Arlequina batman

Como me apaixonei pela Arlequina

4.8.16Elilyan


Nunca fui lá muito fã da Arlequina. Na verdade, nunca dei muita atenção a ela. Quando assisti a série Batman, estava muito mais interessada no Homem-Morcego do que nos vilões, e diferentemente de todo mundo, a Arlequina não me impactou positivamente. Achei ela uma menina louquinha estridente. Igual a ela já vi um monte. Por não ter me apaixonado à primeira vista pela namoradinha do Coringa, sempre a ignorei, até que certo dia fui à banca atrás do mais novo volume do mangá Aoiharado quando em deparei com uma HQ da Arlequina. Como todo mundo anda rasgando seda para a vilã (ela é vilã ou anti-heroína?) por causa do filme Esquadrão Suicida, resolvi pagar pra ver.
A premissa de “Arlequina Dia dos Namorados” parece sinopse de uma comédia romântica: Bruce Wayne vai a Nova York para participar de um leilão de caridade, em que o maior lance leva um jantar com o jovem milionário (ou será bilionário?). E a Arlequina está com dinheiro para levar essa disputa. Com essa cara de filme da Sessão da Tarde, é mais que óbvio que me apaixonei pela HQ. Escrito por Amanda Conner e Jimmy Palmiotti e com desenhos de John Timms,  “Arlequina – Dia dos Namorados” foi a melhor forma de descobrir a Arlequina fora das sombras do Coringa. 

Batman, Coringa, Hera-Venenosa, Mulher-Gato, Pistoleiro e outros personagens do universo DC vira e mexe
aparecem nas histórias da Arlequina

O tempo passou e logo descobri pelo João que a Panini tinha lançado um encadernado copilando histórias da palhacinha do crime (na minha visão, a Harley deveria ser chamada de psiquiatra do crime, já que a personagem é formada em psiquiatria e não arte circense). Como a Panini não ajuda, só tive a oportunidade de me reencontrar com a Arlequina no segundo encadernado. Meu pudinzinho, que histórias maravilhosas! Pronto! Depois de “Arlequina: lado a lado com a Poderosa”, fiquei gamada pela personagem, e quando a Panini decidiu lançar as histórias mensalmente, fiquei super animada.

A Arlequina criada pelas mãos de Amanda Conner e Jimmy Palmiotti é uma personagem cheia de vida que dá vontade de virar amiga para sempre. Longe do Coringa (aparentemente ele morreu. Como não acompanho as histórias do Morcego não faço ideia se é verdade), morando em Coney Island, no Brooklyn (o que rende hilárias referências ao heróis da Marvel que também moram em Nova York), a Quina é uma nova mulher em busca de uma nova vida. 

Na premissa de buscar uma nova vida para si, as aventuras solo apresentam uma Harley complexa, com motivações surtadas e uma galeria própria de coadjuvantes carismáticos, ou seja, a combinação mais que perfeita de roteiro cheio de bom humor, sagacidade e eloquência mais traços vibrantes e hipercoloridos rende histórias dinâmicas que agradam e fidelizam o leitor. 

Arlequina tem sua própria gangue e ainda é protetora dos animais

É ótimo ler histórias que mostrem personagens que fogem do estereótipo de mulher poderosa que não pode demonstrar emoções e ser fria. A Arlequina não tem nenhum problema em demonstrar que é uma pessoa como qualquer outra: a personagem chora, ri, vibra e se comove sem perder em nenhum momento a grandiosidade. Outra coisa superlegal nas aventuras solos da Quinn é a amizade dela com a Hera Venenosa. Como não amar histórias que trazem exemplos positivos sobre amizade feminina? 

Se você procura histórias em quadrinhos com uma personagem divertida, sagaz, empoderada e da zoeira, minha recomendação é se jogar nos braços da Arlequina e ser feliz. 

TAGS: , , , , , , , , , , , ,

MAIS CONVERSAS QUE VOCÊ VAI GOSTAR

4 comentários

  1. Eu nunca li muito sobre ela, mas também adoro a Arlequina, super mulher forte e bem decidida :D

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu amo as HQs da Harley, é tudo muito divertido, você vê também como ela acabava sofrendo no relacionamento abusivo que ela tinha com o Coringa e superou dando a volta por cima do palhaço. As HQs dela me ajudaram muito quando eu tava em momentos difíceis, tanto me alegrava como me fazia ter coragem para tomar atitude sobre algo. Li praticamente todas, ainda estou acompanhando.
    Ela e a Hera atualmente estão namorando autora, no Injustice elas casaram, mas nas oficiais do mundo DC elas eram antes amantes q só não namoravam pq a Hera queria que ela fosse livre por conta da distância e etc. Mas agora nas atuais finalmente estão namorando, a primeira vez que apareceu um interesse amoroso delas foi nas HQs das Sereias De Gotham em 2003, inclusive recomendo a leitura.

    ResponderExcluir

Posts Populares

INSTAGRAM