#JKRowlingIsOverParty CCdiscussão

A bagunça que é a tag #JKRowlingIsOverParty

13.9.16Dana Martins


Estava eu na minha vida, em paz, aí me aparece essa tag no twitter, que significa "Festa JK Rowling Acabou", que é pra "celebrar" que a autora de Harry Potter já tá acabada. Minha primeira reação foi: concordo. A segunda: Mas por que tão falando isso agora???

Acabou que o bafafa é o seguinte:

Pelo que eu entendi, por alguma razão uns fãs começaram a tag: #SiriusBlackIsGay (Sirius Black é Gay)

Até aí tudo bem, não é de hoje que o pessoal faz todo tipo de headcanon LGBT+ com os personagens de Harry Potter, principalmente os marotos, ainda mais que os livros tem 0 de representatividade. 

ok, essa imagem me convenceu de que talvez ele seja gay mesmo

Mas aí parece que no meio disso pessoal mandou tweet pra JK Rowling perguntando se ele era gay. E a JK mudou a bio dela no twitter dizendo que não. Isso levou a esse pessoal se revoltar e criar a tag #JKRowlingIsOverParty.





  • DETALHES IMPORTANTES
A JK Rowling disse que a bio dela não era sobre isso, mas nunca saberemos. 

E acho que a primeira tag do Sirius gay nem chamou atenção ou trendou, mas essa da JK chegou na boca do povão. Acho que principalmente quando os hétero viram e correram pra defender a escritora fav. 

Essa tag é uma bagunça do início ao fim. 

Tipo, eu não sei quem criou essa hashtag #JKRowlingIsOverParty, eu não sei se o Sirius virou algum ícone gay e tem algum impacto na vida de alguém. O Sirius ser gay ou não pra mim é um mínimo detalhe, mas eu não conheço essas pessoas pra dizer que não é importante pra elas. Eu não tenho o conhecimento pra julgar.


E ainda tem a possibilidade disso ter sido garota hétero fazendo isso porque destruiu o ship gay dela. (ainda tenho que falar sobre garota hétero com ship de mesmo gênero aqui) Mas não sei.


  • JK ROWLING IS OVER

No geral, é verdade que a JK Rowling já não é inclusiva. Por isso que quando vi a tag pensei "concordo", outro dia mesmo eu tava pensando isso. Tipo, ela foi MUITO importante e eu não trocaria minha infância com Harry Potter por nada (a não ser um Harry Potter onde minorias têm mais espaço...). Mas olha, tá feito. Tá na hora da gente encontrar histórias com outras vozes, outras perspectivas. As últimas novidades dela só provam isso - a apropriação cultural indígena, a história da escola americana é colonialista, cheia de gente branca e não tem a menor necessidade disso.

Até lembrei que quando a gente discutiu o Castelobruxo aqui no ConversaCult, imaginando a história por trás da escola de magia brasileira, uma das preocupações era com o que aconteceria durante a colonização. 

Segundo a JK Rolwing, acontece exatamente como na colonização real:

A CULTURA INDÍGENA É MASSACRADA E ROUBADA E NINGUÉM SE IMPORTA, VAMO BRINCAR DE MAGIA

HETERESSEXUALIDADE DOS 2 LADOS DO OCEANO YEEEEEEY

E nem é só isso, tem esse filme dos animais que vai ser lançado, protagonizado por mais um monte de gente branca. Era a oportunidade ótima pra ter uma mulher protagonizando, mas... não. Pra que, né? A Hermione negra na peça foi algo incrível, e já mostra o potencial de uma boa representatividade. Agora, tá na hora de Hollywood começar a parar com essa palhaçada de colocar as minorias como "participação especial" só pra dizer que se importam, enquanto no fim do dia as histórias ainda são sobre o cara branco hétero com a namorada branca hétero.

WHITE PEOPLE

E não é pouco, só entre a primeira versão desse texto e agora saiu a notícia de que a JK Rowling usou os lobisomens (Lupin) como uma metáfora pra quem tem AIDS. Aqui a opinião de uma pessoa real que tem AIDS sobre isso (em inglês)

Ou esse trecho de um outro texto que explica bem:

Se Rowling realmente queria que a vida do Lupin
fosse um atestado sobre o estigma enfrentado por aqueles com HIV/AIDS,
aqui quão fácil seria fazer isso:
"Eu tenho HIV/AIDS," disse Lupin.
Pronto.

E isso tem falar de todo o histórico entre a comunidade LGBT+ e AIDS. Pf JK nunca fale sobre o que é a sua metáfora para os elfos domésticos.

Resumindo: JK Rowling pf te imploro para que já tá tudo maravilhoso, não estraga o que tava perfeito

É só que... vamo em frente, vamo atrás de histórias melhores. O machismo é forte, mas já não é mais o mundo onde a JK Rowling precisa usar o nome abreviado pra esconder que é uma mulher e escrever um protagonista garoto. E mesmo que seja, como a Hermione prova, ela pode causar um impacto mudando. 

Agora sobre esse negócio do Sirius hétero...


  • SIRIUS BLACK IS GAY

1. Eu acho que toda essa hashtag e reclamar disso especificamente é meio... estranho. 
2. Eu achava que ela não precisava ter falado nada, e ela confirmar que ele é hétero é ruim porque... qual a necessidade? E confirmar que o Sirius é bissexual/gay seria até pior do que confirmar o Dumbledore como gay. Primeiro, porque a própria confirmação do Dumbledore sendo gay é uma merda, porque a gente não vê isso no livro (pf até o Hagrid tem par romântico, custava nada uma menção, uma palavrinha, um "his lover". Isso É extremamente importante pra representatividade LGBT+;). 
3. São 7 livros e a gente tem 0 indício de que relação que não seja hétero. Ninguém é obrigado a se importar com existência das pessoas LGBT+, mas ninguém é obrigado a aplaudir gente que não se importa, ainda mais que vivemos em um mundo onde pessoas LGBT+ são ativamente perseguidas e um personagem pode fazer a diferença.



Dumbledore como gay só serve pra isso: "olha, ele é gay! ela é boazinha e se importa!" *não faz absolutamente nada pra ajudar, apesar de ter o poder*

E pra o pessoal calar quem pede representatividade melhor dizendo "mas tem o dumbledore". Porque é claro. Tá ótimo. E de quebra, Dumbledore tá morto porque é claro que o único personagem gay tem uma tragédia como história. Brigada. Ajudou pra caramba.

De qualquer modo, ela falando qualquer coisa a favor é melhor que ignorando a existência no geral.

Agora... dizer que isso é bom? Dizer que é o suficiente? Não dá.

Entre ela ter todos esses problemas, e começar uma tag #JKRowlingIsOverParty só porque parece que o Sirius não é gay... não. 


  • HÉTERO FALANDO MERDA PRA DEFENDER A JK ROWLING

A pior parte é que, depois disso tudo, o pessoal responde com muita merda na tag. O ruim não é nem o Sirius não ser gay, é que as pessoas defendam a JK Rowling fazer ele hétero pelos motivos todos errados - e homofóbicos.

Eu vou colocar essa parte em um post separado, porque esse já tá grande demais.

Resumindo: A JK Rowling não é nenhuma santa e representatividade nas histórias dela são bem ruins, mas foi criticada pela razão errada e isso nem era pra ter sido levado a sério se não tivesse saído do controle com gente dando atenção. Por outro lado, toda essa merda só deixou bem claro o quanto as pessoas não entendem a importância de representatividade, e vão ignorar qualquer coisa quando o objetivo é defender o fav. 

De qualquer modo, talvez seja a hora de começar a revisitar JK Rowling, e começar a pensar... como fazer melhor dessa vez.


fonte da imagem de capa

--------------------

Em outras notícias, o Batdrama agora é enviado por email, só se inscrever nesse link. Eu falo sobre todo tipo de coisa que eu aprendi na semana, pequenos casos e observação que não valem um post, mas ainda quero compartilhar. 

TAGS: , , , , , , , , ,

Mostre para o autor o que você achou Recomende:

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

12 comentários

  1. Dana, adoro seus post's no conversa cult. E devo dizer que concordo com você em parte. Cresci lendo Harry Potter, e sou lésbica não assumida. E concordo com você que falta representatividade nas estória de Harry Potter no geral. Mas acho um pouco demais dizer que J.K Rowling não liga ou se importa com a comunidade LGBT+. Pois na minha visão quando ela escreveu Harry Potter, talvez não tenha imaginado o tamanho da influência que os livros teriam. E também, que por mais que eu ame os livros, series e filmes, que tenha representatividade no geral. Acho que certas tramas não são feitas pensado nisso. E não vejo maldade, pois os tempos eram outros. Hoje qualquer autor que se preze, não vai ignorar uma oportunidade de incluir um personagem que defende sua opinião. Por conta da sociedade. E por que o mundo tá mais aberto. Sei que aos autores que já faziam isso em outras épocas, era considerados pioneiros e corajosos, por defender suas ideias em um mundo mais difícil. Além de que acredito que se for para incluir um personagem gay, lésbica ou qualquer outro gênero, só para dizer que tem representatividade é desnecessário. E não ajuda em nada. Vale ressaltar que o Professor Dumbledore era um dos personagens principais que teve grande importância para trama. E assim como ele, outros personagens de sua estipe, como a professora Minerva, também não teve desenvolvimento de sua vida amorosa, por isso não vejo problemas. Sendo que Hungrid apenas serviu como alivio cômico, e o motivo para Harry está naquele lunga especifico. Sobre o fato de que Dumbledore único personagem Gay, ter morrido. Também não concordo, que seja só por que ele é o personagem "Gay". Pois já vi e li várias entrevista com ela e até um documentário sobre a vida dela. Onde ela falar que quando ela começou a escrever Harry Potter, já tinha um embolso do final do livro. Então a morte dele já era caso pensado. Eu particulamente prefiro mil vezes estórias e series em que o romance seja obrigatoriamente essencial para o desenvolvimento da trama, e que personagens, Gays, Héteros, trans, sejam necessários e possam de fato ter espaço para desenvolvimento. O que torna quase todos os livros atualmente fora desse panorama, já que no geral acredito que o romance como um todo está lá só pra vender livros. Exemplos, A trilogia Mara dyer, Crepúsculo, Jogos Vorazes. Todos héteros, que para mim o romance não se justifica. Eu prefiro que não tenha casal Homossexual, se for para ser forçado. Já exemplos positivos, são Carol, Na pontas dos dedos entre outros. Em que o proposito é justamente esse, desenvolvimento. Concordo com você que não temos em literatura fantástica nenhum personagem com destaque que seja representativo. Mas em romance acho que tem. Claro que só em livros que são em sua maior parte para comunidade LGBT+. Acho que ainda vai levar uns bons anos para ter personagens principiais ou secundários bem representados e com uma boa razão para um romance na trama. desculpe o comentário longo é que me empolguei!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olha, vou dizer onde você tá errada:

      1. não ter maldade não significa que não machuca
      2. ele não morreu por ser gay, atualmente os personagens LGBT+ que morrem não morrem >por ser LGBT+<, mas eles ainda têm muito mais histórias sobre morrer e morrem muito mais do que os héteros, o que é um problema.
      3. Mas não é só o Hagrid, e tem vários outros que ela não teve problema de incluir.
      4. achar que personagem LGBT+ tem que aparecer mais em romance é sexualizar e pensar que a sexualidade só existe na cama, o que não é verdade e é um pensamento tóxico
      5. Crepúsculo, Jogos Vorazes, etc; sofrem do mesmo problema
      6. Não é só porque existe um ou outro filme com temática LGBT+ que apaga o apagamento cultural que existe, e a falta de representatividade
      7. E vai levar alguns anos porque (e se) a gente continuar se preocupando mais em arranjar desculpa pra justificar não existir, do que reconhecer que não existe e fazer.

      enfim, como eu disse, não tô nem aí pra JK Rowling. E até entendo que ela escreveu, talvez, em uma época que não tem tanto suporte cultural como agora. (mas duvido que o mundo inteiro não teria aceitado se o 7 livro tivesse um personagem gay. mostrava a Luna como uma mulher na estação no final do livro - pronto, acabou)

      mas se a gente vai conversar sobre rep LGBT+ em Harry Potter, já tá mais do que na hora de reconhecer que é uma merda.

      além disso, alguns outros filmes/livros são mais recentes e ela continua não escrevendo. Significa que ela uma pessoa má? Não importa. Só importa que ela não é exemplo de representatividade, já fez várias merdas e estar consciente disso é importante.

      Excluir
    2. Então, Concordo com você nos pontos 1, 2, 5, 6, 7. No ponto 3, não me recordo tanto. Claro que tem um desenvolvimento de romance nos personagem principais, mas os outros não lembro. Faz muito tempo. E quanto ao ponto 4 discordo totalmente. Não quero dizer que só é permitido romance se for em livros de romance. Pela parte sexual, nem nada, pois não vejo por esse lado. Mas sim que eu particularmente não gosto de romances forçados, que estejam lá só pra vender. E se não existissem, o livro seria bom ou ruim igual. Nesse caso poderiam até desenvolver uma trama com personagem assexuado o sem nenhum interesse amoroso que tava bom. Seja em literatura fantástica ou terror, ou romance. Personagens LGBT+ bem escrito e desenvolvido é sempre bem vindo. Se for para ser um dos que vai morrer no fim. Melhor não! E também tenho um bom exemplo disso em um livro bem antigo e super bem escrito, que foge a todos os clichês e coloca em pratica o que falei, onde a sexualidade serve como parte da trama. O livro A cor Púrpura, que é Super bom. E que demostra bem o que quis dizer. Acredito que também o que você idealiza sobre personagens LGBT+ que podem ser bem utilizados. O ponto 7, é de verdade como você falou algo que nós queremos, porém como falei, acho que é pouco provável infelizmente. Não que esteja conformada. Mas é algo que não depende só de nós. E sim da industria. Vejo series, filme, animes, hq's, mangás e livros. E fico pensando qual o problema de colocar um personagem de cada Gênero, etnia, religião, etc? E como você fico indignada. Mas a grande verdade é que se não é feito para o público LGBT+ é muito difícil encontrar um personagem com boa representatividade, isso é fato. Por que acho que depende muito da pessoa que produz e escreve, se identificar ou saber com retratar aquele personagem da melhor forma. E que muitas vezes por não fazer parte daquele grupo, eles não conseguem isso. Somente com uma boa consultoria. Ou então o personagem sair estereotipado. Que é o que acontece não maior parte das vezes. Com poucas exceções como, OINB. Visto que essa ainda tem uns deslizes.

      Excluir
    3. pra constar: é Assexual. e assexual significa não sentir atração sexual, não não ter relacionamento. a gente fez um mês de visibilidade assexual aqui, tem vários posts legais e de pessoas assexuais falando sobre as próprias experiência:
      http://www.conversacult.com.br/2015/10/minha-identidade-assexual-e-um-pouco-de.html

      Excluir
    4. sobre o resto, só vou dizer: qual a necessidade tão grande de justificar?

      Excluir
  2. Esse post foi ótimo. Eu estou meio por fora dessa coisa de representatividade mais atual, mas gente........... Não consigo aceitar Harry Potter não ser um negócio mais inclusivo. Talvez eu seja apegado ao que eu amo desde a infância e só agora esteja descobrindo que não é perfeito, vendo persistir nos erros. Ou sabendo que tem outras franquias (poucas, mas importantes) aprendendo que não dói ter um negócio mais representativos. Só... sei lá. Só sei que me frustra muito ver isso de "sempre pensei em Dumbledore como gay" e não ter evidência disso, ou "é claro que existem alunos LGBT+ em Hogwarts" e não ver nenhum. Até brochei de ler Cursed Child depois dessa decepção toda com Scorpius e Albus não serem um casal (nem li e não sei até que ponto é coisa de fandom como isso do Sirius, mas parece que não).

    Eu tava com esperança pra Animais Fantásticos por:
    1- a ministra da magia dos Estados Unidos ser uma mulher negra, e pelo que eu lembro uma das poucas (a única??) aluna que foi escolhida pelas quatro casas de Ilvermorny;
    2- ter o Dumbledore jovem, e ter espaço pra explorar o passado dele que a gente nunca viu (CHANCE DE COLOCAR O DUMBLEDORE GAY QUE ELA SEMPRE DIZ)
    e 3- ter o Ezra Miller fazendo um personagem que desperta interesse no do Collin Pharrel (super achei que eles poderiam ser um casal depois de https://observatoriodocinema.bol.uol.com.br/wp-content/uploads/2016/08/ezra-colin.jpg , mas parece que só vai se aproveitar do garoto pra alguma coisa)

    Depois de tudo isso eu acho que perdi as esperanças

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também, é um pouco triste :( mas continuo amandado Harry Potter, a história, o universo que ela criou. Agora eu só prefiro viver lá de outras formas. Por exemplo, ESSES DIAS TEVE UM HEADCANON MARAVILHOSO NO TUMBLR SOBRE AS ESCADAS DA TORRE DA GRIFINÓRIA. TU SABE QUE QUANDO GAROTO TENTA IR PRA PARTE FEMININA, VIRA UM ESCORREGA, NÉ? E AÍ IMAGINA UMA GAROTA TRANS INDO SUBIR E... A ESCADA INTEIRA CONTINUA DEGRAU. AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH. IA SER LINDO.

      (e ao mesmo tempo, olha como o abuso de mulheres é tão normalizado que até em um simples detalhe como escadas de hogwarts tá ali um dos exemplos das proteções que mulheres acabam precisando. pra se defender. de homens. não importa se você é bruxa, estupro ainda é um problema....................)

      1- a ministra da magia, eu achei legal. mas é sempre aquilo, né? "figura de autoridade" só pra dizer que dá espaço e que valoriza, mas sem história real. até cito no post da lexa:
      http://www.conversacult.com.br/2015/12/commander-lexa-sobre-um-tipo-de-mulher.html

      2. não sabia do dumbledore??????? isso é legal

      Excluir
  3. Entendo o seu ponto de vista e concordo. As minorias precisam de representatividade. Mas não é isso que J.K. tem feito desde o princípio? "O amor é a magia mais poderosa que existe". Mesmo que ela não tivesse incorporado as minorias da nossa sociedade em sua obra, não quer dizer que os princípios e valores defendidos por elas não estejam presentes. Hermione é nascida trouxa, Ron é de uma classe social inferiorizada, Harry cresceu em um ambiente hostil onde era maltratado e vítima de preconceitos por ser o que era: Um bruxo!
    Eu realmente entendo o que você escreveu e admiro seus ideais, sua luta em favor da humanidade como um todo. Mas lembre-se, Harry Potter é amor acima de tudo. E amor não tem gênero, etnia, religião ou idade. Amor é amor e ponto. Assim como a justiça, a felicidade pura e a tristeza. Vamos salientar o que defende a todos nós e criar coragem para trazer à tona novos meios de defesa. Acredite em mim, as forças das trevas ainda estão aí fora, surgem de lugares inesperados. Só o amor é resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não é o ponto. e se buscar razões pra defender a JK é mais importante do que discutir como colocar em prática esse amor, isso é só um discurso vazio.

      Excluir
    2. Não consigo enxergar um discurso como vazio se ele trata de um amor supremo e sem distinções. Com todo o respeito, acredito que seu ideais, por vezes, possam te cegar (é normal, extremamente compreensível e não te desqualifica em nada). Mas, por favor, não se engane! As minorias não são a regra. A regra é ser humano. E a única e mais eficiente forma de unir a todos nós é através do amor que se expressa com o respeito.
      Se você busca colocar em prática esse amor, garanto-lhe, só poderemos fazer isso aceitando o que representa o nosso melhor e fazendo além! Escreva, desenhe, produza, cante! Enfim, pesquisas recentes comprovaram que os leitores de Harry Potter possuem uma maior aceitação das diferenças. Assim, peço-lhe que não desqualifique o lhe convém, pelo contrário! Junte forças! Quando JK começou, ela estava no mesmo patamar que qualquer um de nós e veja onde ela chegou, onde nós chegamos! Ou seja, eu, você e todos que estiverem lendo tem o mesmo papel que ela: Não espere que o mundo mude, seja você a diferença!

      Excluir
    3. ah, toddy. ok. aproveita esse amor todo e se educa.

      hoje tá tendo a tag #MakeMulanRight, é um bom começo

      eu escrevi esse post aqui:
      http://www.conversacult.com.br/2016/06/por-que-e-que-gente-nao-luta-pelo.html

      Esse aqui sobre "todas vidas importam" é muito bom:
      http://www.brasilpost.com.br/john-halstead/racismo-branquitude_b_12193684.html

      se depois quiser mais dicas, pode passar aqui que eu mando mais.

      Excluir
    4. Honestamente, "esse amor todo" para todos nós.
      Aliás, tá aí o valor que deveria movimentar as causas do que é bom e belo, o amor que li em JK e vivo segurando apertado. Pois, se não for ele, mais um nó teremos para desatar. Se não tem amor, respeito e tempo... Acreditem, nada floresce.
      Obrigado pelas recomendações.
      Dicas? Mande todas as que você tiver, por favor!
      Muita luz e "aquele" abraço!
      Obs.: Mulher, acertou em cheio! Amo toddy! Beijo.

      Excluir

Posts Populares

INSTAGRAM


Instagram

FALE COM A GENTE!

Nome

E-mail *

Mensagem *