moça falou pro cara que ela estava "Olha, ela ali tá chorando". Parei de chorar mas ainda tive vontade de chorar por um bom tempo. Toda a questão de perseguir seus sonhos, pensar que já acabou, que continuar com essa merda não vai adiantar de nada...doeu.

Lá no coração

Damien Chazelle (de "Whiplash") fez um trabalho primoroso com o roteiro e a direção (ambos dele). "La la Land" foi o filme com recordes de vitória no Globo de Ouro, com 7 prêmios (Melhor Filme de Comédia ou Musical, Melhor Diretor, Melhor Roteiro, Melhor Ator de Comédia ou Musical pro Ryan Gosling, Melhor Atriz de Comédia ou Musical pra Emma Stone, Melhor Canção Original com City Of Stars e Melhor Trilha Sonora), simplesmente todos os prêmios a que tinha sido indicado.Tudo indica que vem passando o rodo nas próximas premiações, Oscar incluído.

Só tenho algumas observações a fazer:

Quem entender a referência ganha um doce.

- Tem umas jogadas de câmera que giram, e giram rápido demais. Pode deixar enjoado. Cuidado com isso.

- Li no Twitter "La la land são duas horas de mansplanning do cara falando sobre jazz". Discordo. Ao meu ver, não é mansplanning quando você tá explicando sobre determinado pra alguém, e esse alguém NÃO SABE DO ASSUNTO. Ryan Gosling tava fangirleando sobre jazz. Ou pelo menos essa foi minha observação.

- Reclamaram que "o homem branco quer reinventar o jazz, música de negros", e que ele fala pra banda de negros que o que eles estavam fazendo não era jazz e tudo o mais. Enfim, eu sou branca, não tenho cacife pra falar sobre isso, se alguém quiser chegar e me mostrar uma visão diferente eu adoraria (vem no twitter conversar comigo), mas ele não queria reinventar nada, gente. Ele só queria tocar o jazz old school, o jazz moleque, o jazz pé no chão. 

- Várias pessoas na sessão que eu fui começaram a rir e falar que estava começando a tocar música do nada, coisas do tipo "Aham, isso acontece na vida real, tô no banheiro e começo a cantar". É UM FUCKING MUSICAL, PELO AMOR DE DEUS. Se tu não tem maturidade pra saber que vai começar músicas do nada, por favor, nem sai de casa.

Estou aqui para louvar e enaltecer La la Land
(meme retirado do grupo do Facebook do Dias de Cinefilia, esses maravilhosos)

Nota:

Favorito toda a vida, tem nem como ser outra coisa.


TAGS: , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

3 comentários

  1. Eu não tava nem tchum pro filme, na verdade eu nem gosto de musicais (dsclp, sociedade), mas seu post super me convenceu. Parece muito divertido, mas fiquei preocupada com o drama porque eu choro. Odeio chorar em público, mas quase nunca consigo segurar.

    ResponderExcluir
  2. Gente, já quero assistir.
    Estão falando tão bem desse filme que fiquei animada pra hora que der. E se vou chorar, não sei. Eu choro discretamente em quase todo filme que tem uma cena muito triste...

    ResponderExcluir
  3. Adorei a crítica, é exatamente como me senti assistindo ao filme, mas acho errado esse discurso que tem se propagado de que o filme é "uma homenagem aos grandes musicais e filmes antigos". Isso faz parecer que o filme é para quem gosta de musicais, que uma pessoa que não gosta não irá acabar tão encantada com a beleza do filme.
    Tudo bem que tem diversas referências a vários (e grandes) musicais, mas La La Land consegue se sustentar muito bem com seu roteiro, gente (o filme nem mesmo tem tantas músicas, só me lembro de terem cantado quatro ou cinco).

    Eu mesmo não curto tanto musicais, mas amei La La Land, e assim que ele estiver disponível nas lojas, irá sem dúvida alguma parar na minha estante. Não por ser uma ótima "homenagem aos grandes musicais e filmes antigos", mas por como consta no cartaz, ser "para os apaixonados que acreditam nos sonhos." :)

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *